Avançar para o conteúdo principal

Sabores Mexicanos

Adoro comida mexicana! É um facto indiscutível! Gosto do picante qb, gosto das misturas de sabores, gosto de tudo.
A primeira vez que comi comida mexicana foi no México. Não foi a melhor experiência do mundo... Hotel 5 estrelas, comida para turista e pouco ou nada de comida verdadeira... Perdi 3 kg nessas férias e a minha alimentação resumia-se a totopos (tiras de milho) com Pico de Gallo (um 'molho' típico mexicano) ao pequeno-almoço, almoço e jantar...
Anos mais tarde aconselharam-me o Restaurante Siesta em Algés. Depois de alguma resistência, lá resolvi arriscar... Já lá vão quase 6 anos e o Siesta tem hoje um enorme valor afectivo... Foi lá que eu e o Mário começamos a namorar. Quando estive grávida não havia uma semana em que não comesse lá pelo menos uma vez. Foi o primeiro restaurante onde fui com a minha Joana, devia ter ela 2 semanas de vida... Enfim faz parte das nossas recordações mais queridas.
No entanto, as recentes experiências têm deixado um pouco a desejar... Seja da crise, seja das medidas de contenção que quase todos os restaurantes têm tomado (que se reflectem na redução da qualidade) a verdade é que os preços, em minha opinião, já não são justificados pela qualidade e pelo serviço.
Decidi, por isso, experimentar fazer algumas das receitas em casa. Pelo menos sei o que estou a comer. Claro está que faltam muitas das especiarias e pimentos que são típicamente mexicanos, mas honestamente, a comida que faço não fica nada atrás da que comia no Siesta e isso deixa-me bastante orgulhosa do feito.
Deixo aqui a sugestão para um jantar temático, seja a dois, seja em amigos. Para apreciadores, aconselho acompanhar com margueritas acabadas de fazer.
_____________________________________________


Jantar Mexicano
[serve 4 pessoas]

Entrada: Quesadillas de cogumelos e queijo cheddar
Totopos com Pico de Gallo

Prato Principal: Tacos de frango


Ingredientes Quesadilhas:

- 2 cogumelos castanhos (podem ser dos brancos)

- 1 colher de sopa de coentros picados grosseiramente

- 3 fatias de queijo cheddar

- 2 tortilhas de milho (utilizo da marca Old el Paso)


Ingredientes Pico de Gallo:

- 400 gr de tomate

- 55 gr de cebola

- 1 colher e meia de chá rasas de sal refinado

-1 colher de sopa de azeite

- 4 colheres de sopa de sumo de lima (1 lima inteira, mas pode utilizar limão)

- 3 colheres de sopa de coentros picados (5 gr + ou -)


Ingredientes Tacos:

- 550 gr de peito de frango cortado em tiras finas (3 peitos + ou -)

- meio pimento verde (55 gr + ou -)

- meio pimento vermelho (100 gr + ou -)

- meio jalapeno verde

- meio jalapeno vermelho

- 1 cebola média

- 4 dentes de alho

- 1 colher de chá de paprika

- 1 colher de chá de alho em pó

- raspa de 1 lima (pode utilizar limão)

- azeite qb

- sal qb


Ingredientes para Guacamole:

- 3 abacates maduros

- sumo de meia lima (pode utilizar limão)

- meia colher de chá rasa de sal refinado

- 3 colheres de sopa de Pico de Gallo

- 1 colher de sopa de líquido


Ingredientes para servir:

- 12 tortilhas de milho (uma média de 3 tortilhas por pessoa) (utilizo da marca Old el Paso)

- 1 embalagem de totopos (tiras de milho) (utilizo da marca Old el Paso)

- 90 gr de alface

- 50 gr de queijo mozzarela ralado


Preparação:

A preparação, apesar de não exigir nenhuma técnica XPTO de cozinha, exige alguma organização. Assim, deve seguir a seguinte ordem:

1. Prepare o Pico de Gallo

Corte o tomate e a cebola em cubos pequenos. Coloque numa tigela e adicione o azeite, o sal e o sumo de lima (ou limão). Pique coentros frescos e adicione.

O segredo está em deixar libertar o líquido destes ingredientes no frigorifico enquanto prepara o resto da refeição. Parte deste 'molho' será adicionado ao guacamole. Este molho é bastante apaladado/salgado.







