Avançar para o conteúdo principal

Aventura na cozinha!

Este fim-de-semana a minha cozinha transformou-se em verdadeira batalha campal… O marido e a cachopa estavam no jardim a brincar e eu achei que tinha tempo até ao jantar para fazer massa fresca de lasanha… Tenho uma máquina para esticar/cortar massa há mais de dois anos e nunca a estreei e hoje senti-me cheia de vontade de o fazer… Pois bem… Resolvi inventar… Podia ter-me cingido aos passos bases de fazer massa em casa cuja fórmula “secreta” é 1 ovo por cada 200 gr de farinha… Seria simples… Mas não! Resolvi fazer massa colorida e adicionar uma parte de farinha de espelta… Afinal até tinha tempo… Posso garantir-vos que foi uma aventura…

Assim que coloquei o ovo e a beterraba na Bimby houve pintas vermelhas espalhadas num raio de diversos Kms! Claro está que a culpa não foi do aparelho, mas minha porque não fui progressivamente até à velocidade 9, simplesmente coloquei na velocidade 9.

Faltava juntar a farinha… Dizem as regras que as 200 gr podem ser 100 gr de farinha normal mais 100 gr de outra farinha (espelta, integral, etc). Mas como coloquei a beterraba, que tem alguma humidade, resolvi roubar um pouco de farinha. O mesmo se aplica quando se utiliza espinafres para fazer ‘massa verde’. Pois bem, até estranhei, esta parte correu bem! Retirei a massa e segui o resto da receita…

O cabo dos trabalhos foi para tender a massa… Assim que tentei prender a máquina à bancada, a máquina quase se desmanchou… Depois sobravam peças e eu rapidamente comecei a perder a paciência… Principalmente quando tentei colocar a massa e dar à manivela (só que não reparei que estava na parte mais fina). Ficou tudo preso na máquina! Aí passei-me e resolvi tender com o rolo da massa.

O Mário entretanto chegou e começou a rir-se do caos da cozinha e da farinha espalhada por todo o lado e perguntou-me porque não estava a usar a máquina… Expliquei-lhe o meu desânimo e ele resolveu pegar na máquina e tender uma parte da massa… Não imaginam a minha cara quando à primeira ele conseguiu tendê-la… Fiquei tão irritada!!! Engenheiros!!!! Será possível que saibam mexer logo em todos os aparelhos à primeira?!?! Claro está que ele já tinha andado a ver previamente como aquilo funcionava… e ainda nos rimos um pouco à conta! Principalmente pela minha cara incrédula!

Resultado final: APROVADÍSSIMO! É realmente fantástico, nada tendo a ver com o que se compra… Para já vou continuar a comprar massa, por falta de tempo, mas com certeza para fazer lasanha vou sempre preferir fazer com massa fresca feita na minha cozinha.

Não se deixem amedrontar pelo tamanho da lista de ingredientes da receita porque se faz em três tempos (principalmente se forem jeitosos ou tiverem um engenheiro em casa).

Como ainda sobrou um pedacinho minúsculo de massa, ainda deu para experimentar fazer tagliatelle que a minha filha adorou e apelidou de ser “massa roosssaaaa”, a cor preferida dela!

________________________________________

Lasanha fresca de beterraba com recheio de espinafres e ricotta

[serve 4 pessoas]




Ingredientes:

Para a massa fresca

- 75 gr de beterraba cozida

- 100 gr de farinha T65

- 80 gr de farinha de espelta

- 1 ovo

Para o recheio

- 500 gr de queijo ricotta

- 500 gr de espinafres

- sal qb




Para o molho de tomate

- 500 gr de tomate maduro

- 4 colheres de sopa de polpa de tomate

- 100 ml de vinho branco

- 1 cebola

- 2 dentes de alho

- azeite qb

- orégãos qb (usei 2 colheres de sopa de orégãos secos)

- sal qb (usei 1 colher de chá)

- açúcar qb (usei 2 colheres de chá)




Para o bechamel

- 600 gr de leite

- 55 gr de farinha

- 40 gr de manteiga

- sal e pimenta qb




Para a montagem

- mozzarella qb

- manjericão para enfeitar




Preparação:

Comece por preparar a massa. Coloque a beterraba cozida no copo da Bimby com o ovo e programe 20 segundos, velocidade 9. Junte as farinhas e programe 2 minutos, velocidade espiga. Retire e embrulhe em película aderente e deixe repousar cerca de 30 minutos no frigorífico.

