Avançar para o conteúdo principal

Uma tarte de fruta

Já aqui referi o quanto privilegio sobremesas com fruta, especialmente no Verão. Uma apanha de amoras silvestres, num passeio nas redondezas de milfontes, acabou por me dar o mote desta tarte.

Ainda que o nome pareça pomposo, na verdade é uma tarte totalmente despretensiosa e rústica. Com muito pouca ciência ou dificuldade, mas com muito sabor. Ainda que a base tenha sotaque francês, os sabores são totalmente portugueses e bem caseiros e simples.

Não espere uma tarte particularmente doce. Na verdade, tentei que o sabor a fruta fosse mesmo o destaque, em complemento a uma base de tarte estaladiça e deliciosa.

Usei amêndoa ralada com o objetivo de secar um pouco o líquido que a fruta deita ao cozer. Se preferir pode usar farinha, pão ralado ou bolacha ralada.

Claro está que usei as frutas que aqui tinha, mas a imaginação é o limite e esta época do ano é rica em frutas deliciosas - nectarinas, pêssegos, cerejas, morangos, figos, hummmm

______________________

Galette de pêra e amoras


Ingredientes:


Para a massa:

- 200 gr de farinha

- 150 gr de manteiga sem sal bem fria

- 30 ml de água bem gelada

- 2 colheres de sopa de açúcar

- 1 colher de chá de canela

- 1/2 colher de chá de sal


Para o recheio:

- 300 gr de pêras

- 100 gr de amoras silvestres

- 30 gr de amêndoas laminadas

- sumo de limão qb

- açúcar qb

- 1 gema de ovo (opcional)


Preparação:

Comece pela massa. Coloque na Bimby a farinha, o açúcar, o sal e a canela. Pressione duas vezes no turbo, apenas para misturar os ingredientes. Junte a manteiga cortada em cubos e programe 10 segundos velocidade 5. Junte a água bem fria e programe mais 10 segundos velocidade 5.

Coloque a massa sobre uma folha de papel vegetal. Una, sem amassar demasiado, porque nesta fase a massa parecem migalhas. Coloque uma folha de papel vegetal por cima e estenda com o rolo da massa até obter uma espessura de mais ou menos 5 mm. O objetivo não é obter um aspecto redondo perfeito, mas antes algo rústico, por isso, não se preocupe em demasia se ficar meio oval ou recortado.

Coloque a massa no frigorifico por 15 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Lave bem as pêras, elimine o caroço e as pontas, corte em 8 partes e regue com sumo de limão (se preferir descasque as pêras). Polvilhe com açúcar a gosto (usei 1 colher de sopa) e metade da amêndoa ralada. Misture bem.

Tire o disco de massa do frigorifico e retire o papel vegetal de cima. Coloque a massa, com o papel vegetal para baixo, num tabuleiro. Distribua a pêra no centro da massa, em forma de flor. Coloque por cima as amoras e dobre as pontas da massa para dentro sem grande ciência ou disciplina. O objetivo não é tapar por completo.

Polvilhe com a restante amêndoa laminada.

Pincele a massa com a gema de ovo e polvilhe os rebordos com açúcar (usei cerca de 2 colheres de sopa).

Leve ao forno por 35 minutos ou até que a massa esteja cozida e com os bordos dourados.


Nota: caso não tenha Bimby não se preocupe. O objetivo ao fazer a massa é amassá-lá o menos possível. Assim, ou usa um outro robot de cozinha e vai pressionando de forma intermitente o pulse para que a massa ligue, ou, se usar as mãos, tente que estejam o mais frias possíveis e misture a massa até obter pequenas migalhas.

______________________

Receita inspirada no blog As aventuras de uma Mamã.

______________________

 

Comentários

  1. Ficou tão linda esta tarte Sónia! Eu também dou preferência às sobremesas com fruta e as amoras são das minhas frutas de verão preferidas. Apanhei imensas este verão e tenho-as congeladas à espera de serem usadas. A combinação das amoras com a pêra deve ser deliciosa, adorei a ideia. ;)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Que bom aspecto. Adoro sobremesas com fruta.

    Beijinhos,
    Clarinha

    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2014/10/mousse-de-biscoito-de-laranja.html

    ResponderEliminar
  3. Que belo aapecto!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Que tarte gulosa!

    _________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha



    P.S.: Mal tenho tido tempo para o meu blog, quanto mais comentar os blogs que sigo... Por isso, lamento a minha ausência nos comentários.

    ResponderEliminar
  5. Gostei tanto desse aspecto bem rústico, que tentação!

    ResponderEliminar
  6. - Adoro amoras. São simplesmente divinas!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…