terça-feira, 20 de setembro de 2016

Pesto é uma salada

Há coisas que não têm preço e às quais dou um enorme valor. Uma delas é o facto de ter uma varanda que me permite ter, pelos menos, algumas ervas aromáticas que uso na minha cozinha. O sabor e aroma das ervas acabadas de colher não têm comparação.

Antes de ir de férias, com receio que o manjericão morresse, resolvi cortá-lo e fazer um pesto. Antigamente era algo que detestava, mas depois percebi que afinal não gostava porque apenas tinha experimentado o pesto de compra...

O pesto é um molho italiano feito à base de manjericão, pinhões, alho, queijo parmesão e azeite. E apesar de existir já pronto em frascos, o que é muito prático, recomendo vivamente a experimentarem fazer o vosso caseiro. Dura imenso tempo num frasco dentro do frigorífico coberto com azeite.

Garanto-vos que é muito aromático mas também suave se for bem feito e balanceado.

E este belo molho acabou por ser o mote de uma refeição que levei na marmita na primeira semana de regresso ao trabalho. Rápida, deliciosa e caseira.

Como é uma salada, não gosto de referir quantidades, já que depende muito do gosto de cada um...

_________________________

Salada de massa e camarão com pesto


Ingredientes:

- massa cotovelinho

- camarões

-courgete

- tomate cherry

- pesto (caseiro ou de compra)


Preparação:

Coza a massa com um pouco de sal de acordo com as instruções da embalagem, mas reduza cerca de 2 minutos para que fique al dente. Escorra e reserve.

Coza os camarões por uns minutos, descasque e abra-os ao meio.

Lave os tomatinhos e reserve.

Lave a courgete e corte-à às rodelas. Tempere com um pouco de sal fino e grelhe num grelhador de fogão até obter as marcas características. Reserve.

Numa frigideira coloque cerca de 2 colheres de sopa de pesto e junte a massa cozinha, o camarão descascado, a courgete e os tomatinhos. Misture bem e sirva de imediato ou coloque na marmita para comer no dia seguinte. Uma salada de verão bem deliciosa e aromática.

___________________________

 

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Amoras silvestres

As férias são sempre momentos de descontração. Para dias agitados e cheios de horários e responsabilidades basta o dia-a-dia...

São dias passados a três, na nossa casinha de Milfontes, onde vamos alternando as idas à praia, com uns passeios na zona onde "recoletamos" aquilo que a natureza oferece. Num desses dias, para além das pinhas que apanhamos já a pensar no inverno rigoroso, apanhamos também mais de 2 kg de amoras silvestres! Este ano o verão tem sido quente e nesta altura já se encontram amoras grandinhas e doces.

Entre algumas que congelei para fazer uns sumos deliciosos, outras que usei em doce e outras que fui comendo, reservei umas poucas para fazer um gelado delicioso.

Mesmo aqui tendo uma das melhores gelatarias do país - a Mabi - o gelado de amora de compra não é a mesma coisa... Não sabe a amoras, nem tem a cor da amora...

Porque tudo o que é bom tem de ser mantido simples, misturei às amoras apenas mais 3 ingredientes num gelado surpreendentemente cremoso, delicioso, intenso, guloso e lindo de morrer... Para comer em cone, ou à colher, eu cá prefiro comê-lo numa taça em forma de coração, uma ode ao amor, uma sobremesa a comer a dois...

____________________________

Gelado de amoras silvestres


Ingredientes:

- 500 gr de amoras silvestres

- 200 gr de açúcar

- 2 iogurtes naturais

- 1 pacote de natas (com pelo menos 35% de gordura)


Preparação:

Aplique a borboleta no copo da Bimby e coloque as natas (com pelo menos 1 hora no frio). Bata na velocidade 3 e 1/2 cerca de 1 minuto e meio (vá controlando para não virarem manteiga). Reserve.

Coloque as amoras bem lavadas no copo da Bimby com o açúcar e processe 20 segundos, velocidade 7. Baixe os resíduos das paredes do copo e juntes os iogurtes. Misture 20 segundos, velocidade 3.

Junte as natas com movimentos de baixo para cima e deite num recipiente para levar ao congelador. De hora a hora, mais um menos, vá passando um garfo pelo gelado para ir quebrando os cristais de gelo que se vai formando, garantindo a cremosidade do gelado.

Se tiver uma máquina de fazer gelados, pode proceder de acordo com as indicações do fabricante.


Alternativa de preparação:

Bata as natas até obter um chantilly firme e reserve.

Desfaça as amoras em conjunto com o açúcar até obter uma polpa. Junte os iogurtes e misture bem até ligar.

