Avançar para o conteúdo principal

Cabazes de Natal

Nos dois últimos Natais optei por personalizar os meus presentes para a família e amigos. Confesso que foi uma verdadeira loucura, por falta de organização minha, assumo!

Resolvi fazer tudo muito próximo da data... Numa altura em que tenho o aniversario da minha pipoca, a recepção de Natal em minha casa, o aniversario do meu sogro e ainda o aniversario do meu sobrinho. Acho que envelheci uns 10 anos e foram muitas as noites mal dormidas. Sim, porque não estavam em causa apenas 5 ou 6 cabazes, mas mais de 20! E não estava apenas em causa fazer um doce ou outro, mas 20 potes de doce, 20 garrafas de licor, 20 garrafas de azeite aromático, 20 caixas de bombons, 20 saquinhos de bolachas, 20 frascos de azeitona retalhada à mão, etc, etc... Sim, pura loucura!

Pode-se sempre argumentar que saiu mais barato... Não sei... Comprei frascos, garrafas, cestos... Enfim! Valeu a pena, sem duvida, pela cara de quem recebeu e ficou verdadeiramente surpreendido. E valeu também pela experiência: este ano comecei a preparar o Natal em Janeiro! Comecei a guardar frascos, a fazer doces com as frutas de cada época, a preparar os licores com a devida antecedência,m a secar chás com tempo, enfim... Espero ter tudo organizado e fechado até a final do mês! Para que possa viver a época com a calma e paz desejável.

Honestamente muito se fala sobre austeridade e felizmente assiste-se a uma reversão de valores, nem tudo pode ser mau! O consumismo desenfreado começa a dar lugar a este espirito natalício, de darmos o que faz sentido - um pouco de nós! Até ao Natal conto deixar-vos algumas sugestões. Não são muito diferentes das que já existem noutros blogs, ou revistas, ou que já passaram na TV. São apenas o meu contributo para a vossa inspiração! E não se esqueçam de envolver toda a família e sempre que possível reciclar!

Os meus cabazes já têm:

- molhinhos de erva-príncipe

- ginjinha

- doce de amoras silvestres

- doce de meloa e laranja

- doce de cereja

- doce de pêra

- doce de nêspera e pêra

- curd de limão

- doce de morango

- doce de medronho com laranja e canela

- doce de courgete, tangera e canela

- doce de abóbora com canela e baunilha

- marmelada com laranja

- licor de poejo

- licor de romã

- licor de erva-príncipe e canela

- licor de menta

- licor de medronho

- açúcar aromatizado

- sal aromatizado

- azeite aromatizado

- queijo em azeite aromatizado

- tubos de ensaio com especiarias

- bolachas de noz

- brownies de festa


À medida que for adicionando itens à lista, vou re-publicando este post. Em caso de duvidas, pode sempre contactar-me!





___________________________________

 

Comentários

  1. Este ano tambem vou fazer, e pela primeira vez, cabazes de Natal para oferecer aos mais chegados e a quem eu quero mesmo mimar e presentear. Obrigada pelas sugestoes. Seguirei atentamente a evolucao para, se nao te importas, copiar.
    Beijinhos e boa semana.
    Maria

    ResponderEliminar
  2. Ola amiga! Aqui por casa também já vivemos o mesmo espírito há 3 anos.
    O primeiro ano foi caótico! Tudo feito em cima do joelho como se costuma dizer... O ano passado já correu melhorsinho , e este ano vamos ver. Tb já tenho doces e licores, patés e pastas feitos e especiarias em frascos :P só falta as bolachinhas e o bolo rei mas vou fazer mais próximo do Natal. Mas realmente sabe bem melhor entregar estes presentes feitos por nós. Quem recebe fica feliz e Natal é mesmo isso : felicidade e partilha!

    Beijinho doce :)

    ResponderEliminar
  3. olá,
    este ano os meus presentes de natal também vão ser caseiros!!ainda não sei exactamente o que vou meter nos meus mas já me inspirei aki nas tuas ideias=) obrigada!!beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Só falta a derradeira pergunta: quando é que abre a loja? ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel é uma querida... Quando o prazer se torna responsabilidade por vezes perde a graça... Faço tudo com tanto amor... Nao sei... Quem sabe um dia!

      Eliminar
  5. olá amiga, parabéns por partilhares as tuas ideias... que delícia. Nunca paras também!
    um bj

    ResponderEliminar
  6. Partilho tudo o que faço com amor e muito prazer. Obrigado pela visita Margarida! Quem me conhece sabe que parar é impensável :-)... Qualquer dia começo a dormir dia sim, dia nao :-)

    ResponderEliminar
  7. Olá, boa tarde
    Onde comprou as garrafas?
    Obg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas foram no bazar da marinha grande perto da assembleia da republica. Ms se nao vive em Lisboa, pode encomendar na Vetromarim, tb têm uma enorme variedade a bom preço. Visite o site e pode comprar online

      Eliminar
  8. Olá ! parabéns pelas coisas tão mimosas, por favor qual a capacidade das garrafas de azeite ?
    Obrigada !

    ResponderEliminar
  9. Tudo muito lindo, charmoso, percebe-se o carinho e dedicação ao que esta sendo produzido. Me animei e vou tentar.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Licor de framboesa

Já referi aqui algumas vezes o quanto os meus gostos têm mudado ao longo da vida. Disso foi esse exemplo este ano ter aprendido a gostar de maracujá e frutos vermelhos. Mas muitos outros exemplos houve e a verdade é que à medida que vamos evoluímos, os nossos gostos também evoluem.Para mim o grande salto aconteceu quando comecei a cozinhar. Não gostava de cebola, ervas aromáticas, pimentos, favas, cogumelos, enfim. A lista era infindável. E a verdade é que até mesmo carne de vaca, que já não comia há mais de 15 anos, por não suportar o sabor, no outro dia abri uma exceção num curso que fiz e… GOSTEI!O importante é termos a mente aberta e dar o primeiro passo para experimentar e insistir se necessário for. Porque só assim conseguimos tirar a teima se é simplesmente um ‘não gostar’ daqueles de quem nunca provou, ou um ‘não gostar’, à séria, de quem não suporta o ingrediente x ou y.As framboesas entraram na minha vida este ano. E era daquelas antipatias crónicas. Era comum ouvirem dizer-…