Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2017

Cheesecake de marmelo

Adoro o outono. Os cheiros, as cores, as frutas, os legumes, tudo. Se pensar bem, talvez seja a minha estação do ano preferida. 
Nesta altura tiro as mantas para fora, coloco o edredão mais quentinho na cama, saltito em cima das folhas secas na rua (sim tal qual as crianças), faço a primeira lareira da época, enfeito a cozinha com abóboras, como as primeiras castanhas e os primeiros marmelos, festejo o Halloween e o meu aniversário... Adoro!
Há qualquer coisa nos ingredientes desta estação que me inspiram. Talvez seja o meu estado de espírito, mas sem dúvida que a cabeça fervilha sempre com ideias com batata doce, abóboras, marmelo, castanhas, enfim...
E como este outono tem sido morno, lembrei-me de fazer algo inédito com os primeiros marmelos. Um cheesecake. Porque não? Sempre respeitando a qualidade dos produtos. Sempre mantendo tudo o mais simples possível. E talvez por isso tenha ultrapassado todas as expectativas. Só mesmo experimentando vai perceber o quanto é uma delicia!
Já me es…

Tosta de tomate e queijo da ilha

O post de hoje não é bem uma receita. Longe de mim querer ensinar como fazer uma tosta... É antes uma sugestão de sabores. Provavelmente a melhor combinação de todas, pelo menos para mim.
Embora o pão esteja excluído da nossa alimentação, aprendemos a fazer algumas versões sem glúten que ajudam a matar a saudade de vez enquando.
E quando há "pão" é obrigatório fazer esta tosta! Aconselho vivamente...


Tosta de queijo da ilha e tomate
Ingredientes: - 2 fatias de "pão" - queijo da ilha a gosto - tomate a gosto - sal e oregãos para temperar
Preparação: Aqueça a tosteira. Corte o queijo e distribua em cima de uma das fatias de pão. Adicione rodelas de tomate e tempere com sal e oregãos secos. Tape com a segunda fatia de pão e leve à tosteira até derreter ligeiramente o queijo.
Delicie-se mas cuidado para não se queimar.

Sopa de beldroegas

A culinária alentejana é riquíssima e confesso que só quando conheci o Mario verdadeiramente tive hipótese de a apreciar já que as minhas costelas são quase todas da beira baixa e da beira alta.
Claro está que há coisas que não aprecio de todos... Como as migas. Mas o talento de transformar qualquer erva num manjar, é um dom. Adoro catacuzes. Adoro poejos. Adoro beldroegas. E sempre que as encontro, porque as há por todo o lado, é certo que as trago para casa. Sim porque aquilo que alguns consideram ervas daninhas, são na verdade um pitéu fabuloso. 
E porque já apetece uma sopa quente e reconfortante, hoje trago uma sopa de beldroegas, sem pão,  feita com batata doce. Os sabores estão lá todos. Nada mais faz falta. 




Sopa de beldroegas com batata doce [serve 4 pessoas]
Ingredientes: - 1 molho de beldroegas - 2 batatas doces - 3 dentes de alho - azeite e sal qb - 4 ovos (ou +) - 1 queijo bem seco - 1 folha de louro
Preparação: Comece por separar as folhas de beldroegas. Reserve.
Pique os toros mais fi…

Filetes enrolados

Não sou fã de salsichas, seja de que espécie for, e por essa razão também não sou fã de salchichas frescas enroladas em couve. É um conceito que aliás sempre me intrigou... Porque a carne já está escondida dentro da salchicha que por sua vez está escondida numa folha de couve! E honestamente gosto de saber e ver o que como.
Mas, embora não perceba o conceito, o aroma do estufado sempre me desconcertou, no bom sentido. E porque não esconder dentro da couve um ingrediente que goste? Ainda pensei em carne picada. Mas também não aprecio o sabor de carne picada "cozida". 
E porque não peixe? Sim! Adoro peixe! E peixe dá-se bem com molho de tomate! Porque não? Pois eu acho que o criador da receita original não imagina o fantástico que isto fica! Mas resta-me agradecer a ideia porque foi ela que me permitiu provar esta delícia! 
Será para repetir muitas vezes! Sem duvida!




Filetes enrolados em couve [serve 4]
Ingredientes: - 4 filetes de peixe (usei línguado) - 4 folhas de couve coração (po…

Canelones de espinafres com ricota

Na minha "outra vida" adorava ir a restaurantes italianos, não fosse eu uma adepta fervorosa de massas. Especialmente canelones de ricota com espinafres. Delirava... A cremosidade do queijo, o molho tomate, o queijo derretido por cima, hummmm.
Embora raramente sinta saudades dessa vida, porque sei o que quero e o que não quero, na verdade andava saudosista destes benditos canelones. 
E quando a meio da semana, um pouco sem tempo, encontro ricota e espinafres no frigorífico, tremi... Tremi e descompliquei porque há muitas maneiras de satisfazer apetites sem colocar em causa o percurso.
Posso dizer-vos que ficou tão bom que optei por não adicionar nem molho de tomate nem queijo mozarela quando os levei a gratinar. E não fez qualquer falta porque sem dúvida que assim "nús" ficaram uma delicia.
Será para repetir inúmeras vezes, desta vez, sem culpa, ou indisposição. 



