Avançar para o conteúdo principal

Amêndoas de Páscoa

Esta semana que passou fui brindada com amêndoas de Páscoa caseiras lá no trabalho... Daquelas castanhas, cobertas com caramelo. Das de compra sei que não gosto, mas como estas eram caseiras, não disse que não... E ainda bem que o fiz! Eram fantásticas e viciantes... Sem duvida que a comercialização de alguns produtos torna acessível a quem não tem tempo e que não quer fazer, certas coisas em casa... Mas honestamente... Quanto mais faço em casa, menos compras trago do supermercado...

Pois bem, mesmo depois de provar ainda lhes tentei resistir... Mas depois ouvi as colegas falarem de como eram fáceis de fazer... E depois vi no blog 'Receitas da Belinha Gulosa' que ela também fez... E pronto! Sou pior que uma 'Maria vai com as outras' e lá resolvi fazer também... E ainda bem que o fiz! Porque são realmente incomparáveis com as de compra, são deliciosas e fazem-se num instantinho.

____________________

Amêndoas enxovalhadas


Ingredientes:

- 1 copo de amêndoas com casca (200 gr)

- 1 copo de açúcar

- 1 copo de água

- 1 colher de chá de canela em pó


Preparação:

Coloque numa frigideira anti-aderente os ingredientes por 15 minutos a repousar. Na receita original diz para utilizar um tacho de cobre, mas infelizmente não tenho (e ao preço a que me tentam vender na feira da ladra, duvido que venha a ter).

Em lume forte deixe ferver e assim que levantar fervura, diminua para um lume muito brando para que a água possa evaporar sem que passe demasiado rápido a caramelo.

No meu caso, demorou a chegar, ao ponto que queria, exactamente 30 minutos, mas diria que este tempo é referencial já que depende muito da temperatura e da quantidade que fizer destas amêndoas.

Deve retirar do lume assim que se aperceber que está a passar a caramelo, assim que se aperceber que o açúcar começa a formar areia em torno das paredes da frigideira (diz-se que o açúcar está em ponto de areia). Esta é a parte mais subjectiva, pelo menos para mim foi. Assim que me apercebi que começou a ficar um castanho clarinho, retirei de imediato do lume e deitei para cima de um tapete de silicone untado com óleo vegetal (a receita original diz para utilizar óleo de amêndoas doces, ou outro sem sabor).

Honestamente olhei inúmeras vezes para as amêndoas espalhadas no tapete e não as identifiquei com as que tinha comido... Pareciam-me simplesmente caramelizadas... Deve deixá-las arrefecer uns 15 minutos. Ao fim desse tempo e com o auxilio de uma colher, ou garfo de madeira, remexa as amêndoas, faça misturar o caramelo. Vai perceber de imediato que se tratam das amêndoas enxovalhadas. Deixe secar mais uma meia hora, separe-as umas das outras e bom apetite!

Nesta fase, quase não sobraram nenhumas para envolver em papel vegetal, fotografar, ou mesmo oferecer... Estavam divinais!

____________________

Receita baseada no livro "Festas e Comeres do Povo Português, Volume II, Editorial Verbo, 1999" de Maria de Lourdes Modesto, Afonso Praça, Nuno Calvet (fotos).

_____________________

Comentários

  1. E ficaram lindas amiga, ainda bem que gostaste, e caseirinhas tem mesmo outro sabor , bjokitas e uma Páscoa Feliz

    ResponderEliminar
  2. ADORO ... Adoro estas amêndoas!!!!
    Bjos :)

    ResponderEliminar
  3. Amiga Sónia espetáculo! Nunca experimentei fazer amêndoas em casa, mas só de olhar para as tuas, com esse aspecto rústico que eu adoro e tão deliciosas!!! Já provava meia dúzia, a sério. Desejo-te uma Páscoa muito feliz para ti e para os teus com muitas alegrias e amor.
    Beijo grande
    Ana

    ResponderEliminar
  4. Amiga Sónia espetáculo! Nunca experimentei fazer amêndoas em casa, mas só de olhar para as tuas, com esse aspecto rústico que eu adoro e tão deliciosas!!! Já provava meia dúzia, a sério. Desejo-te uma Páscoa muito feliz para ti e para os teus com muitas alegrias e amor.
    Beijo grande
    Ana

    ResponderEliminar
  5. Olá Sónia,
    gostei muito das tuas amêndoas, mas não têm ar de enxovalhadas :) nunca fiz mas já comi mais ou menos assim e são deliciosas. Fico com a receita :)
    Bjns e uma santa páscoa
    Isabel

    ResponderEliminar
  6. Eu adoro amêndoas! Têm um ar gourmet, qual enxovalhadas! Se não nos valorizarmos a nós em primeiro lugar... Gourmet, tem aqui umas belas amêndoas gourmet e ainda por cima home made!
    Um beijinho e Páscoa Feliz!!!
    A Cozinheira
    http://danossacozinha.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Olá. A receita parece ótima. Mas atenção, não é com casca como escreveu. Isso seria tramado... rsrsrsrs
    Beijinho Boa Páscoa

    ResponderEliminar
  8. Que apetitosos, e assim caseiras melhor ainda!

    Uma boa Páscoa :)

    ResponderEliminar
  9. Ai minha linda !!!
    Em bom tempo trazes a receita dessas amêndoas deliciosas !
    Simplesmente ADORO essas amêndoas, não gosto de mais nenhumas senão essas e são sempre essas e só essas que entram em minha casa por alturas da Páscoa ! :)

    E olha, não se adequa o nome, estão mais do que perfeitas ! :)

    Resto de um bom Domingo de Páscoa ! :)

    Beijinhos*

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http://brisa-maritima.blogspot.pt


    ResponderEliminar
  10. Minha querida! Eu adoro amêndoas e estas tuas parecem-me perfeitas.
    Espero que tenhas tido uma boa Páscoa!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…