Avançar para o conteúdo principal

Um bolo glorioso

Adoro os meus livros e revistas de culinárias. Adoro de paixão e dedico-lhes tanto tempo quanto o que tenho de sobra das mil e uma atividades do dia-a-dia. Isto é, e infelizmente, praticamente nenhum. Mas quando consigo, os meus olhos brilham, as mãos transpiram e os projetos acumulam-se. Amanhã quero fazer aquele prato, depois de amanhã um outro e no Natal farei um outro. A verdade é que são muitos…. E se o tempo é manifestamente insuficiente para ver tudo o que quero, menos ainda sobra para me organizar… E é ver a frustração a subir por não saber onde vi a receita X ou a receita Y que tanto me inspirou.

Já elaborei programas de ataque muito variados. Digitalizações e arquivo digital de todas as receitas que um dia quero fazer. Marcação com post its de todas as receitas que me interessam. Fazer um índice de todas as receitas que tenho em livros e revistas. Mas depois percebo que só tenho uma geração para fazer isto e acabo por desistir antes mesmo de começar. E à medida que as revistas e os livros se vão amontoando, a frustração e desorganização aumentam na mesma proporção.

Na semana passada resolvi arranjar uma solução para as revistas ‘Momentos de Partilha’ da Bimby. Já estava cansada de andar para trás e para a frente e de não saber onde andava uma determinada revista e resolvi juntá-las por ano e pôr-lhes argolas. Aproveitei os índices disponíveis na página da Vorwerk, coloquei-os junto com as revistas e de repente um novo mundo começa….

Desfolhar revistas, como se fosse a primeira vez que as vejo. Encontrar receitas que me atraem como se nunca tivesse passado os olhos por ela. E a sensação de encontrar ‘aquela’ receita que sabemos que não chegamos até ao final da semana sem a fazer. Assim foi com a receita que trago hoje, que ajustei aos gostos cá de casa. Ficou um bolo lindo e muito delicioso. Bem húmido por dentro num contrate muito equilibrado entre o ácido das framboesas e o doce do interior quase em mousse. Uma delicia.

Este foi para festejar o aniversário do meu pai. Sem dúvida um bolo a repetir inúmeras vezes. Desculpem não haver foto do interior do bolo, mas nem houve tempo. Desapareceu num ápice!

_______________________

Bolo de chocolate sem farinha com cobertura de mascarpone e framboesas


Ingredientes:


Para o bolo:

- 200 gr de açúcar mascavado

- 300 gr de chocolate negro (75% cacau)

- 6 ovos

- 150 gr de água

- 1 colher de chá de café solúvel

- 200 gr de manteiga


Para a cobertura:

- 250 gr de framboesas frescas

- açúcar em pó qb

- 250 gr de queijo mascarpone

- 1 pacote de natas para bater

- 3 colheres de sopa de açúcar


Preparação:

Coloque no copo da Bimby o açúcar e o chocolate partido em pedaços e dê três golpes de turbo. De seguida pulverize 15 segundos, velocidade 9. Retire e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180º.

No copo limpo, coloque a borboleta, as claras e uma pitada de sal e bata 8 minutos velocidade 3. Reserve.

Sem a borboleta, adicione a água ao copo da Bimby e programe 3 minutos, 100º, velocidade 1. Adicione o café e a manteiga em pedaços e programe 10 segundos, velocidade 4. Adicione o açúcar e o chocolate e envolva 20 segundos, velocidade 4.

Com a Bimby em funcionamento na velocidade 2, junte as gemas pelo bocal da tampa e deixe misturar bem.

Retire e envolva delicadamente com as claras reservadas.

Forre o fundo de uma forma de fundo amovível (usei com diâmetro 22 cm) com manteiga e papel vegetal (também untado). Verta a massa do bolo na forma e leve ao forno por 40 minutos.

Desligue o forno e deixe o bolo arrefecer com a porta aberta.

Depois de frio, desenforme gentilmente.