2. Prepare o frango

Retire todas as gorduras e nervos que encontrar nos peitos de frango e corte em pedacinhos pequenos e estreitos (tipo strogonoff). Pode pedir para fazer isto no talho e saltar esta parte. Tempere de sal qb, alho em pó, raspa de lima (ou limão) e paprika (só para dar um pouco de cor).

Coloque uma frigideira um pouco de azeite e os alhos picadinhos. Junte o frango e deixe cozinhar até ficar com um pouco de cor e desaparecer o líquido que a carne vai libertando.

Entretanto, corte a cebola em meia luas e os pimentos em tirinhas. Reserve. Corte os jalapenos tendo o cuidado de lavar bem as mãos depois de lhes tocar. Se gostar de picante deixe ficar as sementes. Se prefere algo mais suave, elimine por completo cozinhando só a parte de fora.

Coloque numa frigideira um fio de azeite e junte a cebola, os pimentos e os jalapenos. Em lume brando, deixe cozinhar.

Quando a cebola e os pimentos estiverem moles, junte ao frango já cozinhado. Deixe o lume no mínimo só para ir mantendo quente.


3. Prepare as Quesadilhas


Numa frigideira anti-aderente coloque uma tortilha de milho. Por cima, disponha os cogumelos laminados finos (para cozinhar mais depressa), os coentros cortados grosseiramente e as três fatias de queijo cheddar o mais ao centro possível para não derreter para a frigideira. Coloque por cima uma segunda tortilha. Deixe cozinhar em lume brando até o queijo derreter. Corte em quatro partes e sirva.






4. Prepare os restantes ingredientes para os tacos

Coloque num recipiente de servir o queijo mozzarela. Corte a alface em ripas finas (juliana) e coloque num outro recipiente de servir. Coloque também na mesa os totopopos para comer com o Pico de Gallo e o guacamole.


5. Prepare o Guacamole

Esmague grosseiramente o abacate. Regue com o sumo de lima (ou limão) e tempere com sal. Junte 3 colheres de sopa de Pico de Gallo e 1 colher de sopa do líquido libertado para temperar. Misture bem. Se tiver pouco tempero, junte um pouco mais do líquido formado. Coloque na mesa, assim como o Pico de Gallo.






6. A montagem

Coloque na mesa as Quesadilhas e vão petiscando. Enquanto isso, coloque a carne num recipiente de servir e passe as tortilhas numa frigideira anti aderente só para aquecer e tornar mais moldáveis. Tape com um pano e sirva.


7. Comer os Tacos

Cada pessoa faz os tacos da forma que mais gosta, mas, cá por casa fazemos da seguinte forma: colocamos a tortilha no prato e vamos sobrepondo os ingredientes, alface, guacamole, Pico de Gallo, frango e mozzarela. Enrolamos a tortilha e tentamos comer sem que saia nada pelo fundo :-)!

Entre uma tortilha e outra vamos petiscando totopos com Pico de Gallo e guacamole.

Como sugeri no início, os apreciadores podem regar esta refeição com margueritas.

A sobremesa ficará para uma próxima oportunidade. Bom apetite!



__________________________________________

 

 

 

 

Comentários

  1. Uau! Isto é que é um manjar! Aqui em casa temos noite mexicana praticamente uma vez por semana, mas somos mais simples (nem todos podem ser chefs). Basicamente fazemos uma pratada de fajitas para cada um. E como aqui já há misturas pré-feitas para tudo, é só abrir o pacotinho de especiarias e despejar para cima do frango e dos vegetais! Mas da próxima vez que nos apetecer variar, voltamos aqui e pomos em prática algumas das tuas dicas! Parece tudo delicioso!

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga é mesmo um manjar dos deuses... É algo que exige alguma logística, difícil de fazer durante a semana com o tempo contado para jantar, mas quando puderes, as uma surpresa ao Rui e façam de raiz, sem misturas de molhos comerciais. Acho que vão gostar... São sabores simples e autênticos. ADORO!

    ResponderEliminar
  3. Adorei a ideia...para um jantar de amigos é fantástico! O restaurante La Siesta é de facto muito bom, já não vou lá há uns tempos mas traz-me boas recordações também!
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Nao sabia que tinhas por aqui este tema!! Mas isso ja é normal na despistada da Mena.
    Gosto de comida mexicana, ou da pouca que conheço, mas agora de cada vez que comer um guacamole ou alguma tortita, vou me lembrar de ti e da historia que me contaste! ;)
    Um beijinho grande!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é como no anuncio, ha mais no blog do que você imagina :-).

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…