Junte as natas com movimentos de baixo para cima e deite num recipiente para levar ao congelador. De hora a hora, mais um menos, vá passando um garfo pelo gelado para ir quebrando os cristais de gelo que se vai formando, garantindo a cremosidade do gelado.

Se tiver uma máquina de fazer gelados, pode proceder de acordo com as indicações do fabricante.

_____________________________

 

domingo, 4 de setembro de 2016

Acompanhamento

O que têm em comum uma curgete, cenouras roxas e uma mão cheia de pimentos padrão? Assim à primeira vista parece uma pergunta com rasteira, mas na verdade foram o acompanhamento certo para umas espetadas grelhadas.

Não sei se acontece muito convosco mas lá por casa os acompanhamentos da refeição são quase sempre arroz e massa… Não por mim ou pelo Mário, que dispensamos por completo, mas porque a pequena criatura só come disto e a certa altura já desisti de fazer dois jantares…

Em férias, com um pouco mais de tempo e paciência, lá me dedico a satisfazer todos os desejos e vontades. E às vezes lá calha a minha vez… E uns legumes que à partida pareciam tão impossíveis de conjugar, na verdade foram o acompanhamento certo de uma grelhada de carne.

____________________

Legumes grelhados com alho e feta


Ingredientes:

- 1 curgete redonda

- 3 cenouras roxas (pode usar comuns)

- 1 mão cheia de pimentos padrão

- queijo feta qb

- 3 dentes de alho

- 2 colheres de sopa de azeite

- sal qb


Preparação:

Pique os alhos miudinhos e coloque numa frigideira antiaderente com o azeite. Deixe alourar ligeiramente e desligue assim que começar a ganhar cor, porque com o resto do azeite quente vão acabar por ficar mais escuros.

Corte a curgete em rodelas com 1 cm de largura mais ou menos. Descasque a cenoura e corte em quatro.

Coloque estes legumes numa grelha, conjuntamente com os pimentos padrão e deixe ganhar cor e tornar um pouco mais tenros, mas al dente.

Quando estiverem a seu gosto coloque numa travessa de servir e esfarele queijo feta a gosto e regue com o azeite e alho.

_______________________

 

 

 

 

domingo, 26 de junho de 2016

Queijadinhas

Dois iogurtes quase a passar a validade acabaram por ser o mote desta receita. Não me apetecia fazer bolo de iogurte, mas apetecia-me algo doce.

Lembrei-me de fazer umas queijadinhas. São calóricas, mas deliciosas e foi num instante que desapareceram cá de casa.

Confesso que não gosto muito de fazer queijadas. Normalmente correm mal… As de leite transbordam ou rebentam, as de laranja talham, enfim, já me aconteceram inúmeras peripécias com queijadas. Mas estas são simples de fazer e deliciosas… Espero que gostem.

___________________

Queijadas de iogurte e canela

[fez 18 queijadas]


Ingredientes:

- 2 ovos L

- 400 gr de açúcar

- 50 gr de manteiga + qb para untar as forminhas

- 2 iogurtes naturais

- 110 gr de farinha para bolos

- 1 colher de café de canela em pó


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Comece por colocar a borboleta no copo da Bimby. Bata os ovos com o açúcar 5 minutos, 37º, velocidade 2. Junte a manteiga derretida uns segundos no micro-ondas e os dois iogurtes naturais. Programe mais 2 minutos, velocidade 2. Junte a farinha e a canela e bata mais 1 minuto, velocidade 2.

Unte forminhas de queijada com manteiga e verta a massa.

Leve ao forno por 20 minutos ou até as queijadinhas estarem louras. Desenforme ainda quente com o auxilio de uma faca.


Alternativa de preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Bata os ovos com o açúcar por cerca de 5 minutos. Junte a manteiga derretida uns segundos no micro-ondas e os dois iogurtes naturais e misture bem. Junte a farinha e a canela e bata até obter uma mistura bem homogénea e ligada.

Unte forminhas de queijada com manteiga e verta a massa.

Leve ao forno por 20 minutos ou até as queijadinhas estarem louras. Desenforme ainda quente com o auxilio de uma faca.

____________________

 

 

 

 

domingo, 20 de março de 2016

Soja de frutos vermelhos

Nunca fui muito amiga de leite de vaca. Mas sempre gostei de iogurtes, natas, queijos, enfim… Mas quando a homeopata me proibiu totalmente os lacticínios confesso que achei que iria ser mais fácil de desabituar...

