Avançar para o conteúdo principal

Embaixadores

Aqui há uns tempos inscrevi-me no Embaixadores.com, isto é, uma comunidade online que permite às marcas estabelecerem um diálogo real com os seus admiradores. Resumindo e baralhando, inscrevo-me na comunidade, sempre que há campanhas a decorrer (e pode haver sobre os mais variados produtos) e se for uma das selecionados, enviam-me para casa um kit de embaixador com produtos para experimentar e distribuir.

Neste sentido, fui uma das selecionadas para experimentar gratuitamente as três mais recentes inovadoras Sobremesas do Mundo Nestlé. Sendo da Nestlé, confesso que fiquei entusiasmada… É uma marca de confiança, com mais que provas dadas no mercado e por isso estava muito curiosa em perceber se cá por casa iriamos aprovar.

Claro que quem me conhece sabe que só em última instância compro feito… Mas às vezes acontece. A falta de tempo e uma visita inesperada assim o pode ditar. E se é para comprar que seja um produto que aprecie e que seja tão bom ou melhor do que o feito em casa. E a Nestlé, não me levanta grandes dúvidas quanto à escolha óbvia.

Pois experimentei e não aprovei… E nestas coisas não há outra forma de dizer a verdade… Porque se o objetivo é experimentarmos e divulgarmos, uma das qualidades mais importantes de um embaixador é a honestidade, porque só assim é credível. Como a própria comunidade diz, ‘não sou uma vendedora sou embaixadora’. Não posso recomendar e falar bem de um produto só porque sim… Não serei credível porque não acredito nele.

Ainda que a minha confiança na marca se mantenha inabalada, na verdade achei que tinham pouco de inovadores e em termos de sabor deixaram muito a desejar. Claro está que haverá quem diga exatamente o oposto. Nesta coisa dos sabores, cada palato é um palato e não poderia haver uma temática tão subjetiva. Seja como for, não quis deixar de expressar a minha opinião. Que desta vez, infelizmente, é negativa.

______________________

 

Comentários

  1. Para essa campanha não fui seleccionada!

    Mas fizeste bem em ser honesta, não provei ainda nenhuma dessas sobremesas, mas pelas críticas pareciam todas positivas, mas de facto sobremesas instantâneas têm quase sempre um sabor artificial...

    ResponderEliminar
  2. Olá...
    São espectaculares, gostei muito :)...
    Beijocas...
    Leonor

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Olá,

    Eu infelizmente não fui selecionada mas uma amiga foi e enviou-me duas amostras de cada pelo correio. Experimentei o tiramisú e gostei muito, claro que dei ali um toque especial, mas o meu marido nem se apercebeu que era instantaneo. O Pannacota ele não gostou mas eu gostei, claro que não tem nada a ver com o que nós fazemos e o de caramelo ainda não fiz. Eu nunca provei nem conheço nenhuma sobremesa instantanea que fique tão boa como as caseiras, mas claro que também é um gosto pessoal.

    Parabéns pela coragem de dares a tua opinião sincera, muito bem.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Ser embaixadora permite experimentar um enorme conjunto de produtos... Pedem a nossa opinião e nestas coisas so posso ser verdadeira, mesmo que isso hipoteque uma hipótese de voltar a experimentar outros produtos no futuro. Se influencio positiva ou negativamente quem lê o blog traz-me a responsabilidade acrescida de nao esconder o que penso sobre os produtos. Claro que depois, ha componente do gosto pessoal. Eu na gostei, houve quem gostasse. Mas seria impensável dizer que gostei, recomendar, quando na verdade o que senti foi oposto. A verdade é sempre a melhor forma! <3. Obrigado pelo carinho!

    ResponderEliminar
  5. Cara amiga,
    Não sou fazedora de sobremesas nem caseiras nem de pacote; mas sou fazedora da vida.
    Parabéns pela sinceridade, frontalidade e honestidade valores em desuso mas que ainda pontuam.
    Quanto a voltar a fazer parte dos embaixadores tem de ser uma certeza, porque se é para ouvir sempre sim não vale a pena investirem nestes kits.

    ResponderEliminar
  6. Sabes que eu acho que isso acontece sempre que aprendemos a fazer as coisas? Cá em casa, andamos uns "snobs" em relação à comida. Raras vezes comemos fora porque a maioria das vezes aquilo que comemos em casa é muito melhor, além de sabermos de onde é que vem. Onde eu quero chegar é que isto defeito nosso (cá de casa), não das outras pessoas. Acho até que a maioria das pessoas iria deliciar-se com sobremesas pré-confeccionadas mas após aprendermos a fazer nós, dificilmente conseguimos "voltar atrás".

    ResponderEliminar
  7. Não fui seleccionada ainda para nenhuma campanha :( mas devo dizer que de aspecto parecem deliciosos... mas percebo o porquê de terem desapontado... afinal quem está habituado a sobremesas caseiras nota logo a diferença! Muito obrigada pela sinceridade :)
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que deste a tua opinião sincera. É isso que pedem no site embaixadores e os consumidores também agradecem :)

    **
    Aida

    ResponderEliminar
  9. Olá
    Eu também fui selecionada e partilho da mesma opinião... não me convenceu! Ainda não fiz o post final, mas, como já indiquei no blog do projeto, de facto, achei o sabor das sobremesas muito artificial. Mas a verdade é que muitas das pessoas a quem dei amostras adoraram!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Não fui seleccionada para a campanha, mas tenho ali 1 dessas sobremesas para experimentar ofertas nas compras do Jumbo.
    Infelizmente, tenho pena que a Nestlé não inove mais e inclusivamente tenha acabado e/ou alterado alguns produtos.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Licor de framboesa

Já referi aqui algumas vezes o quanto os meus gostos têm mudado ao longo da vida. Disso foi esse exemplo este ano ter aprendido a gostar de maracujá e frutos vermelhos. Mas muitos outros exemplos houve e a verdade é que à medida que vamos evoluímos, os nossos gostos também evoluem.Para mim o grande salto aconteceu quando comecei a cozinhar. Não gostava de cebola, ervas aromáticas, pimentos, favas, cogumelos, enfim. A lista era infindável. E a verdade é que até mesmo carne de vaca, que já não comia há mais de 15 anos, por não suportar o sabor, no outro dia abri uma exceção num curso que fiz e… GOSTEI!O importante é termos a mente aberta e dar o primeiro passo para experimentar e insistir se necessário for. Porque só assim conseguimos tirar a teima se é simplesmente um ‘não gostar’ daqueles de quem nunca provou, ou um ‘não gostar’, à séria, de quem não suporta o ingrediente x ou y.As framboesas entraram na minha vida este ano. E era daquelas antipatias crónicas. Era comum ouvirem dizer-…