Avançar para o conteúdo principal

Passatempo Delta

No inicio do mês decidi que ia participar no passatempo a decorrer na página do facebook da Delta Cafés. Resolvi pensar sobre o tema e mentalmente defini o que ia fazer.

No entanto, da teoria à prática foram três semanas de distância e hoje, quase no término do prazo, quis publicar a receita, mas não consegui fazer o upload da foto... Depois de ter digitado toda esta extensíssima receita, não consegui participar porque deve haver alguma incompatibilidade entre o programa e as aplicações facebook para IPad. Confesso que fiquei frustrada!

Pesquisei, testei, demorei três dias a fazer a receita para depois não conseguir publicar... Paciência. O doce é fantástico... E claro por isso partilho-o agora com quem me segue.

A cajeta é tipo um doce de leite, de origem mexicana, feito com leite de cabra (há à venda nos hipers ainda que este tenha vindo directamente do 'produtor'). Resolvi pesquisar como se fazia. Porque acho que a combinação do sabor e textura do caramelo liga soberbamente com café. E o passatempo pede uma receita elaborada com café. Podia ter feito uma mousse, uma tarte, um bolo, um gelado, mas não... Ou bem que é um desafio ou bem que não é! Resolvi inventar!

E ainda bem que o fiz. Ainda que saiba que não vá ser a vencedora e saiba que esta receita, ainda que simples, demore bastante tempo, fiz algo único, muito apreciado cá por casa, onde ninguém bebe café...

Quem não quiser ter tanto trabalho, experimente pelo menos a mousse de café. Quem quiser aventurar-se, garanto que vão gostar...

_______________________________

Mousse de café e cajeta

[serve 4 taças]




Ingredientes:




Ingredientes para a cajeta:

- 1 litro de leite de cabra

- 280 gr de açúcar

- 1 colher de café de bicarbonato de sódio

- 1 colher de chá de água

- 1 pau de canela

- 1 vagem de baunilha




Ingredientes para a mousse de café:

- 2 ovos

- 50 gr de açúcar

- 250 gr de queijo mascarpone

- 4 colheres de sopa de café (25 gr)




Ingredientes para a mousse de cajeta:

- 300 gr de cajeta

- 300 gr de leite condensado

- 200 gr de natas de soja

- 15 gr de gelatina em pó neutra

- 45 gr de água




Ingredientes para a montagem:

- 6 colheres de sopa de cajeta

- 15 gr de avelãs

- 7 gr de caju neutro (sem sal)

- 2 bolachas digestivas

- 3 colheres de sopa de café




Preparação:

Comece por preparar a cajeta. Aplique a borboleta na Bimby. Coloque o leite de cabra e o açúcar no copo e programe 7 minutos, varoma, velocidade colher inversa. Dissolva o bicarbonato na água e adicione ao leite (se fizer espuma não se preocupe que é normal). Adicione o pau de canela e a vagem de baunilha aberta ao meio e programe 2 horas, 100º, colher inversa. Programe mais 45 minutos, varoma, colher inversa (o leite não vai sair porque entretanto há menos quantidade de leite no copo). Reserve e deixe arrefecer por completo. Quando arrefecer ficará como uma cobertura de gelado (topping), densa. Se ficar densa demais, pode voltar a ferver com um pouco de água

Prepare a mousse de café. Aplique a borboleta no copo da Bimby e adicione as claras com uma pitada de sal e programe 2 minutos, 37º, velocidade 3 ½. Retire e reserve. Retire a borboleta. Coloque as gemas, o açúcar, o queijo e o café no copo da Bimby e programe 1 minuto, velocidade 2 e ½. Retire e adicione, com movimentos suaves de baixo para cima, as claras reservadas.

Em cada taça coloque no fundo uma colher de sopa de cajeta e cerca de 5 colheres de sopa de mousse de café. Coloque no frio para prender.

Comece a preparar a mousse de cajeta. Coloque a cajeta, o leite condensado e as natas no copo da Bimby e programe 1 minuto velocidade 2 e ½. À parte dilua a gelatina na água (deixe repousar 10 minutos e depois coloque no micro-ondas uns segundos até dissolver). Com a Bimby em funcionamento (programe 1 minuto, velocidade 2 e ½) adicione a gelatina pelo bocal da tampa da Bimby.

Divida esta mousse por cima da mousse de café.

Entretanto coloque as avelãs numa frigideira anti-aderente e deixe ficar até a pele soltar-se. Retire a pele e reserve. Adicione os cajus e macere cerca de 1 hora no café. À partida todo o líquido será absorvido. Caso não seja, escorra o excesso e seque bem os frutos secos e triture grosseiramente. Faça o mesmo à bolacha.