Prepare a cobertura. No copo limpo e seco bata as natas até estarem firme. Reserve. Coloque o mascarpone no copo e uma mão cheia de framboesas e envolva alguns segundos na velocidade 3. Junte as natas e envolva com uma espátula.

Com o bolo frio, espalhe este creme pelo topo e distribua as restantes framboesas por cima. Para dar o toque final, polvilhe com um pouco de açúcar em pó.


Alternativa de Preparação:

Parta o chocolate e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Bata as claras em castelo e reserve.

Num tacho aqueça água (não precisa ferver). Num recipiente largo verta a água e adicione o café e a manteiga em pedaços. Mexa até estar bem derretido.

Adicione o açúcar e o chocolate e envolva bem garantido que fica bem derretido.

Mexendo sempre, junte as gemas em fio.

Envolva delicadamente com as claras reservadas.

Forre o fundo de uma forma de fundo amovível (usei com diâmetro 22 cm) com manteiga e papel vegetal (também untado). Verta a massa do bolo na forma e leve ao forno por 40 minutos.

Desligue o forno e deixe o bolo arrefecer com a porta aberta.

Depois de frio, desenforme gentilmente.

Prepare a cobertura. Bata as natas até estarem firme. Reserve. Misture o mascarpone com uma mão cheia de framboesas grosseiramente esmagadas com um garfo. Junte as natas e envolva com uma espátula.

Com o bolo frio, espalhe este creme pelo topo e distribua as restantes framboesas por cima. Para dar o toque final, polvilhe com um pouco de açúcar em pó.

______________________

Receita adaptada da revista Momentos de Partilha n. 8 de 2011.

______________________

 

Comentários

  1. Adoro bolos de chocolate em farinha pois ficam com um sabor a chocolate mais intenso e humidos como eu gosto.
    E como adoro a combinação de chocolate e framboesas direi que este bolo ficou perfeito
    Bj

    ResponderEliminar
  2. Adoro framboesas e chocolate e se estiverem assim juntinhos na mesma tentação, tanto melhor. ;) Este bolo ten um aspecto magnífico, não admira nada que tenha desaparecido num ápice.
    Quanto a essa "organização" desorganizada de que falas, sê bem vinda ao clube, percebo-te perfeitamente. ;)
    Beijinho e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Que belo bolo!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Como entendo essa tua paixão, pois comigo acontece o mesmo. Adoro os meus livros e revistas e cada vez que os folheio, encontro algo que não tinha prestado atenção da primeira vez e é uma redescoberta constante.
    O teu bolo é divino e mesmo não vendo o interior, dá para adivinhar que, sendo sem farinha, só pode ser húmido e delicioso. Adoro framboesas e mascarpone e é uma combinação divina!
    Beijinhos e bom fim de semana,
    Lia.

    ResponderEliminar
  5. Adoro framboesas e adoro chocolate! Sou viciada mesmo ... :P A combinação dos dois amiga ... que maravilha!!! O interior imagino ...
    Saudadinhas miguita :)
    Beijocas doces !

    ResponderEliminar
  6. Ficou lindo! Obrigada pela partilha. Bj meu

    ResponderEliminar
  7. Ficou mesmo lindo e chocolate e framboesas é uma combinação mesmo gloriosa.

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Como a compreendo, já fiz este bolo à uns aninhos e é de fato delicioso!

    ResponderEliminar
  9. Muitos Parabéns!
    O bolo ficou lindo, lindo. Uma deliciosa combinação de cores e sabores.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Como eu te percebo, o chão do meu escritório está repleto de livros, revistas e papéis soltos com receitas e quando as vejo é como se nunca as tivesse visto.
    Quanto ao bolo achei-o delicioso e, percebo que por vezes não à mesmo tempo de tirar a foto do interior.
    Bjs, Susana
    Nota: Ver os passatempos a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/11/1-aniversario.html
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/11/crumble-de-marmelo-com-aveia-e-nozes.html

    ResponderEliminar
  11. Era uma fatia aqui para a mesa do canto!!!!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…