Avançar para o conteúdo principal

Coisas boas!

Hoje não trago receita! A meio da semana prometo compensar-vos.

Hoje partilho convosco um bocadinho pequeno do amor que tenho recebido diariamente desde que tenho o blog e um cadinho da realização pessoal que sinto.

A verdade é que hoje me sinto nas nuvens... E se por vezes o blog me trás momentos menos bons (como aliás, tudo na vida) é bom saber que há os muito bons para compensar e equilibrar o universo.

Bom, por partes. Este fim de semana estive com a Lúcia do blog O Barriguinhas. Tinha o presente dela para entregar e aproveitámos a oportunidade para trocar dois dedos de conversa que rapidamente fluíram. Adoro conversar com ela. Há uma grande empatia... Nem que seja por termos a mesma paixão pela cozinha. Teríamos conversado o dia inteiro. Mas a generosidade da Lúcia não permitiu que chegasse de mãos a abanar. Carinhosamente trouxe-me um doce de figo e um doce de pêra com chocolate para me adoçarem a alma, como se não bastasse o tanto que me deu quando me dedicou um bolo de aniversário lindo!!! Obrigado querida, adorei receber-te cá em casa, da próxima vez prometo receber-te com umas bolachinhas caseiras.

Se o fim de semana foi estupendo, hoje cheguei ao trabalho e a querida Isabel, que me conhece tão bem e sabe que deliro com estas coisas, ofereceu-me medronhos, colhidos no fim-de-semana! Adoro medronhos e mais do que gostar de medronhos confesso que me sinto intimidada e meio sem jeito com estas atitudes de tanto carinho e generosidade. A verdade é que hoje em dia cada um está embrulhado nas suas rotinas, quem se lembraria de apanhar medronhos no fim de semana e partilhar no dia seguinte com colegas de trabalho? Percebem? Confesso que é algo que me conquista de todo a alma e coração. Em dias em que as 24 horas parecem curtas, é para mim um grande gesto de amor, carinho e dedicação, alguem decidir gastar um par das suas para me dedicar um bolo ou apanhar medronhos, entendem onde quero chegar? Poderiam ter descansado, estado com a família, visto TV, mas não. E são estes gestos que me preenchem e me fazem sentir realmente amada.

Não posso deixar de ver o blog como a porta aberta que permitiu estes gestos que ultimamente se têm repetido. Ainda que financeiramente não ganhe nada com o blog (nem nunca foi esse o propósito), há valores bem mais altos que se levantam e que me fazem sentir que o saldo é bastante positivo. Obrigado de coração.

Se tudo isto já me faz suspirar como se fosse uma adolescente apaixonada cheia de borboletas na barriga, imaginem a minha cara de estupefacção quando comprei hoje a revista 'Saberes e Sabores' da Vaqueiro e a desfolhá-la dei de caras com uma receita minha, escarrapachada! Não apenas escarrapachada, totalmente destacada, se me permitem! Destacada no sumário da revista e destacadíssima a meio. De tal forma que tive dificuldade em perceber que era minha, não fosse ter na legenda o meu nome - Sónia Alegre... Fiquei KO. Não pelo destaque. Não pelo fantástico prémio que a Vaqueiro me deu. Mas porque se há revista em Portugal com que cresci e que sempre admirei e me ajudou a dar os primeiros passos na cozinha, foi a 'Saberes e Sabores'. É como idolatrar alguém e de repente, sem saber como e quando aconteceu, estamos a conversar com ele, como se não estivessem num patamar bem diferente do nosso, É assim que me sinto. Talvez seja modéstia, mas nunca imaginei uma receita minha numa revista como esta.... Muito menos com honras de destaque... Muito menos ter sido uma das 20 escolhidas para festejar os 20 anos da revista.... A minha revista preferida....

Claro está, que nem criança, vou mandar emoldurar... E hoje irei dormir com ela na minha cama, irei abraçá-la bem apertadinha e acreditar que amanhã quando acordar a minha receita ainda lá está.... Sinto-me nas nuvens e totalmente incrédula... A receita está publicada no blog AQUI.

