sábado, 10 de novembro de 2012

Medronhos

Um dia destes tive uma surpresa aqui no trabalho... Às vezes as redes sociais têm destas coisas... Uma colega de trabalho, que nem sabia que visitava o meu blog, trouxe-me uma caixa de medronhos. O desafio era fazer algo com eles que não fosse licor ou doce. E como sabe que gosto de desafios, resolveu-me trazer uma caixinha para ver onde me levava a minha imaginação.

Pois as 500 gr de medronhos deram para um fim-de-semana e pêras de coisas boas no forno! Parecia uma criança a brincar com um brinquedo novo!

Na 2ª feira seguinte fiz questão de levar uma parte das minhas invenções para a Isabel P. provar. A outra parte levei para partilhar com a equipa de trabalho do meu marido, que já esta habituada a ser cobaia :-).

As criticas foram variadas, mas boas! Uns gostaram mais da tarte, outros da pavlova, mas sem dúvida que todos me deram os parabéns pela inovação. Eu gostei mais da pavlova e por isso escolhi para ser a primeira receita a publicar... Se fizerem, digam-me de vossa justiça!

Obrigado Isabel uma vez mais! Adorei!

________________________________

Pavlova de medronhos e romã


Ingredientes:

Para a pavlova:

- 8 claras (usei congeladas)

- 50 gr de avelãs

- 500 gr de açúcar (use em pó se fizer a alternativa de preparação)

- 2 colheres de chá de maizena

- 2 colheres de sopa de água de flor de laranjeira

- 1 colher de sopa de vinagre de vinho branco


Para o doce:

- 250 gr de medronhos

- 75 gr de açúcar mascavado (usei aromatizado com alfazema)

- 50 gr de mel multifloral*

- 100 gr de bagos de romã

* Mel de Portugal

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 150º.

Comece por colocar as avelãs numa frigideira anti-aderente uns 2 minutinhos até que a pele saia facilmente. Coloque no copo da Bimby 30 gr e programe 5 segundos, velocidade 7. Retire e reserve.

Coloque o açúcar no copo e programe 15 segundos, velocidade 9. Retire e reserve.

Coloque as claras no copo da Bimby e dê alguns golpes de turbo até que as claras fiquem desfeitas (pode saltar este passo se utilizar claras não congeladas). Aplique a borboleta e programe 8 minutos, velocidade 3.

A meio do tempo vá juntando lentamente colheradas do açúcar reservado. No ultimo minuto, adicione as avelãs moídas e a água flor de laranjeira.

Em duas tarteiras de fundo amovível coloque uma folha de papel vegetal e distribua cerca de metade deste merengue por cada uma delas.

Reduza o forno para 120º e coza por 1 hora e 30 minutos (a meio do tempo troquei a posição das tarteiras no forno).

Deixe arrefecer totalmente dentro do forno.

Entretanto prepare o doce. Coloque todos os ingredientes num tacho e deixe ferver. Assim que comece a ferver conte cerca de 5 minutos em lume brando e desligue.

Depois de frio monte a pavlova. Cuidadosamente retire o papel vegetal e coloque uma base num prato de servir. Coloque 1/3 do doce e sobreponha a segunda base. Distribua o restante doce por cima. Distribua as restantes 20 gr de avelãs sem pele moídas grosseiramente por cima.

Alternativa de Preparação:

Pré-aqueça o forno a 150º.

Comece por colocar as avelãs numa frigideira anti-aderente uns 2 minutinhos até que a pele saia facilmente. Moa 30 gr com auxilio a um robot de cozinha ou esmagando num almofariz até reduzir a pó. Reserve.

Se utilizar claras congeladas, deixe descongelar à temperatura ambiente. Bata até formar picos fortes. Vá juntando lentamente colheradas de açúcar em pó. Adicione as avelãs moídas e a água flor de laranjeira mexendo com uma espátula para não perder o ar.

Em duas tarteiras de fundo amovível coloque uma folha de papel vegetal e distribua cerca de metade deste merengue por cada uma delas.

Reduza o forno para 120º e coza por 1 hora e 30 minutos (a meio do tempo troquei a posição das tarteiras no forno).

Deixe arrefecer totalmente dentro do forno.

Entretanto prepare o doce. Coloque todos os ingredientes num tacho e deixe ferver. Assim que comece a ferver conte cerca de 5 minutos em lume brando e desligue.

Depois de frio monte a pavlova. Cuidadosamente retire o papel vegetal e coloque uma base num prato de servir. Coloque 1/3 do doce e sobreponha a segunda base. Distribua o restante doce por cima. Distribua as restantes 20 gr de avelãs sem pele moídas grosseiramente por cima.

Nota: ainda que pareça algo complicado é realmente um doce muito simples, apesar de moroso pelo tempo que demora no forno e pelo processo de arrefecimento. É uma excelente receita para aproveitar claras.

_____________________________

 

8 comentários:

  1. Eu gostei da sugestão e fiquei com vontade de experimentar :) Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Que bela sugestão, normalmente só de fala em aguardente e este fruto anda mal aproveitado. Vi pela net que em bolo também é bom, bjks e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. O que eu adoro medronhos! Faz-me lembrar a minha infância. ìa com os meus irmãos apanhar medronhos. Comia tantos!
    São uma delicia!
    Adorei a Pavlova! Ficou linda.

    Beijinhos

    Aurea Sá

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia medronhos e fiquei curiosa!
    Adoro pavlova e a tua receita ficou com um aspecto delicioso:)
    Bjim
    Léia

    ResponderEliminar
  5. Hum... esperta essa tua colega hehe

    A pavlova ficou lindíssima parabéns!!

    ResponderEliminar
  6. Bom dia. Muito bom o seu blog. Podia-me dizer como se faz o licor de medronho? ja vi receitas muito diferentes. obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peco desculpa pela demora na resposta, mas reunir informação que respondesse a todas as perguntas que me têm feito sobre licores, demorou um pouco mais do que julgava. Pode encontrar na publicação de hoje a informação que pretende relativamente ao licor de medronho em especifico e em relação aos licores genericamente falando. Espero ajudar!

      Eliminar