Avançar para o conteúdo principal

O amor está no ar!

Adoro o dia dos namorados... Há dois dias de calendário que para mim são sinónimo de mimos - o meu dia de anos e o dia dos namorados. Não que os restantes dias não o sejam, especialmente, quando vivemos com um príncipe encantado, mas apenas esó porque estes, em concreto, são o culminar de muitos momentos bons, representam tudo aquilo que tenho a sorte de ter/viver.

Para mim o dia dos namorados é daqueles dias em que é permitida qualquer lamechisse, em que se anda de mão dada na rua, em que se trocam postais... Tenha-se 12, 21 ou 102 anos... Talvez por viver eternamente apaixonada... Talvez por a minha vida ser uma constante banda sonora de um filme romântico...

No corre corre habitual, às vezes não é possível festejar este dia como queríamos... O meu dia hoje começou as 6 da manhã e irá terminar por volta das 21:30... Hora a que irei buscar a princesa. Por isso, soluções para surpreender a cara metade têm de ser criativas, mas especialmente que demorem pouco tempo. Resolvi fazer este miminho para o pequeno almoço, a lembrar o primeiro pequeno almoço que fiz quando começamos a namorar... Com mais ou menos tempo contado, tem de haver sempre tempo para o romance.

Viva o amor! Vivam os bons momentos! E não se esqueçam que mais importante do que os bens que se oferecem, são os momentos, o estar a 100%.

Hoje, vá-se lá perceber porquê, não consigo deixar de trautear ESTA canção... Não porque a subscreva, mas porque sei que é este o estereotipo... E eu tenho a excepção à regra! Um feliz dia dos namorados para todos!

_______________________

Waffles Integrais

[faz 6]

Ingredientes:

- 100 gr de farinha integral

- 25 gr de farinha T65

- 1 pitada de sal

- 1 colher de cafe de fermento em pó

- 1 colher de sopa de mel de rosmaninho (pode comprar AQUI)

- 1 ovo L

- 180 ml de leite de soja

- 25 gr de Becel líquida

- mel e amêndoa qb para acompanhar

- açúcar e canela qb para acompanhar


Preparação:

Bata a clara em castelo. Reserve.

Misture a gema de ovo com o leite e o mel. Misture os ingredientes secos e junte aos poucos à mistura anterior, alternando com a clara batida em castelo.

Numa máquina de fazer waffles vá deitando colheradas de massa até esgotar os ingredientes.

Sirva quentes com mel e amêndoas, açúcar e canela ou qualquer outra combinação da sua preferência. Pode separar os corações ou não.

________________________

 

Comentários

  1. Um pequeno almoço doce e cheio de Amor....há lá coisa melhor?!?
    Bjoka
    Rita

    ResponderEliminar
  2. E um bom dia dos Namorados, minha Linda, para ti também!!!!! É preciso é muita imaginação e muito Amor para superar o dia a dia.... beijos enormes para vocês.

    ResponderEliminar
  3. O amor tem destas coisas :-) happy Valentine!!

    Beijinhos

    Ps: ja recebeste a prenda??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda nao Catarina, prometo que assim que chegue te digo alguma coisa, sim? Obrigado pela visita!

      Eliminar
  4. :) Um pequeno almoço cheio de amor!
    Não importa o valor material... importa o que sentimos .
    Beijinho grande !

    ResponderEliminar
  5. Que lindo... todos os dias para mim sao dias de namorar... eheheeh Ja estou com o meu marido ha 21 anos, 3 de namoro e 18 de casamento, mas ainda temos tempo para o romance e o amor!!! Faz hoje 2 anos que eu passei o dia no bloco operatorio, quando cheguei ao quarto estava lá o meu marido com um enorme ramo de rosas vermelhas....

    Excelentes os teus Walles

    Beijocas

    MArgarida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ha maridos fantásticos Margarida... Ja vi que o teu é cá dos meus :-)

      Eliminar
  6. Ficaram lindas e saborosas, imagino eu...
    Beijocas,
    Lia.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Licor de framboesa

Já referi aqui algumas vezes o quanto os meus gostos têm mudado ao longo da vida. Disso foi esse exemplo este ano ter aprendido a gostar de maracujá e frutos vermelhos. Mas muitos outros exemplos houve e a verdade é que à medida que vamos evoluímos, os nossos gostos também evoluem.Para mim o grande salto aconteceu quando comecei a cozinhar. Não gostava de cebola, ervas aromáticas, pimentos, favas, cogumelos, enfim. A lista era infindável. E a verdade é que até mesmo carne de vaca, que já não comia há mais de 15 anos, por não suportar o sabor, no outro dia abri uma exceção num curso que fiz e… GOSTEI!O importante é termos a mente aberta e dar o primeiro passo para experimentar e insistir se necessário for. Porque só assim conseguimos tirar a teima se é simplesmente um ‘não gostar’ daqueles de quem nunca provou, ou um ‘não gostar’, à séria, de quem não suporta o ingrediente x ou y.As framboesas entraram na minha vida este ano. E era daquelas antipatias crónicas. Era comum ouvirem dizer-…