Avançar para o conteúdo principal

Refúgio da Roca

Um destes dias fui passear ao Coolares Market. Um mercado diferente, num local diferente, muito Cool! Fui a convite da simpática Susana Gomes dos blogs No Soup for You e Susana Gomes Photography. E adorei! Fiquei fã. Cada fim-de-semana tem expositadores diferentes e a qualidade do que por lá se vê é rara. Numa palavra: RECOMENDO!

A Susana é ainda mais doce ao vivo do que no mundo blogger e adorei conhece-la. De sorriso contagiante e simpatia esmagadora conseguiu convencer a minha contrariada pipoca a ser fotografada! Admirável! E como se duvidas houvessem, as fotos ficaram maravilhosas... Se já lhe reconhecia talento culinário, sem duvida que o fotográfico é do melhor (a foto acima foi tirada pela Susana, visitem a pagina dela!).

Pois bem... Depois de uma manhã fantástica, rapidamente chegou o almoço e a minha pipoca esfomeada começou a pedir comida :-). E a Susana recomendou-me um restaurante ali perto - o Refugio da Roca. Como não conhecia resolvi ir experimentar, dado o adiantado da hora.

ADOREI! SOBERBO! Fomos lindamente tratados e a comida de qualidade superior, sem que o preço fosse nada do outro mundo.

Nesse dia comi umas lulas na telha, um ex libris do restaurante. Provei e aprovei e claro está que saboreei o melhor que pude para tentar reproduzir em casa. E esta semana foi a semana! Experimentei e adorei. Não ficou exactamente igual, nem que seja por não ter ido ao forno numa telha, mas ficou delicioso, para lá de delicioso! Experimentem e digam-me se é ou não divinal... E já agora obrigado Susana pela recomendação! Adorei!

__________________________

Lulas gratinadas com queijo da ilha

[serve 3 pessoas]


Ingredientes:

- 1 cebola (guarde cerca de 15 gr)

- 3 lulas frescas, limpas e cortadas em argolas (750 gr)

- 1 lata de tomate em pedaços (390 gr)

- 2 folhas de louro

- 2 dentes de alho

- 80 gr de vinho branco

- 10 gr de brandy

- 90 gr de água

- 170 gr de natas de soja (pode usar normais)

- sal e azeite qb

- 2 hastes generosas de salsa

- 20 gr de queijo da ilha ralado (usei S. Jorge com 9 meses de cura)


Preparação:

Refogue a cebola e o alho picadinhos com a folha de louro num fio de azeite. Junte o tomate cortado em pedaços e deixe amolecer bem o tomate. Junte sal a gosto.

Adicione as lulas (preferencialmente frescas, limpas e cortadas em argolas), o vinho, o brandy e a água e deixe estufar até as lulas estarem tenras (15 minutos).

Junte as natas e deixe ferver e desligue (cerca de 5 minutos). Junte a salsa e a cebola picada (a que reservou) e mexa ja fora do lume. Disponha num pirex/barro e leve ao forno pré-aquecido a 220º polvilhado com queijo da ilha ralado, cerca de 15 minutos.


Nota: Servi com arroz branco soltinho e batata frita ao cubinhos frita na Actifry (40 minutos) temperada com sal e tomilho seco.

_____________________________

Comentários

  1. Que prato soberbo, deve ser uma delicia e o toque do queijo da ilha deve ser fenomenal no conjunto.
    Adorei a sugestão:)

    Beijinhos,
    Joana

    ResponderEliminar
  2. Eu adorei estas lulas! Vou "roubar" esta receita e levo-a no bolso para a fazer em breve para mim e para o meu marido, já que a minha miúda não gosta de lulas. Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia se experimentar depois diga-me alguma coisa, sim? Um beijinho e espero que goste!

      Eliminar
  3. Que belo petisco... embora não seja fã de lulas sei que o Tó iria adorar!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Que lulas tão apetitosas. Beijinhos e abraços,

    ResponderEliminar
  5. Também gostei muito de te conhecer, Sónia. Obrigada pelas palavras tão carinhosas. :)
    E que delícia de petisco! :)
    bjs*

    ResponderEliminar
  6. adoro lulas e queijo da ilha, nunca experimentei "casar" os dois, mas parece-me uma ideia excelente :)
    um beijinho,
    Margarida

    ResponderEliminar
  7. :) Que delícia de lulas! e que cor apetitosa!!!
    hummmmmmm :))
    Beijinho amiga e bom fim de semana !

    ResponderEliminar
  8. Ficaram lindas e com um aspeto de comer e chorar por mais.
    Bjn e bfs
    Márcia

    ResponderEliminar
  9. Meu deus... que delícia! Mesmo depois de ter acabado de jantar ainda tenho espaçinho para esta maravilha ^^

    Beijinhos :)
    Arco-íris na Cozinha
    http://arcoirisnacozinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Olá querida,
    Que filhota mais linda a tua e que prato fantástico e apetitoso este que nos mostras. Uma dverdadeira tentação!!
    Beijinhos e bom fim de semana,
    Lia.

    ResponderEliminar
  11. Grande petisco!!!
    Bjs e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  12. Muito obrigado a todos(as) pela simpatia!

    ResponderEliminar
  13. Querida,

    A tua menina é uma ternurinha de sorriso contagiante ! :)
    Linda !

    Também gosto muito do blog da Susana, ela tem por lá muitas delicias além de que gosto de a ler ! :)

    Quanto à receita pareceu-me deliciosa, já que nunca me faço rogada a pratos de lulas... o queijo da ilha aqui intrigou-me, fiquei aqui a tentar conjugar sabores no meu paladar, claro que mentalmente, mas fiquei muito curiosa... o queijo da ilha é por aqui muitissimo apreciado o que me dá grande vantagem para poder um dia destes testar a receita !

    A aparência está excelente, Sonia, adorei ! :)

    Beijinhos

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http://brisa-maritima.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…