quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha".

O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.

Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:

O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma proporção de açúcar e água, isto é, 1 kg de açúcar e 1 litro de água. É este xarope, por assim dizer, que ao ser adicionado à aguardente, permitirá diluir o teor alcoólico e formar a base do licor. Mudam os ingredientes que se irão macerar na aguardente. Claro está que esta formula é referencial porque também está muito dependente do gosto de cada um, se gosta do licor mais ou menos forte e/ou mais ou menos doce.

O segundo factor tem a ver com o tipo de aguardentes que se utilizam. Existem aguardentes vínicas e aguardentes de bagaço. No primeiro caso resulta da destilação do vinho, enquanto no segundo caso resulta de destilação dos restos da vinificação, isto é, o que sobra da prensagem das uvas durante o processo de fazer vinho (películas e grainhas). Normalmente e dependendo do quanto o processo é caseiro ou não, as aguardentes vínicas têm menor grau de álcool (quer a aguardente que comprei no ano passado, quer a que comprei este ano, eram aguardentes vínicas, no entanto, a do ano passado tinha 40º e a deste, 70º. Como podem ver, tudo depende do processo de destilação e do teor alcoólico que se queira incorporar, mesmo dentro da mesma tipologia é muito variável). Se isto parece confuso, há quem faça licores com álcool de cereais ou com outro tipo de bebidas como cachaça ou vodka... É possível, mas a formula relativa à quantidade de açúcar e água a utilizar não deve ser transposta se utilizar este tipo de ingredientes.

O terceiro factor a considerar é o tempo... Deve ser o factor mais importante a ser considerado quando se faz um licor... Quanto maior o tempo de maturação, melhor ficará o licor. Assim, os licores feitos este ano, deveriam apenas ser abertos no próximo ano. Claro está que podem ser bebidos já, mas ficam melhores depois de maturarem um pouco mais, ficam mais apurados.

O quarto factor a ter em atenção é o tipo de licor que se quer fazer. Ainda que hajam inúmeros tipos, para mim é mais fácil distinguir apenas duas tipologias (por uma questão de simplificação): os licores cuja base são frutos e os licores cuja base são folhas, paus, etc, a que chamarei infusão. Faço esta simplificação porque em aguardentes com frutos sei que tenho de reduzir a proporção de açúcar (porque a fruta já é doce), enquanto nas restantes, posso usar a fórmula como indiquei acima no primeiro factor (licores de ervas aromáticas ou especiarias, café, folha de figueira, etc).

O quinto factor tem a ver com a forma como se faz o licor e aqui depende muito de pessoa para pessoa... Nos licores com fruta, por exemplo, há quem macere em açúcar e aguardente, há quem macere apenas em açúcar e há quem, como eu, macere apenas em aguardente. Penso que são tudo formas correctas de chegar ao mesmo fim. Pessoalmente prefiro macerar em aguardente, independentemente do tipo de licor. Macerar é extrair o aroma que se pretende e este processo é feito através da acção da aguardente (e/ou açúcar) numa substancia sólida (folhas, troncos, frutos, etc...).

Ainda que não seja nenhuma perita em fazer licores e em aguardentes (muito longe disso) tentei pesquisar um pouco sobre o assunto, perceber um pouco a razão de ser de algumas questões que algumas pessoas me fizeram chegar e tentar desmistificar um pouco este assunto. Contei com a ajuda do meu amigo António F., obrigado! Mas também fui buscar alguma informação AQUI.

Espero que tenha ajudado, especialmente nesta época que andamos todos em modo 'cabazes de Natal'. Por isso mesmo, deixo hoje a receita de todos os licores que estão neste momento a macerar lá por casa. Isto significa que não há ainda fotos dos mesmos engarrafados, processo que conto fazer este fim-de-semana. No entanto, achei que os dias estão já em contagem decrescente, e por isso resolvi apressar este post que deu algum trabalho a compor, mas que acho que valeu a pena!

____________________________________

Licores de Fruta


Licor de Romã


Ingredientes:

- 240 gr de romã

- 660 gr de aguardente 70º

- 660 ml de água

- 594 gr de açúcar (segundo a formula deveria ser 660 gr, mas como a romã é doce, roubei 40 gr)


Nota: se utilizar aguardente 40º e de acordo com a formula no ponto 1, pode utilizar 264 gr de açúcar e 429 ml de água (regra três-simples).


