Avançar para o conteúdo principal

Convidei para jantar

Recordo-me da adolescência como uma fase conturbada da minha existência… Aquela fase em que nos questionamos, em que tentamos perceber quem somos, em que nos sentimos aprisionados, em que temos de fazer escolhas que são demasiado decisivas no nosso percurso.

Olhando para trás percebo o tão pouco que sabia da vida. Mas na altura cada momento era vivido com a intensidade e maturidade próprias de alguém com 15, 16 anos. Cheia de certezas absolutas. Cheia de valores irrefutáveis.

Compreendo hoje porque os adultos dizem que a adolescência é a fase do armário. Na verdade, compreendo hoje que talvez os meus pais me devessem ter fechado dentro de um, à espera que a crise passasse… Claro que o que escrevo é uma aberração. Talvez só sejamos hoje adultos equilibrados porque passamos por esta crise existencial de ser adolescentes. Mas a verdade é que, olhando para trás, aquela intensidade que tudo assumia, para o bem e para o mal, é algo desconcertante e intimidante, deste ponto de vista… Já para não falar da revolta latente, só porque sim… Sempre presente e incisiva.

Nesta batalha interna de crescimento havia alguém que me compreendia, que dava voz ao que sentia. Num momento em que tudo nos parece grande demais, intenso demais… Falo de Florbela Espanca… Quem mais poderia ser?

Numa aula de português foi-nos pedido para fazermos um trabalho sobre um escritor/poeta português… Com a minha eterna mania de ser diferente, escolhi a Florbela. “Algo complexa e melancólica”, dizia a minha professora… Eu não quis saber… Era um desafio e se eu gostava de desafios!!!

Toda a pesquisa que fiz só me aproximou mais de Florbela Espanca… E tudo o que havia para saber, pelo menos tudo o que está documentado, foi lido e vivido com a intensidade de quem se identifica com uma história, com uma vivência, de quem se apaixona pelas palavras e as sorve de uma assentada só…

Até hoje guardo o livro “Sonetos”, uma compilação de alguns dos livros editados… Tempos houve em que sabia alguns sonetos de cor!

Florbela era uma mente brilhante, que viveu e morreu intensamente – morreu no dia em que completou 36 anos, por suicídio.

Para além dos muitos textos e sonetos avulso que deixou, publicou alguns livros, dos quais destaco: em 1919 o “Livro de Mágoas”, em 1923 o “Livro de Soror Saudade” e em 1930 (a título póstumo) o livro “Charneca em Flor”. A poesia de Florbela é recorrente nos temas do sofrimento, solidão e desencanto… Mas simultaneamente no desejo de ser feliz… Cultivou exacerbadamente a paixão, o amor… Era uma poetisa intensa, de excessos… Dentro e fora do plano da escrita.

E ser adolescente é ser um pouco assim – excessiva na forma como vemos e sentimos o mundo e o nosso papel nele… Talvez por isso, foi uma referência tão importante para mim…

Dos muitos poemas que adoro, o que mais me completa é o “Ser Poeta”. Imortalizado numa música dos Trovante (pode ouvir AQUI) são poucas as pessoas que não o conhecem… No entanto, porque a sensação quando o leio é de liberdade, é de ter asas de condor, não podia deixar de o classificar como o meu preferido…

E é com ele que participo na 10ª edição do “Hoje convidei para jantar”, iniciativa do blog "Anasbageri", que este mês tem como anfitrião o blogCome chocolates pequena”. Convido para jantar Florbela Espanca e este seu poema… O meu preferido… Sentadas na praia, a olhar para o mar…. Na cesta do piquenique levo esta minha tarte de limão, doce e amarga, como a vida deve ser…Espero que gostem.


Ser poeta


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!


É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!


É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!


E é amar-te, assim perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!

________________________

Tarte de limão merengada


Ingredientes:

- 200 gr de bolacha digestivas (ou Maria)

- 150 gr de manteiga

- 1 lata de leite condensado

- Sumo de um limão e meio (70 gr de sumo)

- 35 gr de açúcar + qb

- 4 ovos

- raspa de limão qb


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 200º.

Coloque as bolachas e a manteiga no copo da Bimby e pique 8 segundos, velocidade 5. Forre uma tarteira de fundo amovível com esta base.

À parte misture uma lata de leite condensado, o sumo de limão e 4 gemas.

Com o copo da Bimby limpo, aplique a borboleta e bata as claras com o açúcar durante 3 minutos, velocidade 3 e 1/2.

Distribua o creme de limão por cima da base de bolacha e termine com o merengue. Polvilhe com um pouco de açúcar.

Leve ao forno por 8 a 10 minutos, apenas para dar uma cor ao merengue.

Decore com raspa de limão a gosto.


Alternativa de Preparação:

Pré-aqueça o forno a 200º.

Moa as bolachas e misture bem com a manteiga (pode utilizar um robot de cozinha ou coloque as bolachas dentro de um saco e bata-lhes com algo duro tipo rolo da massa). Forre uma tarteira de fundo amovível com esta base.

À parte misture uma lata de leite condensado, o sumo de limão e 4 gemas.

Bata as claras em castelo com o açúcar.

Distribua o creme de limão por cima da base de bolacha e termine com o merengue. Polvilhe com um pouco de açúcar.

Leve ao forno por 8 a 10 minutos, apenas para dar uma cor ao merengue.

Decore com raspa de limão a gosto.

