Avançar para o conteúdo principal

Mais uma tarte - tarte de maçã!

Gosto de tartes. E foi a propósito da tarte de amêndoa que publiquei esta semana AQUI que me lembrei que tenho uma outra tarte por publicar - a minha tarte de maçã. Honestamente, o termo ''minha' é bastante abusivo... Atendendo a que a receita é retirada e adaptada do livro base da Bimby. Mas é tão boa.... Resulta tão bem e é tão parecida com uma que era feita pela minha avó, que passou a fazer parte da herança gastronómica da minha família.

É deliciosa, mas tem um terrível defeito! É tão rápida e simples de fazer (especialmente para quem tem Bimby) que é só apetecer-me que rapidamente aparece feita e mais rapidamente ainda desaparece... Talvez se fosse mais complexa, me desse a preguiça e não me levantasse do sofá de propósito para a fazer... Com certeza pouparia umas calorias...

Bem! Como dias não são dias e desta vez até tinha a desculpa do aniversário da querida Isabel do blog 'Emoção às colheradas' (recomendo vivamente a visita)... Cá deixo a receita! Uma tentação!

__________________________

Tarte/Bolo de maçã


Ingredientes:

- 7 maçãs (uso starking ou reineta)

- sumo de 1 limão

- 1 ovo inteiro L

- 2 gemas L

- 150 gr de açúcar

- 130 gr de manteiga

- 10 gr de vinho do Porto

- 170 gr de farinha

- 2 colheres e meia de chá de fermento para bolos

- 1 pitada de sal

- 35 gr de nozes

- 1 colher de sopa de canela

- açúcar em pó qb para enfeitar


Preparação:

Coloque as nozes no copo da Bimby e dê dois golpes de turbo. Retire e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Descasque e descaroce a maçã. Corte em quatro e lamine finamente, sem despegar os gomos. Regue com o sumo de limão e reserve.

Coloque no copo da Bimby o ovo, as gemas e o açúcar e programe 2 minutos, 37º, velocidade 4. Junte a manteiga e o vinho do Porto e misture 6 segundos, velocidade 4.

Adicione a farinha, o fermento e o sal e programe 15 segundos, velocidade 3.

Deite a massa do bolo/tarte numa forma de tarte, de fundo amovível (como a massajá tem gordura, não precisa untar). Distribua os gomos de maçã com a parte laminada para cima. Polvilhe com a canela e com o miolo de noz reservado.

Leve ao forno cerca de 30 minutos.

Retire e deixe arrefecer. Desenforme e polvilhe com açúcar em pó a gosto.


Alternativa de Preparação:

Moa as nozes, grosseiramente, num almofariz e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Descasque e descaroce a maçã. Corte em quatro e lamine finamente sem despegar os gomos. Regue com o sumo de limão e reserve.

Bata bem o ovo, as gemas e o açúcar até obter uma mistura alta e fofa. Junte a manteiga e o vinho do Porto e misture bem, uma vez mais.

Adicione a farinha, o fermento e o sal e junte muito bem.

Deite a massa do bolo/tarte numa forma de tarte, de fundo amovível (como a massajá tem gordura, não precisa untar). Distribua os gomos de maçã com a parte laminada para cima. Polvilhe com a canela e com o miolo de noz reservado.

Leve ao forno cerca de 30 minutos.

Retire e deixe arrefecer. Desenforme e polvilhe com açúcar em pó a gosto.

______________________

Inspirada na receita de Tarte de Maçã do livro 'As Receitas Essenciais' da Bimby.

_______________________

 

Comentários

  1. Fiquei colada ao ecrã! Tarte de maçã é daquelas coisas que simplesmente adoro :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Obrigada querida :)
    Adorei esta tarte, apetece comer e repetir vezes sem conta :)
    cá em casa tartes de maça fazem sempre sucesso e esta mesmo sendo para o meu aniversário, vou levar a receita para fazer mais tarde.
    Bjns e obrigada
    Isabel
    http://emocaoascolheradas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Ficou mesmo uma tarte linda e saborosa!!! Adoro!!!
    Beijinho amiga :)

    ResponderEliminar
  4. olá! Adoro tartes de maçã e esta ficou mesmo com um aspecto magnifico... acho que vou levar essa fatiazinha... ;)
    Beijinhos
    Paula

    ResponderEliminar
  5. esta tarte deve ser de comer e chorar por mais!!!
    estou maravilhada!

    ResponderEliminar
  6. Que maravilha, também gosto imenso, é tão boa!

    ResponderEliminar
  7. Que delícia! Ficou linda e o prato é fantástico.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. É das minhas tartes preferidas e é tão fácil de fazer, que maravilha!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Que delícia de tarte. Esta é uma combinação que adoro... maçã, canela e nozes!!!!
    Bjnhos

    ResponderEliminar
  10. E que tentação essa torta eu adoro maça,vou levar a receita
    beijos

    ResponderEliminar
  11. Lá em casa não resistimos a tarte de maçã :)... Está mesmo super gulosa a tua!!!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Que delícia!! Também não resisto a tarte de maçã e esta ficou maravilhosa. Como não tenho esse livro, vou levar a receita,ok?
    Bjs
    Márcia

    ResponderEliminar
  13. Deliciosa e tentadora! Gosto do facto de teres utilizado nozes, confere-lhe uma textura crocante.
    Beijinhos da Ana

    ResponderEliminar
  14. Que maravilha querida!!
    Adoro tarte de maçã, aliás, adoro bolos com maçã em geral e esta tua tarte, seja da Bimby ou não, é uma verdadeira maravilha de aspecto!
    Beijinhos grandes,
    Lia.

    p.s. - em relação à tua pergunta, sim a pavlova coze mesmo por 5 horas e é importante desligar o forno e não sermos tentadas a abri-lo até que esteja completamente fria, pois assim mantem-se estaladiça por fora e húmida por dentro.

    ResponderEliminar
  15. Adorei esta tarte, ficou linda e com um aspecto super delicioso:)

    Beijinhos,
    Joana

    ResponderEliminar
  16. Vou ter que experimentar, pois adoro tartes de maça :)
    Jinhusss

    ResponderEliminar
  17. Adoro tudo o que leve maçãs!! E ficaram-me aqui os olhos!
    Esta fatia dizia, Mena come-me!!
    Levo-a comigo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Linda e deliciosa, amiga ! :)
    Já a fiz várias vezes e adoro também !

    Excelente oferta para a Isabel, que é um doce de pessoa ! :)

    Beijinhos grandes

    Isabel

    ResponderEliminar
  19. Fiz a receita e ficou uma delicia :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…