Avançar para o conteúdo principal

Gumelo

Gostar de cogumelos é algo com cerca de 10 anos… Acho que, basicamente, resume-se ao momento em que comecei a cozinhar e a explorar ingredientes. Sim era uma esquisita de primeira quando era mais nova… Na verdade ainda sou um pouco assim, há coisas que não me passam no estreito, por assim dizer, na garganta.

Quando vi alguém publicitar a empresa Gumelo, falei logo no assunto ao Mário e claro, juntou-se a fome à vontade de comer. Encomendou logo de imediato! Se há coisa que adoramos é ver crescer o que vamos comer (só se aplica aos vegetais e frutas, carne/peixe nem pensar!).

Recebida a embalagem em casa confesso que é impressionante vê-los crescer. A única coisa que é necessário fazer é regá-los todos os dias, isto é, ocupa 10 segundos do seu tempo diário. E depois de pararem de crescer, cortá-los e comê-los e depois voltar ao ciclo! Sim, porque cada caixa deverá dar para três vezes!!!

Esta refeição foi a escolhida para a primeira apanha. Para cogumelos de qualidade impar, só poderíamos escolher uma refeição que deixasse sobressair todo o sabor. Escolhi uns ovos caseiros, de gema bem amarela para enaltecê-los e devo dizer-vos que não me arrependi. Foi uma refeição soberba.

Esta forma de fazer ovos foi inspirada numa refeição de ovos com tubaras que provei pela primeira vez na Pousada do Vale do Gaio e que foi determinante na escolha deste sítio para fazer o meu casamento. Um casamento secreto, que contou apenas com 12 pessoas que só souberam que estavam num casamento quando chegou a senhora da conservatória. Foi mágico e lindo. Junto à barragem do Vale do Gaio, todos os convidados de chinelos e fato de banho, num dia de sol único… E tudo por causa de uns simples ovos mexidos…

Agucei-vos o apetite?

______________________

Ovos com Pleurotos

[serve 2 pessoas]


Ingredientes:

- 150 gr de cogumelos pleurotos

- 4 ovos

- 1 dente de alho

- sal e pimenta qb

- azeite qb

- salsa qb


Preparação:

Passe um pano molhado (bem torcido) pelos cogumelos. Desfie os cogumelos rasgando-os pelas orelhas.

Numa frigideira antiaderente coloque um fio de azeite e um dente de alho picadinho. Aloure ligeiramente e adicione os cogumelos e vá salteando até que fiquem cozinhados. Estes, talvez por terem sido cultivados em casa, achei que precisaram de um pouco mais de tempo ao lume que os de compra, mas o objetivo é cozinhá-los até que fiquem tenros, sem ficarem demasiado moles.

Num tigela, misture dois ovos inteiros com duas claras. Tempere com um pouco de sal e pimenta preta. Numa outra tigela, misture as restantes duas gemas com um pouco de sal e salsa picadinha.

Junte os ovos com as claras aos cogumelos e vá mexendo em lume muito brando até que obtenha um ovo mexido. No final, desligue o lume e verta sobre os ovos mexidos com cogumelos as gemas batidas e sirva de imediato. O objetivo é que as gemas terminem de cozinhar com o calor dos ovos mexidos com cogumelos, mas que fiquem liquidas e cremosas.

___________________

 

Comentários

  1. É mesmo girissimo vê-los crescer :)
    Que bom aspecto!

    ResponderEliminar
  2. A minha paixão por cogumelos é mais novinha que a tua, acho que só á cerca de um ano comecei a gostar de os comer!!!
    Em pequena embirrei que sabiam mal e que pareciam borracha, e até há bem pouco tempo continuava com o mesmo discurso!!!Perdi muito eu sei, mas agora vingo me e sempre que posso pumba, lá vai cogumelo ....
    Esses kits hão de vir morar cá em casa....
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
  3. Fiquei maravilhada com esta receita... muito simples mas ao mesmo tempo muito sofisticada!!
    Já agora obrigada pela partilha dos cogumelos, acho que vou encomendar para os ver crescer cá em casa!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Fiquei maravilhada com essa caixinha de cogumelos. Logo eu que adoro cogumelos!
    A receita é uma delícia!

    ResponderEliminar
  5. Não conhecia este projecto, mas parece-me muito engraçado :)
    a receita ficou divinal!

    ResponderEliminar
  6. É engraçado vê-los crescer.
    A receita é uma maravilha!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Já conhecia a Gumelo, e já na altura me pareceu uma óptima ideia :D Gostava de experimentar ;)

    Beijinhos e tem um bom resto de dia :D

    ResponderEliminar
  8. Já tinha visto esses cogumelos em outros blogs e achei interessante.
    A sugestão ficou bem apetitosa.
    bjs

    ResponderEliminar
  9. O meu apetite ficou bem aguçado!!!
    Kiss, Susana
    Nota: Ver o passatempo a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/05/2-edicao-do-projeto-escolha-do.html

    ResponderEliminar
  10. Olá...
    Que excelente aspecto :).....
    Beijocas...
    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Adoro cogumelos, que delícia de sugestão!

    ResponderEliminar
  12. Que delicia! Adoro cogumelos e adorei a sugestão

    Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Licor de framboesa

Já referi aqui algumas vezes o quanto os meus gostos têm mudado ao longo da vida. Disso foi esse exemplo este ano ter aprendido a gostar de maracujá e frutos vermelhos. Mas muitos outros exemplos houve e a verdade é que à medida que vamos evoluímos, os nossos gostos também evoluem.Para mim o grande salto aconteceu quando comecei a cozinhar. Não gostava de cebola, ervas aromáticas, pimentos, favas, cogumelos, enfim. A lista era infindável. E a verdade é que até mesmo carne de vaca, que já não comia há mais de 15 anos, por não suportar o sabor, no outro dia abri uma exceção num curso que fiz e… GOSTEI!O importante é termos a mente aberta e dar o primeiro passo para experimentar e insistir se necessário for. Porque só assim conseguimos tirar a teima se é simplesmente um ‘não gostar’ daqueles de quem nunca provou, ou um ‘não gostar’, à séria, de quem não suporta o ingrediente x ou y.As framboesas entraram na minha vida este ano. E era daquelas antipatias crónicas. Era comum ouvirem dizer-…