Avançar para o conteúdo principal

Barras de cereais II

Após a primeira experiência bem sucedida no que diz respeito a barras de cereais, estava ansiosa por voltar a experimentar. A verdade é que é uma forma ótima de saciar e controlar o apetite a meio da manhã e da tarde, sem adição de açúcares ou conservantes, isto é, sem uma quantidade enorme de ‘Es’ que chegam a ser em maior quantidade do que a lista dos ingredientes naturais, propriamente ditos…

Aproveitei a minha primeira visita aos supermercados Brio para explorar que ingredientes novos poderia utilizar em futuras experiências culinárias e trouxe comigo uma embalagem de flocos de cereais com chocolate. O homem cá de casa tinha apreciado muito a primeira versão, mas tinha-me pedido para que a próxima experiência levasse chocolate, por isso, não hesitei! Quem diria que era o mesmo que não suportava barras de cereais de compra…

Pois a experiência foi ligeiramente diferente da que publiquei AQUI mas resultou muito bem! A verdade é que em termos de sabor e consistência estas ficaram melhores, mas em compensação gostamos mais da textura das primeiras. Desta vez piquei um pouco mais os ingredientes, talvez de uma próxima reduza essa parte, ainda que saiba que, à partida, vá perder em termos de consistência. É uma questão de opção. A propósito, o chocolate acabou por não sobressair como queria, ainda que se percebesse que ele estava lá.

Claro está que as experiências vão continuar cá por casa neste campo. É sem dúvida uma forma mais económica, equilibrada, saudável e saborosa de incluir cereais e fibras na nossa dieta alimentar.

__________________

Barras de cereais com chocolate

[fez 12 barras]


Ingredientes:

- 250 gr de flocos*

- 250 gr de mistura de cajus, amêndoas, pinhões, sementes de abóbora, sementes de sésamo e sementes de linhaça

- 1 iogurte natural

- 150 gr de maçã

- 50 gr de açúcar amarelo

- 1/2 colher de chá de canela

- 70 gr de mel multifloral**


* Muesli de chocolate (flocos de trigo, de aveia, de centeio, de milho e de arroz, chocolate e sultanas)

** Mel de Portugal


Preparação:

Coloque a maçã descaroçada e descascada no copo da Bimby, a canela e o açúcar amarelo e pique 3 segundos, velocidade 5. Baixe os resíduos que ficaram agarrados na parede do copo da Bimby e programe 8 minutos, 100º, velocidade 1. Junte o iogurte e o mel e misture 3 segundos, velocidade 5. Junte os restantes ingredientes e dê dois golpes de turbo para misturar.

Pré- aqueça o forno a 160º.

Forre um tabuleiro com papel vegetal e espalhe e calque bem os cereais. Com uma faca divida em barras para facilitar o processo quando tirar do forno. Leve ao forno por 25 minutos. Deixe arrefecer por completo antes de separar cada barra e envolver em película aderente. Guarde no frigorifico até consumir.


Alternativa de Preparação:

Descasque e descaroce a maçã e coloque num tacho cortada em pedaços mais pequenos, junto com o açúcar e a canela. Leve a cozer até ficar mole e esmague grosseiramente com um garfo. Junte o iogurte e o mel e misture.

Misture os restantes ingredientes num saco de plástico e com um martelo ou o rolo da massa, esmague um pouco mais. Junte os ingredientes líquidos reservados e misture bem ate formar uma pasta consistente.

Pré- aqueça o forno a 160º.

Forre um tabuleiro com papel vegetal e espalhe e calque bem os cereais. Com uma faca divida em barras para facilitar o processo quando tirar do forno. Leve ao forno por 25 minutos. Deixe arrefecer por completo antes de separar cada barra e envolver em película aderente. Guarde no frigorifico até consumir.

__________________

 

Comentários

  1. Nunca fiz barritas de cereais mas ao ver estas tuas acho que vou experimentar!
    Bjs e boa semana

    ResponderEliminar
  2. Querida,

    Nunca experimentei fazer barrinhas de cereais, mas ando com algumas receitinhas debaixo de olho ! :)
    Ficaram excelentes as tuas, parecem de compra, ningém diria que não de taõ perfeitinhas que ficaram.
    E como chocolate então.. oh lá, lá ! ;)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  3. Ficaram com um excelente aspecto, e sabem sempre tão bem!

    ResponderEliminar
  4. Eu adorava ter tempo para preparar deliciosas barras como esta para levar para o trabalho.
    Mas como já como cereais de manhã, pelo menos não sinto tanta falta.
    O que acontece é que às vezes gostava de alternativas à tradicional fruta ou iogurte a meio da manhã e que, sinceramente, me cansam...Se um dia tiver tempo experimentarei estas barras de cereais naturais, as duas que fizeste têm óptimo aspecto!!

    **
    Aida

    ResponderEliminar
  5. Nunca fiz mas, estou bem tentada, estão ótimos.
    Boa semana,
    Kiss, Susana
    Nota: Ver o passatempo a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/06/3-edicao-do-projeto-escolha-do.html

    ResponderEliminar
  6. A ver se este fim de semana maiorzito, experimento 2 coisas: granola e barras de cereais. Levei a tua receita ;)
    Beijinho, uma boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Gostei muito da receita,ficaram umas barras lindas e bem apetitosas.
    Boa semana
    bjs

    ResponderEliminar
  8. Adorei a receita, acho que vou experimentar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Já experimentei, mas acho um bocado doces.
    Vou experimentar sem açúcar e depois digo alguma coisa.

    ResponderEliminar
  10. Nestas coisas do doce e do Salgado, o gosto é tão subjectivo! Se voltar a experimentar, com menos açúcar, depois conte-me como correu sim? Tenho uns gulosos cá por casa que gostam mesmo assim!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…