Avançar para o conteúdo principal

Bolachinhas

A minha filhota anda sempre a pedir-me bolachas… Qual é a criança que não o faz. Mas esta pequena ditadora não quer uma bolacha qualquer, já lá vai o tempo em que uma bolacha Maria a saciava. Quer bolachas feitas pela mãe, acabadas de sair do forno. Não precisam de ser de chocolate, ou muito complexas, importa que sejam caseiras. E Não há semana em que não o exija como se fosse um direito que qualquer criança tivesse!!!

Confesso que gosto. Prefiro ter trabalho, ter de acender o forno, do que comprar bolachas de pacote, com quantidades misteriosas de aditivos, açúcares e gorduras, mais radioativas que Fukushima. Estou a exagerar, mas a verdade é que, fundamentalista ou não, há coisas que simplesmente deviam ser proibidas de ser vendidas.

Estas bolachas jamais seriam a escolha de uma criança/adulto que está habituado a consumir bolachas de pacote, não são excessivamente doces, ou sequer apelativas. Mas são saudáveis, têm fibra e pouco açúcar e fizeram sucesso aqui por casa.

A ideia surgiu do livro “Bimby à sua maneira”, um livro com ideias saudáveis para quem quer optar por consumir menos açúcares, menos gordura e ter uma alimentação mais saudável. Claro está que as alterei bastante, mas adoramos o resultado final. Umas bolachas diferentes, para uma família pouco rendida a bolachas de pacote.

_____________________

Bolachas integrais com aveia e aroma de laranja

[fez 25]


Ingredientes:

- 100 gr de flocos de aveia integral

- 150 gr de farinha integral

- 80 gr de açúcar amarelo

- casca de meia laranja sem a parte branca

- 20 gr de azeite

- 60 gr de sumo de laranja

- 1 pitada de canela em pó

- 1 pitada de sal


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Coloque no copo da Bimby os flocos de aveia, o açúcar e a casca de laranja e programe 20 segundos, velocidade 9.

Adicione os restantes ingredientes e programe 20 segundos, velocidade 6.

Estenda bem com um rolo da massa (não vai obter uma massa muito homogénea, é até difícil de tender). Quando tiver cerca de 2 mm de espessura corte com os cortadores da sua preferência. Eu usei triângulos. Só para me afastar por completo do conceito de bolacha tradicional, redonda ou quadrada.

Coloque num tabuleiro forrado ou com papel vegetal ou com um tapete de silicone e leve as bolachinhas ao forno por 12 minutos.


Alternativa de Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Num robot de cozinha processe bem os flocos de aveia, o açúcar e a casca de laranja.

Adicione os restantes ingredientes e amasse bem.

Estenda com um rolo da massa (não vai obter uma massa muito homogénea, é até difícil de tender). Quando tiver cerca de 2 mm de espessura corte com os cortadores da sua preferência. Eu usei triângulos. Só para me afastar por completo do conceito de bolacha tradicional, redonda ou quadrada.

Coloque num tabuleiro forrado ou com papel vegetal ou com um tapete de silicone e leve as bolachinhas ao forno por 12 minutos.

______________________

 

Comentários

  1. Não podia estar mais de acordo! Aqui em casa, de compra do mesmo a bolacha Maria!
    Adorei estas e vou levar a receita :)

    ResponderEliminar
  2. Adoro bolachas com aveia, são deliciosas, para além de serem muito mais saudáveis. E aromatizadas com laranja, melhor ainda. E deixa-me que te diga que a tua filha tem muito bom gosto, em preferir as bolachas caseiras às de compra. ;)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Gosto tanto de bolachas com aveia! (Fiz umas com sabores idênticos e que ficaram deliciosas mas a receita é da Rachel Allen.)
    Vou levar umas quantas. :P

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha



    P.S.: Há um novo passatempo no blog! :)

    ResponderEliminar
  4. Não a censuro!! :) Ficaram perfeitas!
    _____________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
  5. Eu acho que a tua filhota tem razão, as bolachas da mamã são muito melhores.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Estas tuas bolachas estão o máximo! E sem lactose, melhor ainda! :-)

    ResponderEliminar
  7. Experimentada e aprovada! Fiz algumas alterações - aumentei a quantidade de aveia para 150 g, aumentei proporcionalmente a quantidade de açúcar e azeite e usei limão em vez de laranja. Ficaram divinais!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Sobras de salmão

E quando a vida nos dá sobras de salmão o que fazer? Bom, desfiá-lo e fazer um salada fria? Sim é uma hipótese. Desfiá-lo e fazer uma quiche? Porque não? Fazer umas pataniscas de salmão, ou um paté de salmão? Ora… Uns rissóis? Hum… Não! Apetecia-me algo diferente…Mistura de um lado, mistura do outro e assim nasceram estes hambúrgueres. Muito simples mas que permitiram que 200 gr de salmão, que não davam para uma refeição para dois, fizessem duas refeições para dois!!! Sim porque se à noite fui comedida e acompanhei com salada, no dia seguinte foi uma excelente opção para a marmita, entre duas fatias de pão de hambúrguer, tomate e alface. Nham!!!______________________ Hamburgueres de Salmão com mayonese de caril e cebolinho[fez 9 hamburgueres]
Ingredientes:
Para os hambúrgueres:- 200 gr de salmão cozinhado- 1 cebola pequena picada- 2 batatas médias- 1 cenoura pequena- 3 colheres de sopa de coentros picados- 10 azeitonas- 1 colher de chá de açafrão- sal e pimenta qb- pão ralado qb- azeite …