Aproveito a oportunidade para agradecer a todos os novos seguidores que na ultima semana entraram na minha vida. Espero que se mantenham desse lado. Mas também dizer aos antigos, àqueles que estão comigo desde o primeiro dia, que acreditaram em mim e têm lido todos estes disparates, que são uma parte muito importante deste meu alter-ego que me traz tanta realização. O meu muito obrigado. De coração cheio!

________________________

 

Comentários

  1. São de facto presentes assim que nos alegram o dia! Muito sucesso :)
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Sónia! Não apenas pelo destaque na revista, mas por todos os pequenos detalhes a que deste destaque e que enriquecem a tua vida. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Parabéns minha querida, estou mesmo feliz por ti e pelo merecido reconhecimento!
    Mereces isso e muito mais :)
    Olha se o nosso encontro fosse hoje levava-te marmelada! :)
    Obrigada eu pela forma generosa com que me recebeste e temos que combinar mais cafés ;)
    Beijokas
    Lúcia

    ResponderEliminar
  4. Olá Sónia! É bem verdade que esta coisa dos dos blogs, por vezes, nos trás alguns dissabores. Mas também é verdade que nos trás muitas coisas boas que nos dão força para continuar a fazer aquilo que mais gostamos e a partilhar com quem nos segue e admira, mesmo que silenciosamente, as receitas que, carinhosamente, confecionamos, fotografamos, editamos e publicamos.
    E este teu post é apenas um exemplo daquelas coisas muito boas que podem acontecer a quem tem um blog. Eu adorei ler estas palavras, nota-se que são sentidase genuinas. Estás por isso de Parabéns, não só por vires destacada na Saberes e Sabores, mas por todo o teu percurso até aqui.
    A tua receita do bolo de merengue ficou-me debaixo de olho, vou ter de a experimentar.
    Também fiquei entre os 20, com a receita das conornizes. ;)
    Beijinho.

    Célio.

    ResponderEliminar
  5. Adorei o teu post ,acho o reconhecimento bem merecido,
    Muitos parabéns pelos mimos e por estares aqui.
    É sempre um prazer passar por aqui.
    boa semana
    bj

    ResponderEliminar
  6. Parabéns! :-) O reconhecimento e o carinho vem de vários lados e temos que saber recebê-los! :-)

    ResponderEliminar
  7. Sonia querida,

    A Vida não é só feita de momentos menos bons, há este assim (os que emocionadamente relatas) que de facto fazem valer a pena ! :)
    Já tive a oportunidade de estar com a Lucia, é uma pessoa terna, doce e de facto muito querida, sempre com um miminho para agradar ! :)
    Percebo a tua emoção, acho que mereces esses gestos de carinho e mais alguns, logo não estranho o afecto que te têm ! :)

    Muitos parabéns pelo destaque na revista da Vaqueiro, amiga, profundamente merecido e fico muito feliz por ti ! Desejo as maiores felicidades, pois fazes um trabalho que adoro acompanhar por aqui ! :)

    Beijinho grande *

    ResponderEliminar
  8. Querida Sónia,
    Ainda bem que tiveste tantos momentos de felicidade de uma só vez e muitos parabéns pelo destaque na revista, pois é mais que merecido.
    Quanto às amigas que tiraram umas ou uma hora do dia para pensar em ti, bom... não é isso que é ser amigo? Não é a essas coisas que se chama amizade?
    Beijinhos grandes,
    Lia.

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito deste post. Venho sempre aqui, mas não costumo comentar. Contudo, perante esta partilha de sentimentos e emoções, tenho que deixar uma palavra de carinho e amizade. Porque me identifico tanto com os valores aqui descritos!
    Continuação de bom trabalho, muito sucesso e felicidades!!!

    ResponderEliminar
  10. Parabéns mais que merecidos e essas compotas devem ser de facto deliciosas, uma sortuda:)

    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Parabéns Sónia ! !! Um espectáculo! !! Margarida Carvalho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…