Avançar para o conteúdo principal

Nabo gratinado

Foi em passeio pela FEI-TUR em Milfontes, como contei AQUI, que conheci a Neuza e a associação que representava – AHSA Associação de Horticultores do Sudoeste Alentejano. Uma simpatia de criatura que foi responsável por nos abrir um mundo quase infinito de coisas boas que as terras de Odemira veem nascer e que infelizmente quase não passam pelas casas portuguesas, já que vão direitinhas para exportação.

Bom, a verdade é que em exposição vimos produtos fantásticos mas havia um nabo que não teimava em piscar-me o olho… Um nabo que julgo ser maior que a minha cabeça, se assim posso utilizar como termo de comparação. A balança de cozinha lá de casa não o conseguiu pesar inteiro e só o cortado em partes foi possível chegar à conclusão que tinha cerca de 4 kg de peso! Pensei eu, cá com os meus botões, esta coisa deve ter fio até mais não, isto se não estiver totalmente oco por dentro, mas que gostava que saltasse para a minha cozinha, lá isso gostava!

E no último dia da feira, a Neuza ofereceu-nos aquele enorme nabo que todos os dias namoramos no stand. Confesso que a reler isto, parece-me que estou a perder o juízo, mas eu sei que, quem como eu, gosta destas coisas, sabe o prazer que nos pode dar encontrar um produto diferente para cozinhar, um desafio.

Pois assim que chegou à minha cozinha e passada a sessão fotográfica digna de um record do Guiness não hesitem em ‘processá-lo’. Fosse em quadrados para sopa, fosse em fatias para lasanha (sim, um destes dias eu mostro!). Mas sabia que algumas rodelas cortadas bem fininhas numa mandolina, seriam utilizados num gratinado.

Nem me lembro quando, mas um dia a fazer zapping no 24 Kitchen, vi o Chef Raymond Blanc’s fazer um gratinado de batata e nabo e sabia que um dia tinha de experimentar. Claro está que tendo um nabo maravilhoso na missa posse, não poderia escapar a oportunidade.

Claro está que não tinha apontado a receita, por isso, fiz de cabeça. Não faço uma pequena ideia se a receita original seria assim, mas que foi provavelmente o melhor gratinado que já comi, lá isso foi!

Relativamente aos gratinados, aprendi no curso de Iniciação que estive a fazer no Feed Me, que a lactose que existe nos lacticínios acabam por dificultar a cozedura dos alimentos, sejam proteínas, sejam vegetais – ficam como encruados. Assim, quando faço gratinados, adiciono apenas os lacticínios perto do tempo final de cozedura. Fica a dica!

_______________________

Gratinado de nabo e batata

[serve 2 pessoas]


Ingredientes:

- 150 gr de batatas

- 150 gr de nabo

- 200 ml de natas

- 2 dentes de alho

- 1 folha de louro

- ½ colher de café de tomilho seco

- sal qb


Preparação:

Descasque as batatas e o nabo e corte em rodelas com cerca de 2 mms de espessura. Não lave os tubérculos depois de cortados.

Coloque as natas num tacho, com o alho, o louro, o tomilho e o sal e deixe levantar fervura. Desligue e deixe ficar a aromatizar cerca de 15 minutos.

Pré-aqueça o forno a 180º.

Distribua as rodelas de batata e de nabo num pirex de forno, em camadas alternadas, terminando com a batata.

Leve ao forno por 40 minutos tapado com uma prata. Findo o tempo, aumente a temperatura para 200º, regue com as natas aromatizadas (filtre, eliminando os temperos) e deixe cozinhar, sem prata, por mais 30 minutos.

__________________________

 

Comentários

  1. Apesar de não apreciar nabo achei o teu gratinado uma delicia.
    O meu marido ia gostar.
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Xiiiiii que coisa tão grande!!!!
    Nabo não é comigo, não aprecio mesmo , e já tentei de várias maneiras comê-lo mas nahhhhh....
    Mas obrigada pela dica do gratinado, é sempre bom aprender algo que nos ajude um dia...
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
  3. É caso para dizer...que grande NABO!!

    Ficou com excelente aspecto! :)

    ______________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
  4. Que grande nabo, ena pá! Confesso que não aprecio, mas o gratinado ficou com óptimo aspecto :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Não aprecio muito o nabo não mesmo, mas este gratinado tem bom aspecto.
    Nunca vi um nabo tão enorme.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Bem, é realmente um grande nabo, mas confesso que eu não o namorava, pois é coisa que não aprecio. Só o uso para colocar um pouco (mas mesmo só um pouco) na sopa, porque faz bem e para que as miúdas se habituem ao sabor.

    Tirando esse pormenor, o gratinado tem um cor linda e é quase tentador (e digo quase porque sei que tem nabo :p)

    Obrigada pela dica, já está registada :)

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Olá...
    Que aspecto magnifico :)...
    Beijocas
    Leonor

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Que belo gratinado! Infelizmente eu ainda não aprendi a gostar de nabo... Mas quando lá chegar vou, com certeza, lembrar-me de vir aqui buscar esta receita. ;)
    Um grande beijinho,
    A Cozinheira

    http://danossacozinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Óptima sugestão esta!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Engraçado como tambem nao gostava de nabo... Mas o meu gosto foi mudando com o tempo e este prato em especial acaba por tornar-se meio adocicado. Nao neguem à partida esta receita :-). Acho que podem vir a gostar :-). Um beijinho e obrigado por tanta amizade!

    ResponderEliminar
  11. Grande nabo.

    Tem um aspecto delicioso.

    Beijocas

    Susana
    As Papinhas dos Babinhos

    ResponderEliminar
  12. :D Adoro passar aqui , a sério!!! Nem imaginas como me sinto bem ao saber que pelo menos tu me percebes!!! Eu ás vezes dou por mim a fazer o mesmo ... Podia "namoriscar" uma blusa, umas calsas ... enfim estas coisas , mas não!!!! No outro dia dei por mim a contemplar um aipo imenso aqui no mercado de Benfica ... !!!! Eu até nem aprecio muito ... mas tive de o trazer comigo ! Fiz sopa de aipo e estava tãããããããoooooooo boaaaaa!!!!! ( Tanto que nem me lembrei de tirar foto! )
    Enfim... esse gratinado está bemmm apetitoso amiga :)
    Beijinho bem doce :)

    PS.: Que granda nabo mulher !!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que valente gargalhada me fizeste dar :-) nos bloggers realmente somos assim e nada a fazer? :-) adoro namoriscar frutas e legumes... E os passeios que dou nos supermercados?. Como se contemplasse o big ben ou a torre Eiffel! So mesmo nos... :-)

      Eliminar
  13. Ai amiga, só mesmo tu para me fazeres provar um gratinado de nabo !
    É que ficou lindo, lindo de facto !
    E com um nabo desse tamanho... credo, que coisa gigantesca !
    Até provava, a sério que provava esse teu aí, mas é que nabo só na sopa para mim !
    Mas pronto, lá vou ter de dar uma outra oportunidade a um qualquer nabo que encontre por aí ! eh eh eh

    Beijinhos querida !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Isabel nem imaginas o quão doce o nabo fica cozinhado assim. Tb nao gostava de nabo... Fica mesmo delicoso! Se experimentares depois conta como foi :-)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…