Avançar para o conteúdo principal

Chocolate & Beterraba

A minha princesa gulosa anda há dias a pedir-me bolo... Ainda que não goste que ela coma doces em excesso, tento também não ser demasiado purista em relação à questão...

A falta de tempo e de inspiração foram adiando a questão e um destes dias à noite resolvi fazer um bolo de chocolate diferente... Porque me apetecia algo diferente, algo simples e de preferência que fosse aprovado pela pipoca e pelos pais... Difícil? Sim, mas o resultado final surpreendeu...

A inspiração veio do frigorifico onde encontrei 3 beterrabas esquecidas... Já tinha ouvido falar na química fantástica entre a beterraba e o chocolate e não hesitei um segundo. O plano era fazer o bolo, dar a provar, receber os elogios e só questionada dizer os ingredientes...

Correu mais ou menos assim, com enorme ênfase nos elogios e aprovações que houve ao bolo. Já sei que receita vou passar a fazer daqui para a frente! Adorei o resultado... Húmido, intenso, perfeito! Um bolo de uma simplicidade confrangedora cujo resultado ultrapassou todas as minhas expectativas!

E claro, é impagável as caras daqueles que depois de elogiarem o bolo ficam a saber que ele tem beterraba... :-)

______________________________

Bolo de chocolate, amêndoa e beterraba


Ingredientes:

- 220 gr de beterraba

- 75 gr de amêndoa sem pele

- 60 gr de farinha (usei branca de neve)

- 200 gr de chocolate com 70% cacau (usei Lindt)

- 80 ml de água morna

- 1 colher de chá bem cheia de café solúvel

- 180 gr de manteiga sem sal

- 5 ovos XL

- 200 gr de açúcar

- 3 colheres de sopa de cacau em pó (10 gr)

- manteiga e farinha qb para untar e polvilhar a forma

- açúcar em pó para polvilhar (facultativo)

- bagos de romã para enfeitar (facultativo)


Preparação:

Coloque a amêndoa no copo da Bimby e programe 10 segundos, velocidade 5 (se não gostar de sentir a amêndoa, pulverize mais um pouco). Retire e reserve.

Coloque a beterraba crua descascada no copo e programe 5 segundos, velocidade 7. Retire e reserve.

Limpe o copo e aplique a borboleta. Coloque as claras e programe 5 minutos, 37º, velocidade 3. Pese o açúcar e programe mais 2 minutos, 37º, velocidade 3 e vá adicionando o açúcar às claras pela tampa.

Num tacho coloque um pouco de água e aplique por cima um recipiente (sem que toque directamente na água para não queimar o chocolate). Coloque o chocolate em pedaços pequenos e a manteiga à temperatura ambiente. Vá envolvendo à medida que for derretendo.

Entretanto dilua o café na água e junte ao chocolate e à manteiga. Misture bem até todos os ingredientes estarem bem misturados. Retire o recipiente do calor.

Adicione a beterraba misturando bem. Adicione as gemas, previamente batidas com um garfo, e misture, uma vez mais, bem para que não cozam.

Adicione a farinha e o cacau peneirados, bem como a amêndoa ralada previamente.

Termine misturando as claras com movimentos de baixo ara cima, sem bater.

Pré-aqueça o forno a 180º. Unte uma forma redonda de fundo amovível e polvilhe com farinha. Coloque a massa de chocolate na forma e coloque no forno. Reduza parados 160º e deixe cozer por 40 minutos.

Desenforme depois de frio. Polvilhe com açúcar em pó e bagos de romã.


Alternativa de Preparação:

Rale a amêndoa a gosto. Reserve.

Faça o mesmo com a beterraba crua e descascada. Reserve.

Bata as claras em castelo. Pese o açúcar e vá adicionando às claras aos poucos até formar um suspiro ligeiro.

Num tacho coloque um pouco de água e aplique por cima um recipiente (sem que toque directamente na água para não queimar o chocolate). Coloque o chocolate em pedaços pequenos e a manteiga à temperatura ambiente. Vá envolvendo à medida que for derretendo.

Entretanto dilua o café na água e junte ao chocolate e à manteiga. Misture bem até todos os ingredientes estarem bem misturados. Retire o recipiente do calor.

Adicione a beterraba misturando bem. Adicione as gemas, previamente batidas com um garfo, e misture, uma vez mais, bem para que não cozam.

Adicione a farinha e o cacau peneirados, bem como a amêndoa ralada previamente.

Termine misturando as claras com movimentos de baixo ara cima, sem bater.

Pré-aqueça o forno a 180º. Unte uma forma redonda de fundo amovível e polvilhe com farinha. Coloque a massa de chocolate na forma e coloque no forno. Reduza parados 160º e deixe cozer por 40 minutos.

Desenforme depois de frio. Polvilhe com açúcar em pó e bagos de romã.

______________________________

Comentários

  1. Excelente sugestão bem ao meu gosto.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Que lindo ficou esse bolo, tão apetitoso!

    ResponderEliminar
  3. Ainda não me aventurei com a beterraba, o teu bolo ficou optimo! bjks

    ResponderEliminar
  4. Ficou muito bonito o bolo! Parabéns :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Que combinação fabulástica e que aspecto dos Deuses!!!!
    Beijocas grandes,
    Lia.

    ResponderEliminar
  6. Oh pá... Isto nao se faz! E ainda por cima com amendoa!!!
    La terá que ser experimentado o bolinho!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Já consegui abrir!! Vai ser o meu bolo de aniversário. Depois digo como ficoi. Já experimentei com courgete e adoraram.

    ResponderEliminar
  8. Ana Rita que enorme responsabilidade! Espero que goste do bolo. Fica bem húmido! Adoramos ca por casa. Um beijinho enorme e obrigado pelo carinho :-)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…