Avançar para o conteúdo principal

A primeira sopa...

Quando comecei a cozinhar, já tinha eu a minha própria casa, recordo-me que a minha maior dificuldade foram as sopas… A primeira sopa que experimentei fazer foi exactamente sopa de feijão verde e recordo-me de a ter queimado, já que o puré, depois de passado, colou-se ao fundo da panela e queimou… Olhando para trás fico incrédula como consegui queimar uma sopa!

Pedi ajuda à minha mãe e ela lá me explicou que as sopas são o mais fácil de fazer… Era uma questão de fazer um puré de legumes e adicionar uma verdura depois do puré cozido e passado. Aconselhou-me também a utilizar a panela de pressão já que era mais rápido.

Claro está que segui o conselho dela e não voltei a queimar uma sopa… E nunca mais fiz uma sopa igual a outra, porque depende sempre do que o frigorífico dá.

Todas as semanas fazia uma panela cheia de sopa para a semana. Demorava cerca de 45 minutos a fazer, já que tinha de cozer o puré e depois de passado tinha de cozer as verduras… Nunca gostei muito de sopas passadas, gosto de sopas com ‘entulho’, como lhe chamamos cá por casa…

Quando a Joana nasceu comecei a perceber que algo tinha de mudar… A sopa dela tinha de ser diferente todos os dias (ora com peixe, ora com carne) e especialmente era diferente da nossa… Não havia tempo a perder…

Resolvi comprar o aparelho que tantos anos foi objecto das mais variadas críticas da minha parte – uma Bimby.

Quem diria… Já lá vão 2 anos e meio de amizade, quase amor… Demoro 25 minutos a fazer uma sopa e é tão rápido que me posso dar ao luxo de fazer uma sopa ou várias por dia… O ‘entulho’ coze ao mesmo tempo que o puré, não é necessária qualquer intervenção ou controlo meu, para além de ser bastante mais saudável (já que coze ao vapor). E a consistência??? Alguém consegue encontrar consistência semelhante à obtida na Bimby???

Confesso que mesmo que quisesse, já não saberia fazer sopa de outra forma… Tenho sempre legumes processados no congelador, é só colocá-los no copo da Bimby, programá-la e já está! Seja a que horas for do meu dia… Enquanto tomo banho, vejo TV ou brinco com a Joana. É acima de tudo um descanso!

E por tudo isto tenho publicado tão poucas receitas de sopa… Faço-as sempre a correr, fruto do que o congelador/frigorifico tem, esquecendo-me de pesar e apontar para depois publicar. Desta vez consegui fazê-lo e confesso que ficou uma maravilha… Diferente com certeza das anteriormente feitas e sem dúvida muito diferente também das próximas que virão.

______________________________________________

Sopa de feijão Verde

[serve 6 pessoas]




Ingredientes:




Para o puré:

- 160 gr de batata (1 batata)

- 370 gr de abóbora

- 35 gr de alho francês (usei 1)

- 80 gr de nabo (1/2 nabo)

- 25 gr de cenoura (1/2 cenoura)

- 2 hastes de coentros

- 2 hastes de salsa

- sal qb

- azeite qb

- 1 e ½ litros de água

- 1 cebolinho




Sólidos:

- 160 gr de feijão verde cortado em juliana

- 25 gr de nabo cortado em juliana

- 45 gr de cenoura cortada em juliana




Preparação:

Coloque todos os legumes do puré no copo da Bimby, tempere de sal e um fio de azeite e programe 25 minutos, varoma, velocidade 1. Na varoma, coloque os ingredientes ‘sólidos’ e aplique por cima da tampa para cozinhar ao vapor ao mesmo tempo.

Findo o tempo, tempere com mais um fio de azeite e verifique se está boa de sal. Programe 1 minuto, velocidade 7 (vá progressivamente velocidades 3-5-7 para evitar salpicos e respectiva queimadura). Deixe estabilizar o líquido cerca de 1 minuto e junte os sólidos ao puré e programe mais 2 minutos, 100º, velocidade 1.

Alternativa de Preparação:

Coloque a cozer os legumes do puré (se fizer numa panela de pressão conte 15 minutos, em lume branco, após o apito começar a libertar pressão).

Quando estiverem cozidos passe com a varinha mágica. Adicione os ‘sólidos’ e deixe cozinhar em lume brando até os legumes estarem cozidos. Rectifique os temperos e adicione um fio de azeite.

______________________________________________

Comentários

  1. A Bimby realmente é uma óptima ajuda, principalmente nas sopas.
    Quando tive o meu primeiro filho ainda não a tinha e era sempre uma pia cheia de louça suja depois de lhe preparar as sopinhas!
    Depois com a irmã já foi completamente diferente, enquanto lhe dava banho e a preparava a sopinha ficava pronta e só sujava o copo da Bimby!
    É nestas pequenas coisas que se vê as facilidades que se pode ter.
    A tua sopa está excelente, ao contrário de ti a minha versão preferida é uma sopa bem cremosa e toda passadinha!!!!

    ResponderEliminar
  2. Luisa sem duvida que a Bimby é o nosso braço direito nestas tarefas! O incrível era eu ser tão avessa a compra-lá! Hoje tudo e tão diferente!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…