Canelones de ricota [serve 2 pessoas]
Ingredientes: - 1 curgete verde  - 1 curgete amarela (se não conseguir use…

Omelete de forno

Gosto sempre de adiantar o máximo possível o pequeno almoço no dia anterior à noite. Claro que não vou fazer no dia antes ovos estrelados ou ovos mexidos, mas já uma omolete...
A receita que trago hoje foi de um dos pequenos almoços de um dia de semana e serviu para acompanhar a salsa mexicana que sobrou de um jantar improvisado e que fica melhor ainda quando repousa de um dia para o outro.
O casamento de sabores foi feliz e com quase tudo preparado no dia anterior, pudemos iniciar o dia sem pressas... Se o mesmo pudéssemos dizer do trânsito...



Omolete de forno com salsa mexicana improvisada 
Ingredientes para a omolete: - 4 ovos - 1/2 curgete - 1/2 tomate - salsa e coentros a gosto - azeitonas sem caroço qb - 6 cogumelos - 1 dente de alho - sal e azeite qb
Ingredientes para a salsa: - 1 tomate - 1/2 pepino - salsa qb - 1/4 de cebola roxa - azeite, sal e sumo de limão ou lima qb
Preparação: Comece por fazer a salsa mexicana já que fica mais apaladada quando feita com antecedência.Corte o tomate em cubinh…

Iogurte grego

Fazer iogurte em casa faz parte das nossas rotinas há mais de 7 anos. Coincidiu com a compra da bimby, embora não seja necessário tê-la para os poder fazer. Claro que simplifica, mas não existia ainda a bimby e já as nossas avós e bisavós o faziam. Não esquecer isso!
Embora a Joana e o pai sejam intolerantes à lactose, faço iogurtes para mim e às vezes sem lactose para o Mario (utilizo leite sem lactose). No verão fermentam enrolados numa manta polar. No inverno coloco-os numa iogurteira. Seja qual for o método saem sempre bem.
Quando quero iogurtes com menos soro, a fazer lembrar o iogurte grego de compra, simplesmente retiro o soro e voilá! Tenho iogurte grego caseiro para toda a semana. O iogurte grego de compra tem natas. Este é feito com leite meio gordo, sem adição de natas ou açúcares. Não fica nada atrás do de compra e é até menos ácido! Só vantagens!





Iogurte estilo grego  [faz 250 gr + ou -]
Ingredientes: - 1 litro de leite meio gordo (uso vigor) - 1 iogurte natural (pode ser o últi…

Zoodles com tomate seco e camarão

Dificilmente existirá no mundo alguém que não goste de massas. Eu encaixo naquela categoria dos loucos por massa... Confesso que há 1 ano atrás não me imaginava viver sem elas... 
Mas consegui. E hoje como bolonhesa e carbonara e canelones e lasanha, se assim o poderemos chamar, mas sem massa. Sim é possível e delicioso.
A receita que trago hoje não tem massa, mas não é menos deliciosa por isso, porque tem tudo! Tem uma cor vibrante, um aroma inesquecível e uma conjugação de sabores que garanto não o fará pensar  em massas.
Com a oferta que existe no mercado em termos de spiralizadores, pode usar curgete, mas também pode fazer uma mistura com cenoura ou batata doce espiralizada nesta receita. 
E no dia da alimentação saudável é este o meu contributo para que comecem a pensar em tratar a saúde e não a doença. Fica a sugestão.




Zoodles com camarão e tomate seco [serve 2]
Ingredientes: - 12 camarões - 5 tomates secos - 2 curgetes - 2 dentes de alho - 2 mãos cheias de espinafres - 1 fio de azeite - sal …

Muffins de cacau

À medida que os dias vão passando, o hábito de comer doces vai-se perdendo gradualmente. Quando falo de hábito, falo do culto de rematar uma refeição com uma sobremesa, falo do ato social de sair e partilhar um gelado ou um bolo, falo das muitas feiras de doces conventuais espalhadas por esse Portugal a fora... Hoje em dia convivo com tudo isso com a maior das naturalidades sem me sentir tentada. Mas ainda hoje, por exemplo, as receitas mais vistas do blog são bolos ou sobremesas...
Se em tempos a partilha de uma receita de Muffins, por uma amiga, me levava de imediato para a cozinha, hoje acaba por cair no esquecimento... Mas quando as hormonas andam aos saltos, a TPM me deixa os nervos em franja e o stress atinge o Evereste, aquela receita partilhada pela minha querida Susana torna-se obrigatória experimentar. E ainda bem que os astros se conjugaram e estes muffins se fizeram porque é daquelas receitas infalíveis que vale a pena ter sempre na manga, ou no congelador.
Como não consigo …