Licor de Medronho


Ingredientes:

- 300 gr de Medronho

- 600 gr de aguardente 70º

- 600 ml de agua

- 540 gr de açúcar (segundo a formula deveria ser 600 gr, mas como o medronho é doce, roubei 60 gr)


Nota: se utilizar aguardente 40º e de acordo com a formula no ponto 1, pode utilizar 240 gr de açúcar e 390 ml de água (regra três-simples).


Licores de Infusão


Licor de Poejo


Ingredientes:

- 50 + 50 gr de poejo fresco

- 410 gr de aguardente 70º

- 410 ml de água

- 410 gr de açúcar


Nota: se utilizar aguardente 40º e de acordo com a formula no ponto 1, pode utilizar 205 gr de açúcar e 267 ml de água (regra três-simples).


Licor de menta


Ingredientes:

- 45 + 45 gr de folhas de menta fresca

- 520 gr de aguardente 70º

- 520 ml de água

- 520 gr de açúcar


Nota: se utilizar aguardente 40º e de acordo com a formula no ponto 1, pode utilizar 260 gr de açúcar e 338 ml de água (regra três-simples).


Licor de Erva-Príncipe e Canela


Ingredientes:

- 50 + 50 gr de folhas de erva-príncipe

- 4 paus de canela

- 350 gr de aguardente 70º

- 350 ml de água

- 350 gr de açúcar


Nota: se utilizar aguardente 40º e de acordo com a formula no ponto 1, pode utilizar 175 gr de açúcar e 228 ml de água (regra três-simples).

______________________________

Preparação:

Sejam licores de fruta, sejam licores de infusão, utilizo praticamente a mesma forma de preparar o licor.

1. Coloque num frasco alto a fruta/erva/folhas (bagos de romã, medronhos, folhas de poejo, folhas de menta, folhas de erva-príncipe e canela) nas quantidades a que se refere cada uma das receitas (reciclei frascos de mokambo e de conservas de vegetais). No caso das infusões reserva metade da quantidade para a fase 3 (onde disser 50 + 50 gr, por exemplo, utilize nesta fase, apenas 50 gr).

2. Coloque a aguardente na proporção indicada em cada uma das receitas e deixe macerar a fruta/infusões cerca de 3 semanas a 1 mês em local fresco e preferencialmente escuro.

3. Findo o tempo de maceração, coloque ao lume a água e o açúcar referenciados em cada receita (no caso das infusões, adicione a quantidade reservada de ervas frescas, isto é, as 50 gr restantes do exemplo que indiquei no ponto 1). Assim que ferver, conte 3 minutos e desligue e deixe arrefecer. Na Bimby pode programar de 10-15 minutos, varoma, velocidade 2.

4. Com o auxilio de um funil e de um passador de rede, filtre a aguardente que utilizou para macerar (vai excluir os frutos e as folhas). Junte-lhe o xarope já frio. Distribua o licor (aguardente + água com o açúcar) pelas garrafas de vidro e guarde num local fresco e preferencialmente escuro até ao momento de abrir/oferecer.

Deixo-vos as fotos dos licores engarrafados e prontos a serem adicionados aos cabazes de Natal.




________________________________

 

23 comentários:

  1. Olá :)
    Este post é bem docinho e elucidativo! Vou tomar notas. :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Parabéns!
    O post está muito interessante e útil nesta época! Também queria ofecer uns licores e bolachinhas este ano, mas tenho medo quer da reação, quer do produto final! :-)
    Vamos ver se ganho coragem!

    Obrigado pela ajuda!

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. Vânia fico muito contente por ter ajudado de alguma forma. A minha experiência tem sido muito positiva neste aspecto. Há 3 que defini que so dava presentes as crianças. Aos adultos dava cabazes de Natal com produtos feitos por mim. Apesar da enorme azafama em que ando o ano todo a reunir material, a planear, a fazer doces, etc a reacção das pessoas que recebem os mimos feitos por nos, nao tem preço! E a verdade é que prezam muito mais algo que é feito com qualidade por alguém que conhecem e com toda a utilidade do mundo, do que preferem produtos comprados que muitas vezes oferecemos por oferecer... Tenho a certeza que vai encontrar essa coragem e entretanto inspire-se no post relativo aos cabazes de Natal. Já lá estão muitas sugestões... Esta semana ainda conto deixar mais! Beijo e obg pela visita!

