Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2014

Henrique Sá Pessoa

Há coisas que não lembram a ninguém e esta receita é uma delas… Tem um ingrediente de que não gosto, tem um outro de que adoro mas não posso comer porque sou alérgica, mas na verdade, apesar de ser um prato improvável, é um prato que adoro!Bom, vamos por partes. Todas as histórias têm um início e tudo isto começou quando resolvi ir conhecer o novo espaço de restauração que está na Praça da Ribeira… Um dos espaços onde resolvi "petiscar" foi no "Food Corner Henrique Sá Pessoa". Gosto da comida dele. Não falo apenas da que vejo cozinhar, mas também da que já tinha tido oportunidade de experimentar no restaurante "Alma" e por isso sabia que não iria sair defraudada. De uma ementa vasta houve um prato que me saltou à vista pelo nome pomposo – "Ovo a 64 graus, com puré de batata trufado, presunto e espargos verdes"."Odeio presunto, sou alérgica a espargos, mas tenho mesmo de comer isto. A última coisa que quero é morrer sem saber a que sabe um ov…

Natal 2015!

Para mim dezembro é o mês mais atarefado de todos… É um mês em que mal respiro ou durmo. É um mês em que para além do Natal, tenho o aniversário da Joana. É um mês em que me desdobro a ultimar os cabazes de Natal. E normalmente tudo isto se conjuga com dias normais de trabalho com 8/9 horas e com doenças da Joana ou dos adultos cá de casa… Se a tudo isto juntarmos o facto de o Natal ser cá em casa e ainda termos a festa de anos da Joana poucos dias antes, diria que tenho tudo para enlouquecer ou para simplesmente odiar este mês. Ainda que tenha sido o mês em que a minha filha nasceu, confesso que se pudesse, hibernava em novembro e voltava a acordar em janeiro. Começo a não conseguir dar conta do recado… Bom… Mas desabafos à parte, este ano os cabazes de Natal foram feitos na mesma e na minha humilde opinião, aprimorados face aos anos anteriores. Gostei do resultado final.Como já expliquei em outras ocasiões, a preparação do Natal começa sempre no dia1 de Janeiro. Passo o ano a juntar…

Falta de tempo...

Parece impossível a quantidade de receitas que fui deixando acumular para publicar. Confesso que não tem sido um ano fácil e a juntar ao trabalho, que não tem dado tréguas, o tempo livre acaba por ser um bem escasso porque o ocupo com um segundo trabalho – dar aulas de dança. Dar aulas implica prepará-las, preparar coreografias, preparar espetáculos, preparar música, pesquisar, enfim… É preciso realmente gostarmos muito do que fazemos para ocupar o nosso tempo livre a trabalhar…Bom, mas isto para contar-vos que a proposta que vos trago hoje é de Abril, do aniversário do Mário… Na verdade não é bem uma receita, é mais uma sugestão de algo simples e bonito que mostra que quando queremos receber, mas não temos grande tempo, nem sempre precisamos de complicar demasiado.Assim, para a ocasião, preparamos uma tábua de queijos com um queijo da serra, alguns queijos de cabra, queijo azul e um camembert com mel, nozes, passas e pinhões. Para o vistão estar completo adicionamos um bonitos tomate…

Cozedura lenta

Quem cozinha por norma e gosta de o fazer sabe que a qualidade dos produtos é 90% do sucesso de um prato. Quando falamos em pratos de carne, é de sobremaneira importante pedirmos o que queremos aos especialistas, a quem lida com carne todos os dias. Eu tenho a sorte de me abastecer no melhor talho do mundo e arredores – Talho Fernandes & Morera em Linda-a-Velha. E o João, que é quem normalmente me atende, tem uma paciência infinita para os meus pedidos estranhos que vão desde os hambúrgueres sem vestígios de gordura, a todo o género de maluqueiras com que sonhei na semana anterior. Para fazer este prato ele foi fundamental. Liguei-lhe e disse-lhe que tinha sonhado que cozinhava uma carne bem lentamente no forno e que queria, por isso, uma carne que se aguentasse a esse tempo de cozedura. E que gostava que a carne se desfiasse no fim com um garfo, sem dificuldade.Ele nem pestanejou e soube exatamente o que eu queria. E a verdade é que o resultado final é a prova viva exatamente dis…

Tomate seco

Aqui por casa andamos na saga dos cabazes de Natal. Assim que vi esta receita do livro "Ingrediente Secreto" do Chef Henrique Sá Pessoa não tive dúvidas de que dava um presente bem vistoso! Aconselho a guardar um dos fresquinhos para si e fazer uma massa deliciosa.Usar em 3 semanas.______________________ Tomate seco
Ingredientes:- 1 kg de tomate- flor de sal qb- açúcar qb- tomilho laranja qb (Usei da Hands on Earth)- 2 dentes de alho- azeite qb
Preparação:Pré-aqueça o forno a 100º.Lave bem o tomate, abra ao meio e retire as sementes. Seque bem.Num tabuleiro de forno, coloque um fio de azeite e vá colocando o tomate com o centro voltado para cima. Tempere com um pouco de flor de sal e de açúcar (para cortar a acidez). Pique os dentes de alho miudinhos e distribua por cima, bem como o tomilho laranja seco. Termine com um fio de azeite e leve ao forno por 4 horas.Findo o tempo, deixe arrefecer e distribua o tomate e os temperos por frascos esterilizados. Cubra com azeite._________…

Limão de conserva

Adoro citrinos. Bom, talvez seja melhor reformular… Adoro o cheiro das flores destas árvores de fruto… O aroma das cascas, o toque diferente que dão a tudo. Gosto de lima, de limão e laranja, para temperar, para aromatizar, em chás, em bolos, em compotas, hummm. Gosto também muito de tangerinas e clementinas, para comer até ter a barriga cheia. Sim, gosto MESMO de citrinos!Por tudo isto, na minha varanda resolvi plantar uma laranjeira e um limoeiro. Do alto da minha inocência e ingenuidade, sonhei com o aroma doce das suas flores na primavera e com pequenos frutos que pudesse colher, já que não esperava abundância de duas árvores de fruto plantadas dentro de vasos, em vez de ser diretamente na terra. Gente de cidade é assim…Mas flores nem vê-las, o mau tempo roubou as poucas que estavam ainda a brotar… E os frutos, bem… Nada, nem um para contar história.Felizmente, porque a família e amigos sabem que adoramos citrinos, têm-nos feito chegar alguns, especialmente limões. Um saco da minh…