Avançar para o conteúdo principal

Um jantar... Aterrador!

Não gosto do Halloween! Por nenhuma razão em especial, simplesmente porque acho que é mais uma 'ideia importada' com o único objetivo de gastar dinheiro... Pior que isso, porque acaba por ter mais protagonismo do que outras festas de que já ninguém fala ou festeja e que eram bem mais nossas do que esta - falo da festa de todos os santos...

Bom... Mas que fazer quando nos convidam para uma festa de Halloween? Eu cá sou de opinião que "Em Roma, sê romano".

E foi assim que em pouco mais de 4 horas me tive de inspirar no Halloween e magicar um jantar bem assustador!

Acho que não me saí particularmente mal... Mas depois de um dia inteiro a cozinhar, quando finalmente chegou o momento de participar na festa estava tipo Zombie... Bem de acordo com a época festiva!

O que importa é que me deu gozo fazer este jantar assustador... E a minha piolha ADOROU brincar ao "doçura e travessura"! E nem que seja por isso... Talvez a minha opinião tenha mudado um cadinho pequenino em relação ao Haloween!

____________________

Ementa assustadora

[para dias assustadores]


Entrada

Múmias salgadas


Prato principal:

- Bacalhau com camarão na abóbora


Bebidas:

- ponche horripilante para criaturas pequenas

- ponche horripilante para crescidos


Sobremesa:

- fantasmas

- múmias doces

- dedos de bruxa


Preparação múmias salgadas:

Coloque 24 salchichas de perú numa tigela e deite por cima água a ferver. Deixe atuar por 5 minutos.

Entretanto, abra uma embalagem de massa quebrada fresca e com uma faca afiada ou um cortador de pizzas corte tiras finas (0,5 cm).

Pré-aqueça o forno a 180º.

Seque bem as salchichas com papel absorvente e enrole as tiras em torno das salchichas de forma desorganizadas para que pareçam mesmo múmias.

Leve ao forno por 25 minutos. Para finalizar, por uma questão de pormenor, pode fazer os olhos da múmia com duas pintinhas de mostarda. Sirva com uma tigela com ketchup e uma teia assustadora de mostarda (faça vários círculos, um dentro dos outros, e com um palito atravessa de dentro para fora).


Preparação do bacalhau com camarão na abóbora:

Abra uma tampa na abóbora e retire as pevides e os filamentos. Pré-aqueça o forno a 200º. Pincele a abóbora com um pouco de óleo e cubra-a com a tampa e com papel de alumínio. Leve ao forno até que a polpa esteja tenra (no meu caso, a abóbora tinha 3 kg e demorou cerca de 1 hora e 30 minutos).

Findo o tempo, escave a abóbora, guardando a polpa. Não escave demasiado para que a abóbora não perca a sua resistência.

Entretanto, coloque na varoma 600 gr de bacalhau, demolhado e 6 camarões.

No copo coloque meio alho francês, uma cebola pequena e dois dentes de alho. Adicione um fio de óleo e uma colher de chá de óleo/gordura de palma e programe 5 segundos, velocidade 5. Baixe os resíduos e programe 5 minutos, varoma, velocidade 5.

Adicione uma lata pequena de tomate em cubos, 80 de pimento vermelho e 80 gr de pimento vermelho e uma mão cheia generosa de coentros. Programe 5 segundos, velocidade 5.

Aplique a varoma por cima e programe 5 minutos, varoma, velocidade 1.

Findo o tempo, junte 250 gr de queijo quark (compro no Lidl mas se não encontrar, pode utilizar queijo creme tipo Philadelphia) e 200 gr de leite de coco. Programe mais 10 minutos, varoma, velocidade 1. Findo o tempo, dissolva 10 gr de maizena num pouco de molho quente e junto ao copo programando mais 3 minutos, varoma, velocidade 1. Retifique temperos e junte um pouco de açúcar, se necessário, para equilibrar a acidez do tomate.

Findo o tempo, misture o bacalhau lascado e alguma da polpa da abóbora que escavou. Coloque tudo dentro da abóbora, polvilhe com um pouco de queijo parmesão ralado e leve ao forno a 200º, durante 10 minutos para que o queijo derreta um pouco.

Tire do orno e adicione o camarão descascado. Sirva quente com arroz aromático. Eu servi com este AQUI.

Antes de servir e só para entrar ainda mais no espírito, pode desenhar na abóbora muito superficialmente, para que o molho não saia, uns olhos e uma boca.


Preparação dos fantasmas:

Deve ter sido a parte mais simples! Comprei pequenos suspiros e com uma caneta de chocolate da Vahiné desenhei dois olhos (se não encontrar, pode derreter um pouco de chocolate e com um palito fazer os olhos, molhando no chocolate derretido). Servi estes fantasmas num prato rodeados de gomas com a forma de minhocas.


Preparação das múmias doces:

Coloque 100 gr de miolo de noz no copo da Bimby e pique 10 segundos, velocidade 5. Adicione 460 gr de farinha T65, 50 gr de açúcar amarelo, 200 gr de manteiga e 100 gr de água e misture 15 segundos, velocidade 6.

Estenda a massa, polvilhando com farinha, e faça um rectângulo. Coloque no frigorifico entre duas folhas de papel vegetal, durante 30 minutos.

