Avançar para o conteúdo principal

Receitas escolhidas...

O post de hoje começou AQUI... Num workshop de cozinha... Que me aguçou o apetite para livros de outros tempos mas que são ainda hoje referencias basilares para quem gosta de cozinhar. Amo livros de culinária, colecciono-os e estimo-os como verdadeiras relíquias e não consegui conter a emoção quando consegui comprar o 'Doze Meses na Cozinha' e o 'Cozinha Tradicional'...

Hoje consegui o 'Receitas Escolhidas' de Maria de Lourdes Modesto, uma 4ª edição em perfeito estado de conservação. Cansei-me de esperar por resposta por parte da FNAC ou da Wook ou mesmo da Bulhosa... Todos se referem à obra, mas nenhum garante qualquer exemplar.

A tremer e cheia de expectativa encontrei-me com o P., um senhor que tinha um exemplar à venda online. A minha segunda experiência do género. Fiquei com o exemplar de imediato!

Se na primeira compra a vendedora tinha recém adquirido uma Bimby e por falta de espaço se quis desfazer de dois livros, nesta segunda compra senti uma energia muito diferente. Alguém que fez parte do mundo da hotelaria, um coleccionador de obras de arte culinária, livros antiquíssimos... Quem me dera ter todos! Mas sinto-me feliz por ter uma parte ínfima dessa historia.

Foi uma sensação agridoce... Sabem quando alguém nos marca? Bastaram 3 minutos... 3 rápidos minutos... Que nos faz questionar tanta coisa... Nos faz sentir culpados por sermos felizes, por termos uma casa, saúde, uma vida... Um futuro. Que nos faz sentir que tantas vezes sobrestimamos o que realmente importa e perdemos tempo a acumular bagagem... Quando ela não nos pode acompanhar para sempre...

Ao P. agradeço uma vez mais o livro... E desejo de coração toda a sorte do mundo. Às vezes é preciso acreditarmos, termos fé de que algo bom vai acontecer. E eu acredito. E claro, viver cada dia como se fosse o último.

_______________________

 

Comentários

  1. Vivemos no nosso mundinho e por vezes quando reparamos no resto do mundo á nossa volta temos um "wake up call"...acontece me muitas vezes e sinto me mal e chego a pensar que sou uma egoista e materialista...mas apesar de tudo temos de seguir em frente e de pensar que também merecemos recompensas, que somos todos dignos de ter alegrias....pelo menos até ao próximo "wake up call"...
    Agora desfruta do livro...e venham de lá essas receitinhas!
    Bjinho
    Rita

    ResponderEliminar
  2. Bem verdade amiga ... Ainda à pouco tempo tive uma "conversa" semelhante com o meu mais que tudo ...
    Mas ele tem razão,temos de saber aproveitar o que a vida nos dá, e se recebemos é porque merecemos e nos esforçamos por ter... Não temos de nos sentir culpados pelas coisas boas que acontecem na nossa vida
    (Palavras "sábias" do meu maridão ) ... :)
    Aproveita o livrinho e essas receitas tão boas e cheias de tradição !

    Beijinho bem doce :)

    ResponderEliminar
  3. O teu post deixou-me a pensar no quanto às vezes somos egoístas mesmo inconscientemente... mas como a Ana Rita e a Cristina bem disseram, se o temos é porque somos merecedores e não nos podemos sentir culpados.
    O mundo é assim mesmo, injusto...
    Desfruta bem desse teu livro que é um verdadeiro tesouro!! eu apenas vou herdar o meu mais tarde, não me importo de esperar. Até lá usa-o a minha mãe.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. uau, adorava ter esse livro. vou ficar á espera das inspirações :))

    ResponderEliminar
  5. Ora nem todos os post's devem ser de receitas!! No nosso cantinho podemos escrever aquilo que nos dá na real gana, se é isso que nos deixa feliz!! Como me acontece a mim!! Às vezes sento-me e escrevo, mas depois acabo por encaixar uma que outra receita!! E isto de te sentires culpada por estares feliz? Pois tens mais é que aproveitares as oportunidades que te fazem ser feliz!! Quanto ao teu livrinho e esses 3 minutos de felicidade máxima, entendo-te perfeitamente! Acho que todas passamos por alguma situação semelhante!! Oh pra mim que fico feliz quando me mandam uma broa, ou um molho de grelos?
    Fico à espera da inspiração vinda desse livro, visto que nao o conheço e tao pouco o tenho na minha biblioteca culinaria! No sitio onde estou também não encontro com tanta facilidade o que quero!! Mas quando for de férias já vou tratar disso!!
    Que tenhas uma Páscoa docinha!!
    Beijinhos,
    Mena.

    ResponderEliminar
  6. Obrigado a todas pelos comentários a este meu desabafo... Ha realmente momentos que nos deixam KO e este foi um deles... Porque sem duvida fiquei esmagada... Como diz o Mário, jamais poderia ser assistente social ou medica, ou outra coisa do género... Vivo demasiado intensamente os problemas dos outros e isso consegue deixar-me de rastos... Enfim... Complicado! Uma beijoca a todas!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…