Penso que o problema foi mesmo tentar substituir o anterior pequeno almoço por uma alternativa de pequeno almoço. Leite com café troca para leite de soja com café. As torradas com manteiga a sério por torradas com manteiga de soja. Os iogurtes gulosos a meio da manhã por iogurtes de soja. Talvez se tivesse optado por simplesmente mudar o paradigma a coisa tivesse corrido melhor. Porque a tendência para comparar sabores acabou por me dificultar, em muito, a tarefa.

Odiei o leite de soja de compra… Tem “sabor”, é doce, não é neutro e acaba por se sobrepor ao sabor do café. Não simpatizei com a manteiga de soja, prefiro mil vezes a de vaca. E os iogurtes de soja correram-me verdadeiramente mal… As primeiras 5 fornadas… De tal forma que acabei por comprar uma iogurteira, mesmo quando tinha jurado a mim própria nunca o fazer.

Sim, podia ter comido iogurtes de compra, até porque os tenho de comprar habitualmente à minha filha que é intolerante à proteína da vaca… Mas se dou entre 2,50 €-3,50 € para ela (porque a escola exige que os iogurtes tenham inscrito a data de validade), não me consigo imaginar a gastar 5 €-10 € por semana em iogurtes para a família. É uma questão de princípio.

Tentei de tudo. Li inúmeras fontes. Usei leite de soja de compra, leite de soja feito em casa, iogurtes da marca x e da marca y, agar-agar de duas marcas diferentes, com e sem iogurteira… Enfim, um disparate. Mas saíram sempre líquidos. Estava a começar a arrancar cabelos e a pensar que não conseguia quando vi no facebook que um amigo fazia, sem problemas, iogurtes de soja na Bimby. E depois de alguns encontros e desencontros telefónicos, lá conseguimos conversar e ele finalmente explicou-me como conseguir chegar a bom porto.

Luís fico-te eternamente grata. Têm sido um sucesso.

As experiências cá por casa vão continuar porque um novo mundo começou por aqui… E aos poucos e poucos vou-me ajustando a esta nova realidade.

O leite de soja feito em casa já não o dispenso, pelo menos o sabor é mais neutro, menos doce, para além de mais barato e saudável, sem conservantes e corantes.

E por aí? Também têm problemas com lacticínios? Como é que deram a volta ao assunto?

___________________________

Iogurte de soja de frutos vermelhos

[faz 8 iogurtes]


Ingredientes:

- 80 gr de cerejas, morangos e amoras (usei congeladas)

- 60 gr de açúcar amarelo

- 1 litro de leite de soja (faço ESTA receita, mas pode usar leite de compra)

- 1 pacote de gelatina de frutos vermelhos (uso Condi)

- 40 gr de aveia

- 1 iogurte de soja natural


Preparação:

Coloque as framboesas e o açúcar no copo da Bimby e programe 8 minutos, varoma, velocidade 1.

Junte o leite de soja, o pacote de gelatina e a aveia e programe 7 minutos , 60º, velocidade 4.

Findo o tempo, programe 20 segundos, velocidade 7.

Retire o copo da base e deixe arrefecer.

Quando chegar aos 50º, adicione o iogurte de soja e programe 5 minutos, 50º, velocidade 4.

Coloque em copinhos esterilizados e abafe cerca de 8 horas ou coloque-os na iogurteira. Findo o tempo, coloque no frigorifico até prender.

Estes iogurtes ficam bem consistente.


Alternativa de Preparação:

Coloque as framboesas e o açúcar num tachinho e deixe cozinhar até obter uma polpa.

Junte o leite de soja, o pacote de gelatina e a aveia deixe levantar fervura, mexendo sempre.

Coloque num liquidificador, ou use uma varinha mágica e desfaça bem.

Deixe arrefecer até conseguir colocar o dedo dentro da misture, apesar de estar morno.

Adicione o iogurte de soja misture bem.

Coloque em copinhos esterilizados e abafe cerca de 8 horas ou coloque-os na iogurteira. Findo o tempo, coloque no frigorifico até prender.

Estes iogurtes ficam bem consistente.

___________________________

 

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Risotto porque me apetece

Este ano a época das festas não correu bem... Fiquei doente logo a seguir ao Natal e a recuperação durou até meados de janeiro, a braços com uma pneumonia... Complicado... Sentia-me cansada, exausta, sem apetite, sem vontade para comemorar passagens de ano ou usufruir das tão desejadas férias em família...

Percebi que estava a melhorar quando de repente comecei com "apetites" e um dos primeiros foi risotto. Adoro risotto, mas nem sempre faço, porque é um prato calórico, convenhamos.

Mas depois de tantos dias de cama e sofá não podia deixar de fazer.

