Avançar para o conteúdo principal

Pauzinhos

Esta semana tem sido uma semana atípica. E confesso que ando tão cansada que não há plano B que me valha. Ora me esqueço de descongelar comida, ou descongelo a menos ou simplesmente ando sem ideias para fazer o que quer que seja. De tal forma que tem sido o Mário a assegurar o jantar…

O problema é que o almoço do dia seguinte também tem de ser assegurado e depois de jantar, em pleno processo digestivo, à frente da lareira, a vontade de me levantar e de ir para a cozinha inspirar-me e cozinhar, às 22h da noite… Não é nenhuma!

Bem, o que custa é mesmo vencer a inércia! Depois de vencida, já estou pronta para fazer um banquete para 200 convidados.

Pois bem… Tenho duas bifanas e agora???? Deixa cá ver o frigorífico. É pá… Não há legumes para saltear… Deixa ver a despensa. Ui, está complicado. Respira fundo Sónia, alguma coisa te há-de surgir… E surgiu!!! Sob pena de não termos almoço!

Lá encontrei um frasco com umas especiarias chinesas que a minha amiga Joana M. me trouxe de Londres (que o Jamie Oliver tantas vezes utiliza nos seus cozinhados), uma massa de arroz perdida e uma embalagem de cajus já insertada… E em três tempos se fez o almoço. Realmente cozinhar num wok faz toda a diferença.

Um à parte – os pauzinhos que aparecem nas fotos são da minha Joana. Um amiguinho da escola foi à China com os pais e trouxe um par a cada coleguinha. Imaginem a minha cara de parva quando a vejo comer com eles! Como se em toda a sua longa vida (de três anos feita) não tivesse comido de outra forma… Há coisas que não dá para compreender…

______________________

Porco salteado no wok com massa de arroz

[serve 2 pessoas]


Ingrediente:

- 80gr de massa de arroz

- 2 bifanas de porco

- 1 cebola grande

- 3 dentes de alho

- 1 colher de sopa de molho de soja

- 1 colher de chá de 5 especiarias chinesas

- cogumelos qb

- ¼ de pimento vermelho

- Uma mão cheia de cajus (usei sem sal)

- Sal e alho em pó qb

- Azeite qb


Preparação:

Corte as bifanas em tirinhas finas (tipo strogonoff). Tempere com sal, alho em pó (não muito, porque o molho de soja é salgado) e as especiarias chinesas.

Num Wok (pode utilizar uma frigideira em alternativa) coloque a cebola cortada em luas, os dentes de algo laminados e o caju e aloure num fio de azeite. Adicione a carne e salteie bem com o Wok bem quente. Adicione os cogumelos e o pimento e deixe saltear apenas ligeiramente para ficarem al dente.

Numa panela com água a ferver, temperada de um pouco de sal, coza a massa de arroz cerca de 6 minutos. Junte ao contudo do wok e mexa bem.


Nota: Para comer com ou sem pauzinhos! [Tenho de aprender rapidamente a utilizá-los. Que vergonha a minha filha de 3 anos sabe e eu não…]

________________________

Comentários

  1. Esse porco ficou com um aspecto maravilhoso...
    beijinhos :)

    ResponderEliminar
  2. Adoro esta comidinha de wok...Sais te te muito bem!
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
  3. Olá...
    Que excelente aspecto ;).... Adorei a tua sugestão :).... Beijocas...

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Hmm Adoro comida de pauzinhos :) Que aspecto delicioso!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Tenho de comprar uma wok, esse pratinho parece uma delícia :D

    Beijinhos e boa noite :D

    ResponderEliminar
  6. E com pouco fizeste muito! Ficou com excelente aspecto!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Hum... Adoro massa de arroz, e num instante preparaste uma refeição. beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Olá Sónia,
    Pois e, a inercia e o cansaço são inimigos da cozinha, mas ainda bem que venceste ambos, pois preparaste uma refeição super saborosa e deliciosa!!
    Os pauzinhos cor de rosa são o máximo de lindos.
    Beijinhos,
    Lia

    ResponderEliminar
  9. Gostava de saber comer com pauzinhos!
    Infelizmente não me entendo nada com eles :)
    Que boa sugestão.

    ResponderEliminar
  10. Ficou com optimo aspecto, eu adoro cozinhar na wok!
    Deixa estar, eu também não consigo comer com pauzinhos...

    ResponderEliminar
  11. Ficou excelente !!! Tambem gosto muito de cozinha na Wok .

    Eu acho que "eles" vêm com um upgrade qq ... Eu sou um zero à esquerda a comer com pauzinhos... Já os meus filhos "batem-me" ... à légua :|

    Beijinho doce amiga :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…