Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2014

Legumes da época

Adoro os legumes de inverno. Adoro grelos de nabo e de couve, ainda que admita que tenham um sabor pouco consensual já que podem ter um certo travo amargo.Nos cabazes que recebo do Prove têm chegado em força e não há semana em que não os consuma das mais variadas formas.Esta semana a aposta foi esta. Confesso que cá por casa adoramos porque o equilíbrio de sabores mostrou-se muito interessante com o salgado do bacon, o ácido dos grelos, o doce do milho e das ervilhas. Já para não falar que as gordurosas natas foram substituídas por leite de soja e iogurte e confesso que adorei!!!! Ficou uma tarte mais cremosa, mais suave, menos enjoativa e sem dúvida, uma opção mais saudável que acompanhamos com uma mistura verde de rúcula e alface.Atrevam-se, façam as misturas de legumes que gostarem aí por casa, aproveitem o que o frigorífico vos dá. Uma forma muito rápida de fazer uma refeição simples, que rende e que pode levar na marmita para o trabalho/escola.____________________ Tarte de bacon e…

Limão!

De um momento para o outro chegaram-me três avios de limões caseiros a casa. Ainda que o meu limoeiro me esteja a desiludir e nunca me tenha dado um limão, felizmente os limoeiros dos amigos e dos pais têm dado bastante este inverno para felicidade da malta cá de casa.Resolvi fazer um bolinho de limão! Daqueles simples, com os ingredientes que tinha na despensa/frigorífico. Só tenho pena de não ter dobrado a receita porque o bolo mal tinha acabado de arrefecer e já tinha desaparecido…É com esta receita maravilhosa que participo na “Escolha do Ingrediente” deste mês. Como já tive oportunidade de aqui referir, é um projeto do “Tertúlia da Susy”, que recomendo a visitarem, que teve este mês como anfitriã, o blog “Na cozinha da Sara” que é também um miminho. Ainda vão a tempo de participar e mais ainda de experimentarem esta delícia!__________________ Bolo de limão
Ingredientes:- 180 gr de manteiga (temperatura ambiente)- 2 ovos L- 200 gr de açúcar- sumo e raspa de um limão- 200 gr de farin…

Ainda doce de castanha!

A saga dos iogurtes continua e continuará cá por casa. Já não nos habituamos aos iogurtes de compra, não há volta a dar.Sabem quando ‘a esmola é grande o pobre desconfia’? É assim que me sinto quando como um iogurte de compra. Se são bons, ou têm demasiada gordura, ou têm demasiado açúcar. Não há outra forma. Já para não falar no custo excessivo dos mesmos…Quem já se rendeu à arte de fazer iogurtes em casa por vezes desabafa que está cansada de comer sempre iogurtes naturais. Confesso que não percebo. É tão fácil dar um toque diferente todas as semanas… Ora vejam:1. A base é sempre igual – 1 litro de leite, 1 iogurte natural, 30 gr de leite em pó2. Pode tornar esta base diferente da seguinte forma: - junte raspas de laranja ou de limão - junte canela em pó - junte um pouco de aroma de baunilha em pasta - junte aveia em pó, ou sementes de linhaça - junte um pouco de doce/compota da sua preferência - junte 2 ou 3 bolachas da sua preferência desfeitas …

Jamie Oliver

O Mário comprou-me o livro do Jamie Oliver, “Poupe com Jamie” para me oferecer no Natal. O livro foi comprado com um mês de antecedência e foi colocado no escritório para me torturar, já que eu sabia que estava lá. Não estava embrulhado, passava por ele todos os dias, mas estava proibida de o desfolhar. Então, restava-me abraçá-lo e assim o fiz, muitas vezes, às escondidas. Uma verdadeira tortura que me fez devorá-lo no exato momento em que finalmente o desembrulhei! Acho que conheço de cor cada uma das receitas deste livro… Mas há uma em especial que me ecoou na memórias alguns dias até que resolvi fazer.Esta é daquelas receitas que não pode morrer sem experimentar!!! Especialmente se abre mão facilmente de carne e de peixe. Especialmente se gosta de massas.Parece extensa, complexa, mas na verdade só é se resolver, tal como eu, fazer tudo de raiz. Também só o fiz porque tinha tempo, tenho a certeza que farei muitos atalhos quando o tempo escassear e me apetecer MESMO voltar a comer e…

Um bolo caseiro

Há livros porque me apaixono só pela capa. Este foi assim. Comprei-o porque achei a capa divinal e até hoje, são muitas as receitas que adapto, algumas delas até já partilhei por aqui.Esta é mais uma dessas receitas fantásticas que vi no livro “Doce Equilíbrio”. Ou melhor, a ideia está lá, os ingredientes são quase os mesmos, os passos idênticos, mas como é óbvio, cozinhar é como contar uma história – “quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto”. Ainda assim, gosto de referenciar sempre a base que aguçou a vontade, que me inspirou.Talvez seja uma questão de feitio, de educação, mas fica sempre bem. Gosto de dar os mérito devidos a quem de direito. Nos tempos que correm, a crise de valores é imensa e até já eu fui alvo de plágio descarado, por uma revista!!!! Receita por receita, palavra por palavra, incluída numa revista que vendeu exemplares à minha custa e de outros tantos plagiados nessa edição.Sim, as receitas que publico, como já li e ouvi diversas vezes, a partir do momento em …

A todo o vapor

Não simpatizo com pescada. O que é dramático cá em casa quando a pequena adora pescada cozida e é até o prato preferido do meu marido (como é que alguém pode amar de paixão pescada cozida????)! Assim, tento arranjar ao máximo soluções para agradar aos amantes e minimizar a repulsa, no meu caso.Esta é sem dúvida uma das formas que mais consenso obtém. Quase que consigo dizer que adoro!!!! Bom, na verdade, com outro peixinho talvez adorasse mesmo, mas o problema para mim continua a ser o sabor da pescada.Esta é daquelas refeições que cabem na categoria de ‘refeições em 30 minutos’. Rápida de preparar e num instante estamos à mesa a comer. A cenoura dá um sabor adocicado bastante agradável, as sementes de coentros um toque cítrico fenomenal e o vinho branco um toque bastante refinado. O facto de ser cozinhado ao vapor permite manter o peixe húmido e suculento e o resultado final uma delicia!!!! Para um jantar com família e amigos, fazer em papelotes individuais faz um brilharete e na ver…

O que tem Fevereiro?

E já entramos no mês de Fevereiro. Nem acredito que ainda no outro dia comia 12 passas e pedia 12 desejos…
O mês de Fevereiro, em termos de frutas e legumes é em tudo idêntico ao mês de Janeiro. De destacar apenas a saída das nozes e a entrada do espargos!São inúmeras as vantagens de comer as frutas e os legumes na sua época (até me arrepia ver a quantidade de morangos que há à venda por todo o lado).Deixo também algumas sugestões para se inspirarem!Assim sendo, este mês é o melhor mês para comprarem:FrutasFrutos SecosLegumesAbacateAmêndoaAbóboraChicóriaNaboAnanásPinhãoAcelgaCouve de BruxelasRabaneteAnonaAgriãoCouve lombarda