Avançar para o conteúdo principal

Sopa de tomate

Quando passo o fim-de-semana em Milfontes, o almoço de sábado e de domingo é no HS-Milfontes, antigo Hotel Social. A cozinheira é de mão cheia e comer por 6 € por pessoa, comida caseira, a olhar o mar, não justifica sequer dar-me ao trabalho em casa e se eu adoro cozinhar!

Uma das coisas que mais gosto de lá comer é a sopa. Sempre diferentes e muito saborosas. E da ultima vez fui brindada com uma sopa de tomate que me deixou apaixonada… Sim, eu sei que no Alentejo é comum encontrarmos sopas de tomate, mas dessas eu não gosto… Esta era diferente… Um creme vermelho escarlate, com ovo mexido lá dentro (sim, de verdade, não era escalfado) e um sabor a pimento delicioso…

Como é lógico, tinha de a experimentar em casa… Em termos de sabor ficou bem semelhante, em termos de cor e textura, nem por isso, mas foi um instante enquanto se comeu toda, o que é sempre um ótimo sinal. Espero que gostem desta alternativa.

____________________

Sopa de tomate e pimento


Ingredientes:

- 70 gr de cebola (1 cebola média)

- 2 dentes de alho

- 200 gr de pimento vermelho (1/2 pimento + ou -)

- 400 gr de tomate maduro (peso sem pele e sem sementes)

- 20 gr de ketchup

- 100 gr de batata

- 900 gr de água

- 2 ovos

- sal qb

- orégãos qb

- azeite qb


Preparação:

Asse o pimento e remova a pele. Limpe o tomate da pele e sementes.

Coloque a cebola, os alhos e o azeite no copo da Bimby e programe 5 segundos, velocidade 5 e depois 5 minutos, varoma, velocidade 1. Junte o tomate, o ketchup e o pimento e pique 5 segundos, velocidade 5. Programe mais 5 minutos, varoma, velocidade 1.

Junte as batatas e a água, tempere de sal e programe 25 minutos, varoma, velocidade 1. Findo o tempo, junte orégãos a gosto e triture 3-5-7 cerca de 1 minuto. Retifique temperos (se o tomate for muito ácido, junto um pouco de açúcar).

Bata dois ovos e junte à sopa em fio, sem mexer. Eles vão cozinhar com o calor, ficando mexidos.


Alternativa de Preparação:

Asse o pimento e remova a pele. Limpe o tomate da pele e sementes.

Pique a cebola e os alhos e aloure com um pouco de azeite. Junte o tomate e o pimento cortados miudinho e o ketchup e deixe cozinhar cerca de uns 3 minutos. Junte as batatas e a água, tempere de sal e deixe cozinhar bem. Findo o tempo, junte orégãos a gosto e triture com a varinha mágica. Retifique temperos (se o tomate for muito ácido, junto um pouco de açúcar).

Bata dois ovos e junte à sopa em fio, sem mexer. Eles vão cozinhar com o calor, ficando mexidos.

_______________________

 

 

Comentários

  1. Deve ficar uma delicia, levo a receita.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Ficou com um óptimo aspecto, disso não há dúvidas :D

    Beijinhos e tem uma óptima semana! :D

    ResponderEliminar
  3. Sopinha no Alentejo é outra coisa....:)
    bjinho
    Rita

    ResponderEliminar
  4. Olá! Também já comi nesse local de que falas com vista para o mar e gostei... apesar de já ter sido há algum tempo e de não me lembrar muito bem do que comi ;) mas restam as lembranças!
    Esta sopa deve ter ficado deliciosa!
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Bela sopinha :) vou agarrar a colher :)

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Olá...
    Que aspecto magnifico ;).... Eu adoro sopa de tomate nham nham :)..... Beijocas...

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Esta sopa de tomate não tem nada a ver com as outras... Desta pode vir uma concha bem servida! :)
    A Cozinheira,
    http://danossacozinha.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Uma sopinha bem diferente, mas com um ar bem cremoso!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Nossa, essa sopa de tomate é uma delícia!!!

    Adorei... Totalmente reconfortante.
    Um abraço, Fábio.

    ResponderEliminar
  10. Hmmm, que bela sugestão! Adoro sopa de todas as formas e feitios!

    ResponderEliminar
  11. Adoro sopa de tomate, vou experimentar esta ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…