Avançar para o conteúdo principal

Rissóis

Um dos salgados que mais gosto são rissóis... Recordo-me de com cinco anos passar tempos infinitos na casa da minha ama, que se chamava Bia, a fazer rissóis. A Bia era uma cozinheira reformada e nunca comi rissóis de camarão como os que ela fazia...

Os meus rasgos de memórias quase me deixam lembrar da totalidade da receita... Mas falta tanta coisa... Faltam as mãos experientes, faltam os camarões de Espinho frescos com que ela fazia magia, falta a panela onde sempre mexia a massa, falta o aroma a limão que incluía quer no recheio, quer na massa, falta tudo...

Como não consigo replicar de todo a receita, acabei por ao longo do tempo construir a minha própria receita. Antes da Bimby, confesso que fazia poucas vezes... Dava demasiado trabalho fazer a massa e ficava com os braços feitos em papa sempre que tinha de a mexer para descolar do tacho.

Com Bimby tudo se tornou mais simples e com 100% sucesso garantido que só a Bimby dá.

Estes rissóis foram feitos para um almoço que tive cá por casa. Já quase não resta nada no congelador... Ficaram para lá de soberbos. O Mário deu uma ajuda preciosa e em três tempos despachamos 35 rissóis.

Ele tendia a massa e cortava, eu recheava, fechava e panava. Uma dupla imbatível para mais uma receita aprovadíssima!

____________________________

Rissóis de pescada e camarão

[faz 35]


Ingredientes:


Para a massa:

- 250 gr de farinha

- 250 gr de água

- 30 gr de margarina

- sal e azeite qb

- uma casca de limão


Para a bechamel:

- 170 gr de leite magro

- 20 gr de margarina

- 15 gr de farinha

- sal e pimenta qb


Para o recheio:

- bechamel

- 1 cebola pequena

- 2 dentes de alho

- fio de azeite

- 1 tomate pequeno (45 gr)

- 20 gr de fumê de camarão feito na Bimby (pode usar meio caldo de marisco de compra)

- 90 gr de pescada cozida

- 15 gr de vinho branco

- 2 camarões granditos

- salsa picada qb


Para panar e fritar:

- 2 ovos

- pão ralado qb

- óleo qb


Preparação:

Comece por colocar no copo da Bimby os ingredientes para o bechamel. Programe 6 minutos e meio, 90º, velocidade 4. Retire e reserve.

No copo limpo coloque a cebola, os alhos e um fio de azeite e programe 3 segundos, velocidade 5. Baixe o que ficou agarrado às paredes do copo e programe 3 minutos, varoma, velocidade 1. Adicione o tomate e programe mais 3 minutos, varoma, velocidade 1.

Adicione o fumê, o peixe cozido e o vinho branco e programe 4 minutos e meio, varoma, velocidade 1. Adicione o miolo de camarão cortado em pedaços pequenos e envolva o bechamel reservado.

Rectifique temperos e adicione a salsa picada. Deixe arrefecer.

Com o copo limpo. Prepare a massa.

Coloque a água, a margarina, o sal e a casca de limão no copo da Bimby e programe 5 minutos, 100º, velocidade 1. Retire a casca e adicione a farinha de uma só vez. Programe 20 segundos, velocidade 4. Incorpore um fio pequeno de azeite e bata mais uns segundos na velocidade 4.

Retire a massa e trabalhe-a morna. Estique bem e corte. Recheie com colheradas de recheio e feche. Para facilitar pode molhar toda a superfície que irá unir com um pouco de água.

Passe por ovo e pão ralado e frite em óleo bem quente.

____________________________________

Receita inspirada no livro 'Receitas Essenciais' da Bimby.

_____________________________________

 

Comentários

  1. Que belos rissóis...adoro!
    beijinhos e bom fim de semana,
    Addicted
    http://cookaddiction.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Olá! Eu tb adoro rissóis,e faço para vender para fora, para amigos , familiares, etc, há 15 anos. Adoro saber o quanto gostam dos salgados que faço, hum... visita o meu blog e cusca lá umas receitas tb de salgados.

    Bom fim de semana
    http://ocantinhodasnia.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Adoro. São os meus preferidos!!
    Beijocas,
    Lia.

    ResponderEliminar
  4. adoro risolis..agora me diga como vou pesar 250 gramas de agua???????

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão

Pão... Fazer pão sempre foi para mim uma arte, uma técnica basilar e por essa razão sempre gostei de fazer o meu próprio pão, de experimentar receitas novas, de usar ingredientes novos, novas combinações. Embora não seja nascido no Alentejo, a minha familia é toda alentejana, os sabores sempre foram alentejanos e é a gastronomia com que mais me identifico, de onde o pão é quase a sua base culinária. 
Termos aderido a um novo conceito de alimentação, onde o trigo não entra, fez-me repensar o pão. Apesar de não precisar de pão na minha dieta, somos bombardeados de todo o lado pelo pão... nas reportagens televisivas sobre a Páscoa, nos restaurantes, nas feiras, etc., por isso resolvi pegar nas farinhas aprovadas na alimentação paleo e fazer o meu próprio pão. 
Peguei nos vários conceitos que li sobre o pão, nas várias experiências falhadas nestes meses e produzi o meu Pão, sem glutén, sem trigo e saboroso... nham. Ficou um bocadinho achatado, mas acreditem que ótimo de sabor. 
E é com est…

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Cheesecake aldrabado

Se o mote da nossa vida fosse sempre simplificar, tudo seria mais simples... E delicioso.
Num destes finais de dia fiz Granola. Estava a arrefecer em cima da banca quando começamos a jantar. O cheirinho aromático fez-me ter vontade de improvisar algo para a sobremesa. 
Demorou pouco mais de 30 segundos. Sabia o que tinha no frigorífico. Requeijão de cabra, doce de morango e framboesa... Claro que só podia sair um cheesecake aldrabado. Não tivesse logo eu pensado nele quando comprei o requeijão e as framboesas... Embora estivesse longe de imaginar que a falta de tempo me impossibilitasse de fazer a versão tradicional mas fizesse chegar até mim uma alternativa à altura. O risco é só mesmo ser demasiado rápido de fazer e bom demais. Tão bom que enquanto eu tirava fotos do meu, o marido já estava a comer a segunda taça! Brutal!





Cheesecake aldrabado
Ingredientes: - Granola a gosto (ESTA) - requeijão de cabra a gosto - doce de morango e framboesa a gosto (ESTE) - framboesas para decorar
Preparação: E…