    ResponderEliminar
  4. Esta tabela veio a calhar pois tenho licores a "fazer", vou aproveitar as dicas para os terminar mas agora tenho que saber que aguardente me deu o meu tio! bjks

    ResponderEliminar
  5. Adorei! Excelente!
    Tenho licores para fazer e vai-me ser muito útil. Muito obrigado pela partilha.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Esta publicação é excelente e extremamente útil, aprendi por aqui algumas coisas que colocarei em prática decerto ! :)

    Obrigada por esta partilha de conhecimentos e pelas receitas !

    Beijinhos

    Isabel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado a todos pelas mensagens de incentivo. É bom sabermos que de alguma forma contribuímos para ajudar. :-)

      Eliminar
  7. So hj consegui vir espreitar o teu post que ficou excelente!
    Obrigada pelas receitas , vou começar a tirar notas , mesmo !!!
    Beijinho grande!

    ResponderEliminar
  8. AMEI os licores e as garrafinhas são lindas e a apresentação espectacular!
    Beijocas,
    Lia.

    ResponderEliminar
  9. Olá, o teu post foi uma grande ajuda, está muito claro, obrigada! Tenho uma dúvida se me puderes ajudar, coloquei uma fruta a macerar em aguardente há cerca de um ano e esqueci me por completo, será que ainda posso usar? Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Bem vindo! Honestamente nunca experimentei, mas em teoria pode utilizar. O álcool ajudou a conservar. Se nao quiser arriscar utilize uma quantidade mínima para fazer a experiencia. Faca a calda, junte e experimente. Diria que nao vai sair afectado.

      Eliminar
  10. Olá!

    Descobri o teu site na minha pesquisa por receitas de licor para as minhas lembranças de casamento e pela primeira vez senti-me elucidada! Nota-se o jeitinho para a coisa :)

    Apesar das muitas dicas, queria apenas perguntar-te se me sabes indicar uma receita exata para um licor de lúcia - lima (limonete), pois reparei que a quantidade de ervas usadas varia de acordo com a sua natureza.

    Se me puderes ajudar, agradeço imenso!

    Beijinhos e parabéns!

    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta e obrigado pelas suas palavras. Queria ter respondido mais cedo, mas nao consegui de todo.as minhas desculpas. Quanto ao licor de Lúcia lima, caso utilize seca guie-se pelo licor de erva príncipe acima. Caso utilize a Lúcia lima ainda fresca, acabada de apanhar, guie-se pela receita de licor de poejo. Espero ter ajudado e volte sempre! Boa sorte e se houver tempo conte como correu, sim?

      Eliminar
  11. Ola.
    É uma boa forma de acabar uma noite de inverno fria e chuvosa mas estou com uma dificuldade em encontrar aguardente 70º será que me pode ajudar a encontrar locais de venda.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente nao é muito fácil arranjar :-(. So mesmo em conhecidos que façam vinho... Nao é algo que se comercialize....

      Eliminar
    2. Obrigado, vou tentar pelas pessoas que ainda têm família na aldeia.
      Espero que continues com estas excelentes dicas.
      Com cumprimentos
      Filipe

      Eliminar
  12. Isto não é fazer aguardente nem licor! É misturar produtos já feitos e de compra. Já agora também faço um blog no qual explico a minha técnica de barrar tulicreme no pão e pronto... Se querem fazer alguma coisa de jeito façam um blog no qual se explica o processo de pelo menos fermentar e destilar o mosto, porque nem todos têm pomares ou vinhas, e depois sim o que se pode fazer com essa aguardente destilada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar há quem não saiba barrar tulicreme no pão... O bom da internet é podermos ser livres de publicarmos o que entendermos e no fim acreditarmos que podemos ser úteis a alguem nas nossa dicas.

      Eliminar
  13. boas e de café tem receita?obrigado aguardo resp

    ResponderEliminar
  14. Cá por casa não gostamos de cafe e por isso, nunca experimentamos :-). Desculpe não conseguir ajudar :-(

    ResponderEliminar
  15. boas mais uma questão as receitas acima é para meio litro de aguardente certo?se for um litro tenho que meter o dobro das coisas certo?obrigado

    ResponderEliminar
  16. Boa tarde
    Tenho aguardente dos meus pais, feita do bagaço das uvas, que foi feita num alambique.
    Posso usar pra fazer licores? Em que proporção?
    Agradeço que me esclareça para o email, zsousa@hotmail.com
    Obrigada!

    ResponderEliminar