Quando as mousses estiverem já solidificadas distribua a bolacha ralada e os frutos secos triturados e termine com um fio de cajeta em cada taça (corresponde a cerca de 2 colheres de sopa).

Sirva bem frio.




Alternativa de Preparação:

Comece por preparar a cajeta. Coloque o leite de cabra e o açúcar ao lume e assim que ferver adicione o bicarbonato de sódio dissolvido na água (se fizer espuma não se preocupe que é normal). Volte a colocar ao lume (brando) e adicione o pau de canela e a vagem de baunilha aberta ao meio. Deixe cozinhar lentamente. Quando fizer cerca de 1 hora de cozedura vai perceber que parte do leite evaporou e escureceu ligeiramente. Continue a cozinhar, mexendo ocasionalmente, até ficar com uma cor acastanhada/caramelo e com uma textura idêntica à do leite condensado. Quando arrefecer ficará como uma cobertura de gelado (topping), densa. Se ficar densa demais, pode voltar a ferver com um pouco de água. Reserve e deixe arrefecer por completo.

Prepare a mousse de café. Bata as claras em castelo com uma pitada de sal. Reserve. Bata bem as gemas, o açúcar, o queijo e o café Até obter uma mistura bem fofa e homogénea. Adicione, com movimentos suaves de baixo para cima, as claras reservadas.

Em cada taça coloque no fundo uma colher de sopa de cajeta e cerca de 5 colheres de sopa de mousse de café. Coloque no frio para prender.

Comece a preparar a mousse de cajeta. Misture a cajeta, o leite condensado e as natas até obter uma mistura bem homogénea. À parte dilua a gelatina na água (deixe repousar 10 minutos e depois coloque no micro-ondas uns segundos até dissolver). Sem parar de bater, adicione aos poucos a gelatina ao creme reservado.

Divida esta mousse por cima da mousse de café.

Entretanto coloque as avelãs numa frigideira anti-aderente e deixe ficar até a pele soltar-se. Retire a pele e reserve. Adicione os cajus e macere cerca de 1 hora no café. À partida todo o líquido será absorvido. Caso não seja, escorra o excesso e seque bem os frutos secos e triture grosseiramente. Faça o mesmo à bolacha.

Quando as mousses estiverem já solidificadas distribua a bolacha ralada e os frutos secos triturados e termine com um fio de cajeta em cada taça (corresponde a cerca de 2 colheres de sopa).

Sirva bem frio.




A receita de cajeta foi baseada na disponível no site www.mymexicanrecipes.com/desserts.

_______________________________

 

 

Comentários

  1. Porque não experimentas enviar por mail a receita e explicar o que se passou? Talvez a Delta te desse alternativa ao envio da receita, ou te ajudasse, não custa tentar!
    Eu acho que as participações são até dia dia 2 de Julho, ainda está a tempo.

    Beijinho e boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luisa obrigada pela sugestão. Vou tenar daqui a pouco no pc de casa e em ultima instancia tento o email... Seja como for é um passatempo de prémio único, a votos, e o primeiro lugar tem já 300 e muitos :-(
      Seja como for adorei o desafio e nem que seja pelo trabalho que tive vou tentar publicar. Obrigado pela força!

      Eliminar
    2. Quem não arrisca não petisca, e tu tens imensas hipóteses de ganhar! Beijinho!

      Eliminar
  2. Bem amiga ... Que delicia deve ser. Se vocês qe n gostam de café adoraram ... imagino o que faria aqui em casa!
    Não me parece nada justo não conseguires participar! Tinhas grande hipotese de ganhar. Devias seguir a sugestão da Luísa Alexandra. Manda email para a Delta!
    Beijinho grande e boa sorte! Por mim já ganhaste ;)

    ResponderEliminar
  3. Obrigado Cris pela força. Se tiveres oportunidade faz pelo menos a mousse de café, recomendo! O resto é óptimo porque complementa, mas é trabalhoso no sentido de exigir tempo... Mas enfim, adorei fazer e esta noite vou tentar carregar mesmo sabendo que não vou ganhar. Mas com um elogio como o teu, é como se ganhasse o primeiro prémio! Mil obrigados!

    ResponderEliminar
  4. Ficou com um aspecto divinal!!
    Imagino que tenha dado imenso trabalho mas nas imagens esse trabalho deu frutos (eu comia agora uma tacinha) e o resultado está em toda a gente ter adorado ai em casa!!
    Acho que realmente devias seguir a sugestão da Luisa pq realmente ficou uma delicia :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. E segui o conselho e a receita foi publicada. Claro esta que não ganho nada, mas pelo menos não foi trabalho em vão! :-)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…