Avançar para o conteúdo principal

Cavalas!

Um dos workshops que fiz na Feira de Turismo Ativo e Desportivo, que se realizou em Milfontes nos dias 8, 9 e 10 de Junho, foi o de cozinhar cavala. Nunca tinha provado cavala mas é frequente ver este peixe à venda, fresquíssimo, por 0,50 € o quilo na praça de Milfontes e já tinha tido curiosidade de comprar. Mas eram tantas as opiniões pouco consensuais acerca deste peixe, que fui acabando por adiar a sua compra. Claro está que depois de participar no workshop era muita a vontade de comprar o peixe e de por à prova a malta lá de casa!

No dia seguinte pedi ao Mário para procurar na praça enquanto despachava a miúda para irmos à praia. Pedi-lhe para me trazer 0.5 kg. Ele lá foi, meio desconfiado… Chegou a casa a rir-se… E depois contou-me que chegou lá e a senhora vendeu-lhe 1 kg, porque não tinha troco para ele. Meia irritada disse-lhe ‘é da responsabilidade dela ter troco, não??? Que faço eu com 1 kg de cavalas se somos apenas 3?’ Ele respondeu-me a rir ‘o preço do kg era 0.50 € e eu estava a pagar com uma nota de 10 €!’

Nem queria acreditar que 1 kg de peixe fresco, firme, brilhante, custava apenas 0,50 €… Agora só faltava arranjá-las. Sim, porque o Mário trouxe-as intactas para que eu pudesse treinar a utilização das facas.

Ainda não tive oportunidade de vos contar mas ando a fazer um curso introdutório de culinária no instituto Feed Me e uma das coisas básicas que aprendi foi a desmanchar peixe em filetes. Claro que não podia perder a hipótese de treinar! E honestamente que bem que me saí!!!! Nem queria acreditar no quão bonitas ficaram. E para deixá-las mesmo perfeitas, tal qual um profissional de cozinha, saquei na minha pinça de cozinha e eliminei todas as espinhas dos recém feitos filetes… Fez toda a diferença à mesa.

Pois garanto-vos que fez sucesso em casa, um tão estrondoso sucesso que dois adultos e uma criança comeram um quilo de cavalas em filetes! Não sobrou nada para contar histórias!!!!

Para terminar e avançar para a receita, quero apenas contar-vos algo que retive no workshop onde me inspirei para fazer esta receita. Dizia o formador que a cozinha portuguesa só não é tão conhecida lá fora como a francesa, a espanhola ou a grega porque a nossa cozinha é uma cozinha de tacho. Na verdade, visualmente o prato que fiz, parece tirado de um restaurante de luxo. Mas não. Foi feito com produtos sazonais, acessíveis a qualquer um. Produtos baratos que nem me permitem fazer contas e saber quanto custou esta refeição por cabeça… Foi muito pouco mesmo! Mas estou certa, que tal como o formador disse, que este quilo de cavalas que custou 50 cêntimos, daria origem a 10/15 pratos com um custo superior a 25 € cada. E com certeza um brilharete mais que aplaudido!

Cozinhar para mim é isto – fazer comida simples, acessível, mostrar que é possível comer bem, sem grandes gastos. A opção passa muito por percebermos qual os produtos sazonais, quais os produtos mais baratos, se são ou não de qualidade e tentar perceber qual a conjugação que mais os favorece. É assim a minha forma de cozinhar e é este o prato, despretensioso que vos trago hoje. Espero que gostem! Nós por cá repetiremos muitas vezes.

E por ser tão bom, resolvi participar com ele no passatempo que está a decorrer no blog Cozinhar sem Lactose e no Cinco Quartos de Laranja. Blogs que sigo frequentemente e que aconselho vivamente a visitar!

____________________

Filetes de Cavala com mil folhas de batata doce e courgete

[serve 3 pessoas que comam bem!]


Ingredientes:

- 1 kg de cavalas bem frescas*

- sal e azeite qb

- salsa qb

- vinho branco qb

- 2 dentes de alho

- 1 folha de louro

- 2 batatas doces grandinhas

- 1 a 2 courgetes grandinhas


* sendo um peixe azul, quanto maior for, maior concentração de mercúrio tem… Opte por peixes mais pequenos, do tamanho de sardinhas, mais ou menos.


Preparação:

Prepare o peixe em filetes. Não retire a pele.

Corte a batata doce às rodelas, bem como a courgete. Tempere com um pouco de sal.

Numa frigideira antiaderente, coloque um fio de azeite e frite as rodelas dos legumes escorrendo bem em papel vegetal. Reserve.