_________________________

Comentários

  1. Adorei ler o que escreveste. E finalizaste maravilhosamente com esta tarte de limão merengada que ficou linda! Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Sempre gostei de Florbela Espanca! Apesar de achar também que era uma mulher melancólica e uma sofredora! E em alguns poemas isso está latente! O Ser Poeta é simplesmente fantástico e ouvi-lo na voz do Represas trás me imensas recordações!!
    E para colmatar esta dupla imbatível ainda nos brindas com este pedaço de tentação.... Adorei a tarte!!! Tenho pena que ainda nao possamos materializar o que vemos!! Ia mesmo bem de sobremesa!
    Um beijinho grande minha linda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Mena, se eu pudesse acredita que te fazia chegar uma tarte inteirinha! Passamos o tempo todo a adoramos-nos uma à outra!

      Eliminar
    2. Estava a ver o final do Convidei para Jantar e voltei a passar por aqui! Não é uma questão de adoração, mas sim de reconhecimento!! Nao me perguntes porquê, mas é!! Já podes mandar a tarte quando queiras! Oh pra mim chateada!! Beijinhos

      Eliminar
    3. Oh Mena que querida como sempre... Obrigado pelo reconhecimento... Sao mimos como este que me fazem estar sentada a esta hora a trabalhar... Com previsão de acabar bem dentro da madrugada, apesar de amanha ser dia de trabalho... Obrigado do fundo do coração...

      Eliminar
    4. Acredita que se pudesse ia fazer agora mesmo uma para te mandar :-)

      Eliminar
  3. Gosto muito de Florbela Espanca! A sua Tarte ficou linda!
    Vou levar uma fatia comigo! eheh

    Beijinhos;

    Aurea Sá

    ResponderEliminar
  4. Belíssima escolha, a da nossa Florbela. Parabéns. ( A tarte também um ar divinal)

    ResponderEliminar
  5. Também tenho o livro sonetos. Não sei ainda muito bem porquê, porque na altura ainda não sabia quem era. Devia ter eu uns 13, 14 anos e os meus de vez em quando deixavam-me escolher um livro e eu quis aquele. :)
    Nunca fiz a tarte merengada, um dia faço, tem óptimo aspecto!

    ResponderEliminar
  6. Como eu gosto de Florbela Espanca e me identifico com as tuas palavras....

    Na verdade, eu ainda me questiono muito sobre a vida e as "decisivas decisões" que tenho de tomar....
    Bela participação neste convidei para jantar e bela tarte de limão! Parabéns!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Excelente participação!
    Adorei o texto, adoro e poema e certamente adoraria comer uma fatia desta tarte de sabor intenso e divinal!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Também gostava muito da Florbela Espanca quando era adolescente! Bela tarte. :-)

    ResponderEliminar
  9. Acabei de me rever nas tuas palavras... também tenho o livro e já soube alguns de cor... já a tua tarte... um espectaculo! bjks

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão bom sentirmos que nao fomos caso raro :-)

      Eliminar
  10. É muito sentir tanta empatia... Teria dado jeito na adolescência :-)

    ResponderEliminar
  11. Bela participação, receita gulosa e palavras excelentes!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Uma excelente participação :) no Natal/Ano Novo tive a oportunidade de ver a mini série sobre a vida desta poetisa e fiquei fascinada.
    E quanto à tarte, está perfeita e deliciosa!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Amiga,

    Que dizer-te ?

    Não terei tempo de participar nesta edição, infelizmente, mas se participasse advinha quem eu escolheria ?
    Pois é... a minha poetisa de eleição, de quem tenho por aqui alguns dos livros que mencionas, a que inspirou também muita da minha escrita... :)
    Adoro Florbela, muito embora não escolhesse o mesmo poema que tu ! :)
    Há outros dela de que muito mais eu gosto, mas ainda bem que assim é !

    Assim sendo só poderei dizer: MAGBIFICA escolha e participação no "Convidei para Jantar" ! Não somente com o poema escolhido, como também com essa fabulosa tarte que me deixou aqui com a boca cheia de água !

    Um grande beijinho querida,

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http://brisa-maritima.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel em breve teremos oportunidade de nos encontrarmos e estou ansiosa para ver se nao sai uma gémea perfeita de mim própria, LOL... Temos tanta coisa em comum amiga... Tanta...

      Eliminar
  14. Olá! Que bela convidada! Adoro os seus poemas.
    E tarte? Ficou com um aspecto maravilhoso.
    beijinhos e boa semana
    paula

    ResponderEliminar
  15. A tarte ... adorei ! Claro , como não gostar!
    A escolha do convidado para jantar ... Perfeita ... Sabes aquela sensação de que encontramos alguém que"é" como nós ? ... Tão estranho amiga ... Mas a foi esta mesma sensação que me fez seguir o teu blog , foi a mesma sensação que me fez continuar a passar aqui ,a mesma qd te entreguei o "prémio" do meu blog... a mesma quando me pediste o bolo para a Joaninha...

    Há pessoas que entram na nossa vida por acaso , mas realmente não é por acaso que na nossa vida se mantêm ... Que estranho rever-me em cada palavra dessa apresentação da Florbela ... o Soneto( tb sei uns tantos de cor ) adoro este ... amar perdidamente , SEMPRE!!!

    Beijinho bem grande e bem doce :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Linda so hoje tive oportunidade para me sentar e responder-te devidamente, mas fiquei muito emocionada quando li o que escreveste logo no dia seguinte... É óptimo conhecermos pessoas por quem temos uma enorme empatia... Tal como a que sinto por ti. E é bom saber que sou correspondida :-). Obrigado pelas tuas palavras... Fiquei verdadeiramente comovida... Um beijo bem grande querida amiga.

      Eliminar
  16. A tua tarte ja em deixou a salivar logo pela manha. Gosto muito desse poema e da musica adaptada.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…