Avançar para o conteúdo principal

Espetada de polvo

O tempo tem sido mais que contado nos últimos tempos... E as refeições aqui por casa têm sido um misto de práticas, rápidas, mas ainda assim, deliciosas.

Mesmo com a falta de tempo crónica, tem de se comer, não é verdade? E com esta crise, comer em restaurantes é quase um luxo. Por isso, ao fim de semana tento melhorar um pouco. Ser mais imaginativa, chamemos assim...

Este fim de semana descobri que fazer grelhados em casa, no forno, é muito agradável e afinal, utilizando a função Grill do forno, é em três tempos que sai a refeição para a mesa. E com as especiarias novas da Espiga, quase que o jantar se faz sozinho! Uma excelente ajuda.

Pois bem... Unindo o útil ao agradável, resolvi concorrer ao passatempo que está a decorrer no blog da minha amiga Duxa. Não deixem de espreitar o blog (que é fantástico) e já agora, participar! Deixo AQUI o link.

Wish me luck!

______________________

Espetada de Polvo em pau de loureiro

[fez 6 espetadas]


Ingredientes:

- 1 polvo com 1,5 kg (+ ou -)

- 1 cebola

- 2 cravinhos

- pimento vermelho qb (usei + ou - 1/4)

- 4 colheres de sopa de azeite

- 1 colher de chá de alho e jindungo (Espiga)

- 1 colher de chá de alho e salsa (Espiga)

- 1 colher de chá de salsa e limão (Espiga)

- sal qb

- 12 camarões


Preparação:

Coloque o polvo congelado a cozer (não necessita juntar água). Na panela coloque a cebola e o cravinho. Deixe cozinhar cerca de 15/20 minutos. O polvo não ficará totalmente cozido, já que ira ainda ao forno. Retire e deixe arrefecer.

Comece a construir as espetadas (usei pau de loureiro para ser mais aromático), alternando pedaços de pimento vermelho, com pedaços de polvo grandinhos e o camarão (cerca de 2 por espetada).

Disponha num tabuleiro de polvo forrado com papel de alumínio.

Pré-aqueça o forno na temperatura máxima e na função Grill.

Numa tigela, misture o azeite com um pouco de sal e as misturas Espiga. Com um pincele, espalhe por cima das espetadas e leve ao forno cerca de 20 minutos.

Acompanhe com batatas cozidas com casca e levadas ao forno, por uns minutos, regadas com azeite.


Nota: para tornar esta refeição ainda mais rápida, coza o polvo com antecedência.

_______________________

 

Comentários

  1. Pois eu acho um excelente participação no blog da Duxa!! I'm crossing my finger's!
    Adoro polvo, camarão e como tu dizes, rapida e deliciosa!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Sónia, agora já estou em condições de adicionar o link à tua participação.
    Obrigada pela participação, e boa sorte!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado eu pelo passatempo! Felizmente consegui ter um tempinho! Queria muito participar!

    ResponderEliminar
  4. Adoro polvo e estas espetadas ficaram fantástica, fiquei com água na boca :) Excelente sugestão! Também uso muito o forno para fazer grelhados, pois assim evito o fumo e cheiros pela casa :)

    Beijinhos,
    Joana

    ResponderEliminar
  5. Olá...
    Que belo aspecto ;)... Adoro tudo :)... Bjokas...

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Estas espetadas são maravilhosas... Nham nham
    Bjs
    http://come-bebe-sorri-e-ama.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Adorei a sugestão. As espetadas ficaram fantásticas!

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Olá,
    Queria apenas dar os parabéns por este fantástico blog, que eu acompanho diariamente ansiosa por cada receita.
    Cá por casa todos gostamos de comida, e partilho o mesmo gosto de presentear a minha família com novos sabores sempre que posso.
    Posso até mesmo dizer que este blog deu novo rumo á nossa vida em vários aspectos, por isso obrigada por todos os dias nos supreenderes.
    Obrigada.
    Mónica Henriques

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mónica fiquei sem palavras quando li o se comentário, e olha que nao sou mulher de ficar sem palavras :-). Fico eternamente agradecida por teres partilhado este comentário tão motivador. É fantástico sabermos que contribuímos de forma positiva na vida dos outros... Fiquei muito comovida e profundamente agradecida pelas tuas palavras! Muito obrigado e continua desse lado, sim? OBRIGADO!

      Eliminar
    2. Obrigada eu pelas tuas palavras, e sim continuo deste lado sempre que posso para me atualizar com as tuas deliciosas sugestões.

      Obrigada

      Eliminar
  9. Olá amiga!!!
    Aqui está uma coisa que nunca comi !!! Espetadas de polvo !! E parece-me muito bem!!!!
    Beijinho doce :)

    Ps.: Hoje À noite não consigo ir ao Colombo ... dsc :(

    ResponderEliminar
  10. O aspecto é delicioso!!! Adoro polvo, acho que ia amar estas espetadas :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Adorei a receita, até fiquei com água na boca

    ResponderEliminar
  12. Oh la la que esta receita agrada-me!!! adoro polvo de todas as maneiras e feitios :)
    E muita sorte!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Pois, o tempo é pouco mas temos de comer bem!
    Espetadinhas bem jeitosas, com o polvo e camarão, adoro :)
    Eu adoro polvo, até já me deste fome!!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  14. Ai que maravilha estas espetadas do mar, bem marinadas nos sabores das especiarias. Bem gulosas! Beijinhos e um resto de uma boa semana!
    Ana
    http://receitasfaceisrapidasesaborosas.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  15. Minha querida,

    A tua participação no passatempo é excelente, escolhes sabores bem portugueses e ingredientes imprescindíveis em qualquer cozinha lusa ! :)

    Adorei Sonia, essa espetada sabiamente feita em pau de loureiro então... deu-lhe sem dúvida um toque profundo em termos de paladar e aroma ! :)

    Desejo-te muito boa sorte e envio daqui um beijinho bem grande :)

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http://brisa-maritima.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Licor de framboesa

Já referi aqui algumas vezes o quanto os meus gostos têm mudado ao longo da vida. Disso foi esse exemplo este ano ter aprendido a gostar de maracujá e frutos vermelhos. Mas muitos outros exemplos houve e a verdade é que à medida que vamos evoluímos, os nossos gostos também evoluem.Para mim o grande salto aconteceu quando comecei a cozinhar. Não gostava de cebola, ervas aromáticas, pimentos, favas, cogumelos, enfim. A lista era infindável. E a verdade é que até mesmo carne de vaca, que já não comia há mais de 15 anos, por não suportar o sabor, no outro dia abri uma exceção num curso que fiz e… GOSTEI!O importante é termos a mente aberta e dar o primeiro passo para experimentar e insistir se necessário for. Porque só assim conseguimos tirar a teima se é simplesmente um ‘não gostar’ daqueles de quem nunca provou, ou um ‘não gostar’, à séria, de quem não suporta o ingrediente x ou y.As framboesas entraram na minha vida este ano. E era daquelas antipatias crónicas. Era comum ouvirem dizer-…