Prepare o molho de tomate. Coloque no copo a cebola, os alhos e um fio de azeite e programe 5 segundos, velocidade 5. Baixe os resíduos que ficaram nas paredes do copo e programe 5 minutos, varoma, velocidade 1. Pele o tomate e retire as sementes. Adicione ao refogado e programe mais 5 segundos, velocidade 5. Baixe os resíduos, junte a polpa de tomate de compra e programe 5 minutos, varoma, velocidade 1. Adicione o vinho branco, o sal e o açúcar (a quantidade que indico é variável, porque está dependente da acidez do tomate) e programe 25 minutos, varoma, velocidade 1 (coloque na varoma os espinafres e depois de atingir a temperatura varoma deixe cozinhar por 10 minutos). Retire, deixe arrefecer e retire o máximo de água que conseguir. Misture com o queijo ricotta e tempere com sal e pimenta.

Prepare o bechamel, colocando todos os ingredientes no copo da Bimby e programe 8 minutos, 90º, velocidade 4.

Entretanto retire a massa do frigorífico e tenda-a na máquina (ou com o rolo da massa).

Para montar a lasanha proceda da seguinte forma: coloque um pouco de molho de tomate no fundo de um recipiente de forno e de seguida uma camada de massa. Por cima, coloque metade do recheio de ricotta e espinafres. Coloque mais uma camada de massa. Coloque a metade restante de recheio e uma última camada de massa. Termine com molho de tomate e bechamel e polvilhe generosamente com queijo mozzarella.

Alternativa de preparação:

Comece por preparar a massa. Coloque a beterraba cozida num liquidificador com o ovo e triture bem. Coloque as farinhas em cima da bancada e faça um buraco no centro. Junte o conteúdo do liquidificador e vá misturando a farinha de fora para dentro. Passado algum tempo a massa estará ligada. Embrulhe em película aderente e deixe repousar cerca de 30 minutos no frigorífico.

Prepare o molho de tomate. Coloque num tacho a cebola e os alhos picadinhos e um fio de azeite e deixe refogar. Pele o tomate e retire as sementes. Corte miudinho e adicione ao refogado. Junte a polpa de tomate de compra e deixe apurar. Adicione o vinho branco, o sal e o açúcar (a quantidade que indico é variável, porque está dependente da acidez do tomate) e deixe evaporar o líquido que pretender. Com uma varinha mágica passe bem o molho. Junte os oregãos e rectifique temperos. Reserve.

Numa frigideira anti-aderente coloque os espinafres lavados, bem secos, e deixe reduzir, não sendo necessário cozinhar demais. Retire, deixe arrefecer e retire o máximo de água que conseguir. Misture com o queijo ricotta e tempere com sal e pimenta.

Prepare o bechamel. Coloque num tacho a manteiga e a farinha e deixe cozinhar. Junte o leite e, mexendo sempre, deixe ferver e engrossar. Rectifique de temperos (sal e/ou pimenta e/ou noz-moscada).

Entretanto retire a massa do frigorífico e tenda-a na máquina (ou com o rolo da massa).

Para montar a lasanha proceda da seguinte forma: coloque um pouco de molho de tomate no fundo de um recipiente de forno e de seguida uma camada de massa. Por cima, coloque metade do recheio de ricotta e espinafres. Coloque mais uma camada de massa. Coloque a metade restante de recheio e uma última camada de massa. Termine com molho de tomate e bechamel e polvilhe generosamente com queijo mozzarella.

________________________________________

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…