Junte um pouco mais de azeite, adicione o louro e os dentes de alho e coloque os filetes na frigideira (com a pele para cima). Assim que os colocar no calor, vão ter tendência para encaracolar, por isso, com uma espátula, force a ficarem direitinhos, pressionando cerca de 5 segundos. Deve ser suficiente. Vire para cozinhar do lado da pele. Cada lado deve ser passado cerca de 1 minuto em lume brando para que o peixe não fique demasiado cozinhado. Retire o peixe e tempere com um pouco de flor de sal (opcionalmente pode temperar com um pouco de sal refinado).

Na frigideira refresque com um pouco de vinho branco (cerca de 100 ml), o objetivo é que todos os sabores dos legumes e do peixe que ficaram agarrados à frigideira possam ficar condensados num molho. Deixe evaporar um pouco, adicione um pouco de sal e a salsa picada e desligue.

No prato de servir faça um mil folhas de legumes, isto é, coloque as rodelas alternadas dos legumes, sobrepondo sempre. Por cima, coloque dois filetes de cavala e regue com o molho de vinho branco e salsa. Uma delicia!


Nota: claro está que esta é a forma bonita de empratar, mas pode levar, como mostram as fotos, todos os componentes do prato à mesa e cada um serve-se da quantidade que desejar.

________________________

 

Comentários

  1. Bom dia Sonia

    Pronto fiquei aqui agarrada ao ecrã do computador a olhar para essas maravilhosas cavalas... ja hoje referi num blog que ando com saudades de comer um belo peixinho, e hoje so vejo peixe.. Aiii que vai ser o meu jantar ai vai vai... excelente uma refeiçao excelente mesmo e muito bonita visualmente!!

    Beijocas

    Margarida

    ResponderEliminar
  2. Olá Sónia!

    Bem, tenho a dizer que não entendo o porque das pessoas não apreciarem este peixe, e antigamente denominarem-no de peixe dos pobres! Para mim é dos peixes mais saborosos e dos meus favoritos, além de ser super saudável...
    Mas fiquei de boca aberta com o preço do peixe, aqui onde moro não é assim tão barato infelizmente...

    Adorei a maneira como o preparaste, e a esta hora da manhã já me deu fome! De facto para se fazer belos pratos não é preciso muito dinheiro! Ficou fantástico!*

    ResponderEliminar
  3. Cá em casa come-se cavala desde sempre, e nunca a encontrei a esse preço, se encontrasse então é que comia :)
    Os teus filetes ficaram com muito bom aspecto!
    beijinhos e um bom dia :)

    ResponderEliminar
  4. Eu comi... E posso dizer que me sinto um privilegiado. Não só é bonito o prato como sabe muito bem... Eu não gostava de cavalas!!! Obrigado Princesa.

    ResponderEliminar
  5. Uau! eu ando para experimentar mas não sabia cozinhar... Experimentei recentemente em conserva e gostei bastante.
    Que lindos pratos, são de onde?
    Beijinho!
    http://amarmitalisboeta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana. Sao do melhor, lá por casa o marido dizia qu nao gostava :-). Os pratos foram comprados em milfontes na loja que h a entrada da vila cumplicidades e decorações.

      Eliminar
  6. Está fantástico! E é uma receita sem lactose! :-) Não queres concorrer com ela ao meu passatempo? ;-) Cavala é um peixe que nunca cozinhei, e fiquei cheia de vontade de experimentar com este teu post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que é uma excelente ideia! Vou alterar e participar no teu passatempo! Obrigado :-)

      Eliminar
  7. Também nunca cozinhei cavala, mas esta tua sugestão parece muito bem!
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Eu fiquei alucinada com o preço das cavalas!!! Tive que ler duas vezes, para ter a certeza do que estavas a dizer!!!
    Se começas assim as tuas receitas de Milfontes, eu nem quero ver o resto!!
    Depois da sardinha que eu adoro, a cavala vem atrás!!! E já ha tanto tempo que nao como!!
    Uma elaboração perfeita para homenagear a terra e o mar!! És uma crack!!!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Nunca comi cavalas mas adorei a sugestão tem um aspecto delicioso.
    bjs

    ResponderEliminar
  10. É mesmo uma excelente participação! Adorei as cavalas a cavalo! :-D

    ResponderEliminar
  11. Olá

    A cavala é um peixe muito frequente em minha casa, mas não a esse preço infelizmente.
    Experimenta grelhar a cavala depois de escalada. Prepara um molho com azeite e alho para pincelar o interior, acompanha com batata cozida e legumes; divinal

    Bjs
    Sílvia

    ResponderEliminar
  12. Que engraçado! :) Por acaso é um peixe que raramente como e é bem delicioso :) Obrigado pelas sugestões!

    ResponderEliminar
  13. Que sugestão deliciosa!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…