Avançar para o conteúdo principal

Ingrediente - porco.

Quem se lembraria depois de um longo dia de trabalho, em que o stress imperou ao ponto de já nem me lembrar do meu nome, de fazer um lombo de porco no forno????????? Sim, euzinha! Do cimo da minha insanidade mental destes dias em que só na cozinha alivio o stress… Claro está que a cachopa reclamou, claro está que o estômago começou a trincar o pâncreas de tanta fome que tinha, mas às 20h estávamos a comer, numa imensa corrida contra o tempo e contra o forno que não tem culpa nenhuma e anda, pois claro, à velocidade de sempre. Ainda que o ache mais lento aos dias da semana ou quando tenho pressa, hehehe.

E como sempre, é nestes dias mais cansados, que me lembro das maiores aventuras na cozinha… E claro que não me limitei a por o lombo no forno com um fio de azeite e alhos laminados, NÃO! Resolvi barrá-lo com mostarda, depois de o selar numa frigideira e depois cobri-lo com uma mistura de broa, alho e coentros. Às vezes acho que me deviam vergastar! Mas depois sentamo-nos à mesa, provamos e toda a ansiedade acaba e entramos em silêncio absoluto, um silêncio de quem aprecia um verdadeiro manjar. E se ainda pensamos que é a fome a falar, no dia seguinte voltamos a comer e continua igualmente bom, mesmo depois de aquecido…

Acho que esta é mais uma daquelas receitas que passará a constar do reportório familiar. Divinal!

Por tudo isto, achei que era uma óptima receita para participar na 'Escolha do Ingrediente' do blog Tertulia da Susy que este mês tem como anfitriã o blog A Madeirense Carla Sofia e o ingrediente 'Porco'.

__________________________

Lombo de porco com mostarda em crosta de broa, alhos e coentros

[serve 4 pessoas]


Ingredientes:

- 1 lombinho de porco com 1kg, mais ou menos

- 180 gr de broa

- 5 dentes de alho (5 gr)

- 20 gr de coentros (um raminho jeitoso)

- 30 gr de mostarda com sementes Savora (umas 3 colheres de sopa)*

- 6 cebolas pequenas

- azeite qb

- sal para grelhados da Casa da Figueira da Foz (Sal marinho, alho, alecrim e orégãos) qb


*em alternativa, pode utilizar uma mostarda sem sementes e adicionar-lhe duas colheres de chá de sementes de mostarda.


Preparação:

Tempere o lombinho com sal e aloure-o de todos os lados numa frigideira antiaderente com um fio de azeite. O objetivo é selar a carne e queimar parte da gordura que costuma envolver o lombinho. Como vai ser envolvido numa mistura de broa, se saltarmos este passo, o lombo ficará cru por dentro e a crosta demasiado queimada. Depois de estar lourinho de todos os lados, retire e deixe arrefecer um pouco.

Quando estiver mais frio, barre-o todo com mostarda.

No copo da Bimby coloque os dentes de alho, a broa, os coentros e uma a duas colheres de sopa de azeite e programe 10 segundos, velocidade 7. Verifique se precisa de um pouco mais de tempo Se sim, processe um pouco mais de tempo na mesma velocidade, já sabe que o tempo depende muito da qualidade da broa, da dureza da broa e até do tamanho das fatias que coloca dentro do copo (no meu caso, as fatias de broa não estavam muito partidas).

Pré-aqueça o forno a 200º.

Coloque esta mistura numa travessa e faça o lombo rolar. A mostarda servirá de cola.

Num tabuleiro de forno, coloque um fio de azeite, as cebolas cortadas em quartos e o lombo de porco ao meio. Se sobrar broa, pode colocar um pouco mais por cima do rolo.

Leve ao forno cerca de 30 minutos, mas vá vigiando. A meio, se quiser, dê cuidadosamente, uns golpes no lombo para que vá cozinhando mais uniformemente.

Sirva com uma salada de rúcula e tomate.


Alternativa de Preparação:

Tempere o lombinho com sal e aloure-o de todos os lados numa frigideira antiaderente com um fio de azeite. O objetivo é selar a carne e queimar parte da gordura que costuma envolver o lombinho. Como vai ser envolvido numa mistura de broa, se saltarmos este passo, o lombo ficará cru por dentro e a crosta demasiado queimada. Depois de estar lourinho de todos os lados, retire e deixe arrefecer um pouco.

Quando estiver mais frio, barre-o todo com mostarda.

Num robot de cozinha coloque os dentes de alho, a broa e os coentros e programe 10 segundos, velocidade 7. Verifique se precisa de um pouco mais de tempo Se sim, processe um pouco mais de tempo, já sabe que o tempo depende muito da qualidade da broa, da dureza da broa e até do tamanho das fatias que coloca dentro do copo (no meu caso, as fatias de broa não estavam muito partidas).

Se não tiver um robot de cozinha, pique os alhos o mais miudinho que conseguir, assim como os coentros e esfarele a broa. Junte tudo e una com uma a duas colheres de sopa de azeite.

Pré-aqueça o forno a 200º.

Coloque esta mistura numa travessa e faça o lombo rolar. A mostarda servirá de cola.

Num tabuleiro de forno, coloque um fio de azeite, as cebolas cortadas em quartos e o lombo de porco ao meio. Se sobrar broa, pode colocar um pouco mais por cima do rolo.

Leve ao forno cerca de 30 minutos, mas vá vigiando. A meio, se quiser, dê cuidadosamente, uns golpes no lombo para que vá cozinhando mais uniformemente.

Sirva com uma salada de rúcula e tomate.

_________________________

 

Comentários

  1. Ficou lindo! Adorei a sugestão
    Beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Uma excelente sugestão. Ao ler a receita,já estava a pensar nuns lombinhos que tenho congelados e que vão servir,na perfeição,para a testar .
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  3. Ficou com um aspecto super delicioso.
    Assim com broa eu não resistia.
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Acho que quando temos pressa o forno fica sempre mais lento ;)
    Deve fica delicioso com a crosta de broa

    ResponderEliminar
  5. O que eu já ri contigo!! Então tu deixas assim a menina? Cheia de fomeca?
    Mas é sempre assim, o forno nunca responde às nossas pressas!! E mais se estamos cheios de fome!!
    Olha tu chamaste Sónia!! Aposto que depois desse lombo divinal, deixaste de ter amnésia! :))
    Adorei a sugestão e como adoro broa, tenho que experimentar!!!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Demorou mas valeu a pena! Ficou com excelente aspecto e adorei a cobertura da carne :)

    ResponderEliminar
  7. Ficou bem apetitoso com aquela crostazinha :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Uma excelente participação, o lombo deve ter ficado com um sabor maravilhoso, adorei o crocante da crosta. Já me ri com o teu texto, porque às vezes também me lembro de complicar quando tenho mais pressa e há mais fome por aqui... acho que também me devia vergastar :)
    Bjns
    Isabel

    ResponderEliminar
  9. Que bela participação! Adorei esta crosta crocante e deve ter ficado muito saboroso!
    Um grande beijoca

    ResponderEliminar
  10. Que maravilha de lombinhos e a contra-relógio ficaram bem apetitosos.
    Boa sorte, kiss
    Susana

    ResponderEliminar
  11. Amiga,

    Claro que tive de me rir !
    Tu gostas de ter trabalho, hein ?
    Mas olha, ficou fantástico ! :) Mesmo ! :)
    Um prato que qualquer pessoa desejaria por toda a composição deliciosa que o envolveu ! :)

    Adorei amiga, podes continuar a complicar !:)

    Beijocas

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http:\\brisa-maritima.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…