Avançar para o conteúdo principal

Utilizar claras

Estranhamente as últimas análises que fiz acusaram colesterol. Fiquei para morrer… Eu, senhora de análises com valores sempre abaixo do mínimo em todos os items, confesso que fiquei incrédula. Incrédula com os resultados e com o eventual impacto que terá na minha alimentação e rotina. Claro está que fiquei "doente" com a possibilidade de ter que ajustar a minha alimentação e isso só me deu ainda mais vontade de comer todas as porcarias e mais algumas… Até croissants, que é algo que não aprecio por aí além e ainda bem, porque está atolado em carradas de manteiga…

Claro que o Mário ainda teorizou que o facto de ter feito as análises no dia 26 de dezembro não terá sido uma ideia lá muito boa… Eu cá acho que, aos poucos, lá vou ter de cortar em algumas coisas. E evitar pensar em privações e dietas, que nestas coisas sou mil vezes pior que as crianças.

Por isso, para começar a semana resolvi fazer um bolo com poucas gorduras e feito à base de claras. Achei que talvez ficasse enfadonho, mas na verdade ficou bastante bom.

Esta é uma ótima forma de não me sentir assim tão mal e ao mesmo tempo aproveitar algumas claras que tenham pelo congelador.

___________________________

Bolo de claras


Ingredientes:

- 7 claras L

- 150 gr de açúcar (em pó)

- 80 gr de farinha Branca de Neve

- 1 colher de sobremesa de canela


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Bata as claras com um pouco de sal refinado. Assim que começarem a fazer picos macios vá juntando o açúcar colher a colher, deixando batendo bem entre cada uma delas. Está no ponto quando obtiver um castelo firme e brilhante. Junte a farinha com a canela peneiradas e adicione, aos poucos, às claras. Com o auxílio de uma espátula de silicone envolva em movimentos lentos de baixo para cima.

Verta o preparado para uma forma antiaderente de buraco (não unte). Garanta que não deixa espaços com ar, acamando bem cada colherada que deitar na forma.

Leve ao forno por 40 minutos.

Findo o tempo retire do forno e volte a forma de cabeça para baixo e assente o centro num copo/frasco voltado ao contrário até arrefecer por completo. Passe com uma faca à volta de todo o bolo e desenforme.

Este comi com lemon curd que tinha feito. Ainda que o sabor forte do creme anule um pouco o sabor do bolo, não deixa de ser uma mistura deliciosa. Nem preciso de dizer que o bolo é por si só delicioso mesmo assim.

_______________________

 

 

 

Comentários

  1. Já estive tentada a fazer um bolo desses mas depois fico sempre na dúvida do que fazer com as gemas...

    Ficou com óptimo aspecto.

    Beijinhos e uma boa semana
    Clarinha

    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/04/crinkles-de-laranja.html

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…