Avançar para o conteúdo principal

Rolo da Cris

Não gosto de comidas secas, gosto de guisados e estufados. Sou gulosa de molhos e afins.

Na categoria de comidas secas incluo muitos pratos que a maior parte das pessoas até gosta e um deles é o rolo de carne! Se posso comer uma bela esparguete à bolonhesa ou um delicioso empadão, porque haveria de fazer um rolo de carne em que, são raras as exceções, que não ficam secos por dentro?!

Mas quando vi a receita no site da Cris, AQUI, com um passo a passo, confesso que não resisti. Faz parte de algo que me decidi a trabalhar este ano: dar segundas oportunidades às coisas. E aqui estou eu a abrir mais uma exceção ao rolo de carne.

Pois, foi provado. Foi aprovado. Foi aplaudido de pé! Já não tenho desculpas… Tenho mesmo de voltar a fazê-lo. Vejam o Passo a Passo na receita original, que ficou bem melhor que o meu. É realmente muito simples e com toda a certeza sabemos o que estamos a comer. Para além de ser personalizável aos gostos de cada um e ser rápido de fazer. Não se esqueçam, não temos de comer sempre as mesmas coisas.

___________________

Rolo de carne da Cris

[serve 4 pessoas]


Ingredientes:


Para o rolo:

- 700 gr de carne picada mista (porco e vaca)

- Oregãos qb

- Alho em pó qb

- Sal qb

- Salsa picada qb

- mozarela ralada qb

- fiambre de perú qb

- vinagre qb

- pão ralado qb


Para o tabuleiro:

- sal qb

- azeite qb

- cebola qb

- alho francês qb

- curgete qb

- cogumelos qb

- tomate qb


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Num saco plástico de congelação coloque a carne picada, orégãos, alho em pó e sal a gosto, e salsa picadinha. Vá misturando os ingredientes dentro do saco.

Com as mãos, espalme o conteúdo que está dentro do saco até formar o retângulo dentro do mesmo. No fundo, vai utilizar o saco como molde, sem sujar as mãos. Este retângulo ficará com cerca de 0,5/1 cm de espessura.

Com uma tesoura, abra o saco lentamente para que o retângulo não se estrague, seguindo sempre as linhas delimitadoras do mesmo. Na parte que não tem o rolo polvilhe com pão ralado a gosto.

Distribua mozarela ralada e fiambre de perú a gosto (esta é aquela parte que é personalizável) por cima do retângulo de carne picada e com o auxilio dos lados do saco, vá enrolando gentilmente como se fosse uma torta, passando por cima do pão ralado.

Feche bem os cantinhos para que o recheio não saia e coloque num tabuleiro.

Com o auxilio, uma vez mais, do saco, leve o rolo até um tabuleiro de forno untado com um fio de azeite. Coloque por cima do rolo umas gotas de vinagre para evitar que ele rache. Coloque no tabuleiro legumes a gosto, no meu caso, cebola, alho, curgete, cogumelos e tomate em pedaços. Tempere de sal e regue com um pouco mais de azeite.

Leve ao forno por 30 minutinhos e sirva fatiado!

_________________________

 

Comentários

  1. Esse truque do saco é optimo para quando não nos ajeitamos a formar o rolo...Boa!!!
    Eu faço sempre em casa os rolos de carne e vou variando os recheios e sabores.É bem melhor que os comprados pois sabemos o que lá vai dentro...
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
  2. :D fiquei tão feliz por teres feito!!!! E ainda mais por teres gostado :D o teu rolo ficou perfeitinho!!!! Bem apetitoso ;)
    Obrigada pela referência :)
    Beijinho bem doce amiga e bom
    Fim de semana!

    ResponderEliminar
  3. Que delícia e lindo que ficou!!
    Eu, desde que fiz o da Nigella (que tenho publicado lá no blogue) com os ovos cozidos lá dentro, nunca mais fiz outro, pois fica tão saboroso e sem ponta de secura, que achei que andar a fazer outras receitas era pura perda de tempo, pois ficavam sempre secos, mas para te dizer a verdade, gostei desta versão e vou levar esta receita.
    Beijinhos grandes e bom fim de semana,
    Lia.

    ResponderEliminar
  4. Que bonito que ficou!!! ;) Sim há lá coisa melhor que sermos nós a colocarmos o recheio no nosso rolo?! ;) O teu ficou lindo!!!!! ;) Continua!! Bjs

    ResponderEliminar
  5. Que lindo, já ia para o meu jantar!
    Bom fim de semana
    Kiss, Susana
    Nota: Ver o passatempo a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/08/5-edicao-escolha-do-ingrediente-e.html

    ResponderEliminar
  6. O teu rolo ficou uma maravilha e o acompanhamento também.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Eu que nao sou fã de carne picada guardei esta receita. Tem um aspecto delicioso! Vou fazer para o meu marido que ele adora. Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Adorei este rolo de carne! :D

    Já me está a dar fome :S :D

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Parece de facto delicioso!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Adorei este rolo! Tem um aspecto magnífico! Beijinhos e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
  11. Bem eu sou mais uma que me vou render a este rolo de carne :))) e aproveito levo o truque comigo!! há séculos que quero fazer um bom rolo de carne mas ainda não tinha encontrado a receita certa, mas valeu a pena a espera!!

    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…