Findo o tempo, corte tiras fininhas (0,5 cm) com o auxílio de uma faca afiada ou cortador de pizzas.

Descasque e descaroce 4 maçãs Granny Smith e divida cada maçã em 8 partes. Passe cada pedaço por uma mistura de açúcar e canela e enrole as tirinhas de massa de forma desordenada para que afectam múmias. Se a massa estiver muito quebradiça, junte um pouco de farinha.

Pré-aqueça o forno a 200º e distribua as múmias doces num tabuleiro de forno forrado com um tapete de silicone ou papel vegetal.

Leve ao forno por 20 minutos. É uma surpresa deliciosa... E assustadora! Pode finalizar e torná-las mais reais colocando dois olhos feitos ou com passas ou com miçangas coloridas das que se comem.


Preparação dos dedos de bruxa:

Coloque no copo da Bimby 130 gr de açúcar e 50 gr se amêndoa sem casca e pulverize 15 segundos, velocidade 9.

Adicione 250 gr de manteiga, 1 ovo M, 1 colher de chá de essência de baunilha e 400 gr de farinha T65 e misture 15 segundos, velocidade 6.

Retire, envolva a massa com película aderente e leve ao frigorifico por uma hora.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Faça pequenos rolos com aproximadamente 6 cm de comprimento e com um palito marque três riscas mais ou menos a meio.

Numa das pontas faça uma pequena pressão com o dedo para formar a unha. Pincele com um pouco de doce de tomate, morango ou outro de cor vermelha e cole uma amêndoa laminada a fingir que é a unha.

Coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal ou um tapete de silicone. Leve ao forno por 12 minutos e deixe arrefecer em cima de uma rede para secar bem.


Preparação do Ponche horripilante para criaturas pequenas:

A preparação deste ponche começou um dia antes... Escolha uma gelatina de cor vermelha (melancia, morango, etc) e desfaça um pacote em 250 gr de água a ferver e junte 250 gr de água fria. Deixe arrefecer ligeiramente e coloque dentro de uma luva de látex ou borracha bem lavada. Feche bem e coloque no congelador de um dia para o outro.

Pouco antes de servir, coloque no copo da Bimby, 5 metades de pêssegos em conserva, 4 rodelas de ananás de conserva, 2 pêras descascadas e descaroçadas, 1 limão e 2 laranjas descascadas e sem películas brancas. Junte 30 gr de açúcar e programe 1 minuto, velocidade 7. Junte 1 litro de água fria e programe mais 1 minuto, velocidade 9.

Deite o sumo num recipiente transparente e verta algumas gotas de xarope de groselha. Tire a luva do congelador e delicadamente tire a mão de gelatina de dentro da luva e coloque dentro do recipiente do ponche para que pareça que está uma mão a boiar... Horripilante, mas simplesmente delicioso!


Preparação do ponche horripilante para adultos:

A preparação deste ponche também começou um dia antes... Demolhe 10 folhas de gelatina e depois de moles, derreta em 600 ml de água a ferver. Deixe arrefecer ligeiramente e coloque dentro de uma luva de látex ou borracha bem lavada. Feche bem e coloque no congelador de um dia para o outro.

Pouco antes de servir, coloque num recipiente transparente 4 paus de canela, 2 flores de anis, raspa de gengibre a gosto, 25 gr de açúcar em pó, 2 litros de sumo de uva de compra, 1 garrafa pequena de água com gás e 25 ml de brandy (prove e se gostar, adicione um pouco mais).

Tire a luva do congelador e delicadamente tire a mão de gelatina de dentro da luva e coloque dentro do recipiente do ponche para que pareça que está uma mão a boiar... Horripilante, mas simplesmente delicioso!


Nota: foi uma maratona, mas o resultado final valeu a pena. Claro está, que seria praticamente impossível fazer tudo isto sem a ajuda do meu Sous-chef e do meu braço direito - a Bimby.

Porque o mérito do sucesso tem de ser partilhado, agradeço a todos os contributos em termos de inspiração que recebi deste grande mundo que é a internet.

Quase todas elas adaptadas, mas e dando os devidos créditos, os dedos de bruxa vieram da revista Momentos de Partilha de Outubro de 2012, as múmias doces da revista Momentos de Partilha de Outubro de 2013, o ponche infantil do Cockail Mix San Francisco do site Mundo de Receitas Bimby e o ponche para adultos inspirou-se na receit de Ponche de Halloween publicada no site All Recipes Brasil.

____________________________

 

Comentários

  1. Magnifico, a Bimby ajuda e muito mas por trás dela está sempre uma otima cozinheira.

    Beijinhos
    Paula

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Paula que querida.... Agora ate fiquei corada! Obrigada... :-)

      Eliminar
  2. Só sugestões maravilhosas! Fantásticas mesmo. Adorei.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Amiga,ste teu jantar está aterradoramente lindo e recheado de coisas boas e aterradoras!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  4. Que maravilha de sugestões toas fantásticas, perfeitas para estes dias, adorei tudo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Ainda que preparado em cima da hora, ficou com óptimo aspecto! :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Assustadoramente delicioso este jantar! Ficou uma mesa linda de tantos horrores!
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…