Segui a inspiração do meu querido Jamie Oliver e fiz uma versão minha do risotto de cogumelos publicado no livro "Refeições em 30 minutos" de que tenho a versão inglesa.

Adoramos! Provavelmente deve ter sido o melhor risotto que já fiz em casa e o melhor risotto de cogumelos que já comi. A repetir muitas e muitas vezes!

E como o dia dos namorados é já amanhã e não podemos simplesmente comer doces (a blogosfera está cheia de sugestões docinhas e de encher o olho) deixo-vos esta sugestão. Tenho a certeza de que dará uma refeição de dia dos namorados bem romântica.

_________________________

Risotto de cogumelos

[serve 3 pessoas]


Ingredientes:

- 20 gr de cogumelos secos (usei shitake)

- 250 gr de cogumelos frescos (usei brancos e castanhos)

- 200 gr de arroz para risotto

- 600 gr de água (+ ou -)

- 1 cebola pequena

- 1 dente de alho

- 1 fio de azeite

- 1 talo de aipo

- 1 haste de alecrim

- 50 ml de vinho branco

- 1 colher de sopa de manteiga

- queijo parmesão ralado a gosto

- salsa picada qb

- raspa de limão qb


Preparação:

Coloque os cogumelos secos de molho em 300 gr de água a ferver. Reserve.

Pique a cebola, o aipo e o alho e coloque numa frigideira larga com um fio de azeite. Refogue e junte as folhas do alecrim picadinho.

Junte os cogumelos secos bem espremidos e os cogumelos frescos laminado se deixe saltear até começarem a reduzir de volume.

Junte o arroz e salteie mais um pouco. Refresque com o vinho branco.

Adicione aos poucos a água de demolhar os cogumelos. Assim que o arroz tiver absorvido todo o líquido, junte mais 300 gr de água a ferver, muito lentamente e sempre e só depois do arroz absorver a porção anterior. Rectifique os temperos.

Assim que o arroz estiver cozido, desligue o lume e junte a manteiga e uma mão cheia de parmesão ralado.

Sirva nos pratos e polvilhe com parmesão a gosto, salsa picada e raspa de limão. Coma de imediato.

_________________________

 

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Bolinho caseiro

Cada vez mais é importante ensinarmos aos nossos filhos que os doces são uma exceção e não uma regra, mas há dias em que sabe bem um miminho. Claro está, cá por casa privilegiamos os miminhos feitos em casa. E a receita de hoje é um desses miminhos. Porque é um bolo carregado de legumes e fruta! Muito bem disfarçados! Apesar de não ser muito doce, o chocolate compõe um pouco a coisa e a verdade é que eles nem dão por nada.

E se sabe bem na marmita dos filhotes, sabe ainda melhor na marmita dos papás. Não há como uma pausa a meio da manhã ou da tarde, com uma chávena de chá numa mão e uma garfada de puro prazer na outra.

____________________________

Bolo de cenoura, curgete e laranja com cobertura de chocolate


Ingredientes:


Para o bolo:

- 3 cenouras + 1 curgete (350 gr de polpa)

- 1 laranja (100 gr de sumo + raspa)

- 4 ovos M

- 140 gr de açúcar mascavado

- 1 iogurte natural

- 60 gr de amido de milho (@Mayzena)

- 60 gr de farinha integral

- 200 gr de farinha para bolos

-1 colher de chá de fermento

- 1 colher de chá de bicarbonato de sódio


Para a cobertura:

- 100 gr de chocolate (usei Pantagruel)

- 20 gr de Becel líquida (pode usar manteiga/margarina)

- 2 colheres de sopa de natas (usei de soja)


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Rale as cenouras e a curgete (usei um robot de cozinha) e reserve.

Bata muito bem os ovos, o açúcar, o iogurte, a raspa da laranja e o sumo. Junte as farinhas, o amido de milho, o fermento e o bicarbonato e misture bem. Por fim, junte os legumes ralados.

Unte uma forma (usei d´A Metalúrgica) com um pouco de manteiga e polvilhe com farinha. Verta a massa do bolo e leve ao forno por 45 minutos ou até que, fazendo o teste do palito, este saia limpo.

Prepare a cobertura. Parta o chocolate em pedaços uniformes e coloque numa taça de vidro que possa ir ao micro-ondas. Junte as natas e a Becel. Leve ao micro-ondas até derreter. Vá estando atenta e mexa sempre muito bem para que o chocolate não passe do ponto. Se preferir, pode fazer esta operação em banho maria.

Cubra o bolo com este chocolate.

Delicie-se com esta delicia [sem] pecado.

______________________