Avançar para o conteúdo principal

Vamos fazer bolachas!

Há desafios na blogosfera culinária em que participo sempre que posso, pelo prazer de inovar, de improvisar, de inventar com este ou aquele ingrediente, ou a propósito deste ou daquele tema.

A Manuela do Cravo e Canela tem um desafio mensal que me fascina sempre - fazer bolachinhas! Desde a primeira edição que tento participar e de todas as vezes que o tento fazer acabo, por uma razão ou outra, por não publicar... Seja porque não tenho determinado ingrediente para a receita que escolhi, seja por falta de tempo e/ou vontade de acender o forno, seja por puro esquecimento, seja por adiar até já ser tarde demais. Enfim, quem diz a verdade não merece castigo e se tenho sempre imensa vontade de participar, a verdade é que acaba por não se traduzir em acções... Nada a fazer!

Este mês, estando de férias e sendo recorrente o pedido para fazer bolachas por parte da minha pipoca, resolvi meter mãos à obra e fazer uma Senhora fornada de bolachas! Nem mais nem menos do que 140 bolachas!

Claro está que inventei uma receita com os recursos que tinha, cortei-as com o material ao dispor e depois improvisei com todo o carinho várias formas de as tornar ainda mais especiais - sob o mote de fazer bolachas para levar para a praia ou para o campo.

Bem que as fiz, bem que as comi, bem que escrevi e preparei a publicação e esperava o final do mês para as publicar. Pois... Quando não é o meu espanto quando me apercebo que o prazo de publicação ja passou!!! Confesso que fiquei frustrada... No entanto, e mesmo não entrando já neste mote, não quis deixar de publicar a receita com esta referência a este desafio mensal que adoro! Porque se não fosse desta, sei lá qual será a desculpa das próximas vezes!! Manuela diz lá se esta resma de bolachas não compensa bem os desafios anteriores em que não participei?? Estou desculpada?

____________________

Sortido de bolachas

[fez 140 bolachinhas]


Ingredientes:


Para a base:

- 120 gr de manteiga à temperatura ambiente

- 140 gr de leite kefirizado 48 horas (ou iogurte natural)

- 2 ovos M à temperatura ambiente

- 240 gr de açúcar

- 350 gr de farinha Branca de Neve

- 300 gr de farinha T65

- 80 gr de amêndoa palitada

- 200 gr de batata doce (peso em cru) (cozer 8 minutos no micro ondas)


Para as coberturas:

- chocolate de culinária qb

- amêndoa palitada qb

- açúcar em pó qb

- folhas de hortelã qb

- sumo de limão qb

- açúcar refinado e canela qb


Preparação:

Coza as batatas doces, com casca, no micro-ondas, durante 8 minutos (tempo referencial já que depende da potência de cada um). Em alternativa, coza num pouco de água ou asse no forno. Descasque e reserve até arrefecer.

Num recipiente bata a manteiga com o açúcar até obter um creme esbranquiçado e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição.

Junte, aos poucos, o leite/iogurte e a batata doce esmagada grosseiramente.

Adicione as farinhas peneiradas e misture bem entre cada adição. Termine com a amêndoa palitada, para dar textura.

Numa superfície lisa, ou sobre um tapete de silicone, tenda a massa com um rolo da massa (0,5 cm de espessura, mais ou menos) e com cortadores a gosto corte bolachinhas. No meu caso, achei que a massa ficou no ponto, não sendo necessário adicionar farinha quando a tendi. Como não tinha cortadores, utilizei uma chávena de café.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Num tabuleiro de forno, forre com papel vegetal, distribua as bolachinhas e leve ao forno por 15 minutos.

Esta base é excelente só por si, mas se pretender fazer um sortido pode fazer as variações que gostar. Eu fiz assim:

- 30 bolachinhas de açúcar e canela

- 60 bolachinhas com chocolate (30 com e 30 sem cobertura de amêndoa)

- 30 bolachinhas de limão e hortelã

- 20 bolachinhas simples


Para fazer as bolachas de açúcar e canela, polvilhe a gosto as bolachas antes de as colocar no forno.

