Avançar para o conteúdo principal

Sopa de coentros

As favas começam a despontar nas bancadas das praças e eu não resisto a comprar. Não é um legume que adore e até sou de opinião que as favas congeladas da Iglo são de enorme qualidade, mas assim que chega o tempo delas… É mais forte do que eu! E estas eram bem pequeninas e tenrinhas, uma delicia. E isto é a opinião de alguém que não aprecia favas, fará se apreciasse!

Bom, com um saquinho delas fez-se um festim: uma sopa, uma salada e um risotto. O risotto já o publiquei AQUI, hoje é o dia da sopa.

Há inúmeras versões desta sopa na net e todas elas deliciosas. Esta é a versão que fiz cá por casa, com o objetivo de aproveitar algumas batatas cozidas que tinham sobejado, mas ainda bem que as adicionei porque ajudou à cremosidade desta sopa. Magnífica! Os croutons caseiros vieram dar o toque final.

___________________________

Sopa de favas com coentros


Ingredientes:

- 220 gr de batata cozida (pode usar crua)

- 400 gr de favas

- 50 gr de cebola

- 4 dentes de alho

- 800 gr de água

- 50 gr de coentros

- sal qb

- azeite qb


Preparação:

Coloque todos os ingredientes no copo da bimby e programe 25 minutos, varoma, velocidade 1. Findo o tempo, programe progressivamente velocidades 3-5-7 cerca de 1 minuto. Retifique temperos e sirva quentinha com uns cubos de pão fritos.


Alternativa de Preparação:

Coloque todos os ingredientes num tacho e deixe cozer bem até todos os ingredientes estarem bem tenros. Findo o tempo, passe bem a sopa (aconselho a utilização de um passe-vite em vez da varinha mágica, para evitar que se sinta as peles das favas). Retifique temperos e sirva quentinha com uns cubos de pão fritos.


Nota: para preparar uns croutons caseiros só tem de partir uns cubinhos de pão (usei tipo alentejano) e alourar numa frigideira com um bom azeite e um dente de alho laminado.

___________________________

Comentários

  1. Amo sopa de favas! Mas com coentros deve ser ainda melhor! Gostei muito!

    Beijinhos;

    Aurea Sá

    ResponderEliminar
  2. Ainda não fiz sopa com favas mas parece-me muito bem, bjks

    ResponderEliminar
  3. Ficou com um aspecto delicioso essa tua sopa!

    ResponderEliminar
  4. Ficou com uma cor apetitosa e a textura mesmo como eu gosto

    ResponderEliminar
  5. A sopa ficou com um aspeto bem maravilhoso, mas assim que olhei e vi...favas...pronto disse logo para os meus botões esta sopinha linda não é para o teu bico...:(
    Nunca consegui gostar deste legume. Quando somos pequenos temos a "mania" de colocar os verdes à beira do prato e à medida que vamos crescendo os gostos vão mudando, mas com este legume o meu paladar permaneu o mesmo, não fomos feitos um para o outro :(
    É curioso porque adoro sentir o cheiro quando se está a preparar um prato de favas mas depois, fico-me sempre pela primeira dentada :(
    Ficou com uma linda cor e textura mesmo no ponto!!
    Beijinho e Feliz Dia da Mulher!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra honestamente nem o cheiro gosto. Esta é mesmo a única forma como gosto de favas :-). Obrigado pela simpática visita! Adorei!

      Eliminar
  6. Nunca comi favas, acreditas? :D Tenho de experimentar, porque essa sopinha parece-me deliciosa :D

    Beijinhos e um bom resto de Domingo! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana parece-me uma falha imperdoável :-). Mas olha aproveita agra que começa a altura delas, tenras e doces. Normalmente a sopa é a melhor forma de as comer (eu nasuporte favas, excepcionalmente assim). Se gostares de sopa, logo vais tentando outras formas. Mas experimenta!

      Eliminar
  7. Minha linda,

    Eu não gosto de favas !
    Lamento ! :-(
    Não gosto mesmo nada, nadinha...
    Mas há uma única forma em que gosto de as comer e é precisamente assim como tu as fizeste, em creme com coentros! lol
    Pode parecer coincidência, mas não tenho culpa... lololo

    Adorei o teu creme, comeria e repetiria porque de facto está fantástico ! :)

    Beijocas

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http://brisa-maritima.blogspot.pt


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel estou cada vez mais fascinada com as nossas semelhanças... :-) será possível?? Esta é sem duvida a única forma que isto de favas... Ainda que esteja Ano tenha tentado ter abertura de espirito e fazer outras receitas...mas é fantástico saber que nao sou assim tão ave rara :-)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…