Para as restantes, proceder como acima descrito e coloque as coberturas depois de as bolachas terem arrefecido.

Para as bolachinhas de chocolate, derreta cerca de 100 gr de chocolate de culinária no micro-ondas ou em banho-maria, vigiando e mexendo sempre para que o chocolate não aqueça em demasia. Coloque metade num saco de plástico, faça um pequeno furo e pressione fazendo os desenhos que a sua imaginação permitir. Na outra metade do chocolate derretido, molhe metade de cada bolachinha e deixe secar. Em algumas, por graça, salpique com amêndoa palitada.

Para as bolachinhas de limão, misture 4 colheres de sobremesa de açúcar em pó com cerca de 6 colheres de café de sumo de limão e mexa bem até obter um creme que distribui no topo das bolachinhas. Finalize com folhinhas de hortelã picadinhas.

______________________

 

Comentários

  1. Olá....
    Que aspecto espectacular como sempre :).... Quero um saquinho ;)....
    Beijocas

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Tenho a certeza que estás mais do que desculpada. Ficaram com um aspecto delicioso.
    Beijinhos
    Alexandra
    http://bimbexpress.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Que sortido maravilhoso! Este mês também não participei, mas é um desafio a que tento não falhar! ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Se a Manuela não te perdoa, já te perdoo eu!!!
    So tu para fazeres esta resma de bolachas!! Ai resma, uma palete!!!
    E que boas!! Olha que fizeste tu a tanta bolacha??
    Caso nao lhe tenhas ainda dado um fim, eu tenho aqui uma latinha para encher!!
    adorei este teu mega post de bolachas!!!
    Um beijinho grande minha bolacheira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que as devorei todas querida! E claro que levei para a praia e a minha ratinha fez o favor de devorar tambem :-)

      Eliminar
  5. Uma delicia estas bolachinhas! Adoro.

    ResponderEliminar
  6. Ui amiga, 140 bolachas ???
    Já parecias a Gata Borralheira de volta do forno ! eh eh eh
    Mas lá que ficaram fantásticas, isso ficaram... lindas, perfeitas para o desafio, perfeitas para qualquer ocasião !

    Beijinhos grandes *

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http:\\brisa-maritima.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Que bolachinhas tão gulosas Sónia :) Bjs

    ResponderEliminar
  8. aqui em casa amamos fazer bolachas e esta sua esta perfeita e divina bjokas doces

    ResponderEliminar
  9. Gostinho de infância.
    Saudade da época em que visitávamos os avós e eles nos esperavam com essas bolachas fresquinhas, recém saídas do forno.
    belíssima receita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Guilherme pelas suas palavras e bem vindo ao meu humilde cantinho :-)

      Eliminar
  10. Tanta bolachinha linda! :D

    E devem ser deliciosas...vou levar algumas comigo para o lanche! :)*

    ResponderEliminar
  11. Uma excelente participação, com bolachinhas irresistíveis!
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Sim... Fui um dos felizardos que se empanturrou com estas bolachas... E devo dizer que a melhor critica lá de casa é a nossa princesinha e essa não nos deixou a hipótese de comer as de chocolate. Verdadeiro manjar que aconselho todos a fazerem. Obrigada minha Chef por mais este momento de prazer...

    Mário Marques o guloso

    ResponderEliminar
  13. Estás completamente desculpada e eu, que este mês me atrasei de toda a maneira e feitio com o round-up da edição de Julho seria a última pessoa a poder dizer-te que não.
    Mas atenção! Este contentor TIR de bolachas não te isenta de participares nas próximas edições e agora que começaste não podes parar, combinado?
    Adorei o teu sortido! Espero que tenhas uma lata de folha bem grande para o guardar. Só é pena não poder provar!!!
    Bjnhos,
    Manela

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…