Avançar para o conteúdo principal

Cataplanas... Doces!

Há um ano atrás, passeava eu por Tavira, quando descobri uma lojinha, de comércio tradicional, a vender cataplanas. Não aos preços exorbitantes a que se vende em Lisboa! Quase parece que estamos a comprar ouro! Mas a preços acessiveis, ao preço justo.

Como sou fã de cataplanas comprei uma gigantesca (para 6 pessoas) e três pequeninas para doces. Nunca tinha visto cataplanas tão pequeninas e comecei logo a magicar mil e uma sobremesas fantásticas que aqui podiam ser feitas...

Mas os dias foram passando e a inspiração foi-se perdendo e as cataplanas foram arrumadas no armário... Longe da vista, longe do coração. Que é o mesmo que dizer que não me voltei a lembrar delas...

Como ultimamente tenho feito algumas cataplanas salgadas, reencontrei as cataplanas pequeninas no fundo o armário e decidi pôr mãos à obra e a imaginação a funcionar... E saiu esta delicia...

Quando pensamos que as coisas boas já não podem ser melhoradas... Acontecem destas surpresas fantásticas...

______________________________________

Creme burle com alfazema e laranja

[serve 4 cataplanas]




Ingredientes:

- 50 gr de leite meio gordo

- 290 gr de natas

- 4 gemas

- 1 colher de sopa de sumo de laranja

- 3 flores de alfazema

- raspa de ½ laranja

- 75 gr de açúcar

- açúcar mascavado qb




Preparação:

Coloque o leite e metade das natas no copo da Bimby e programe 5 minutos, 100º, velocidade 1. Retire e adicione a raspa e o sumo de laranja, bem como uma bola do chá com as alfazemas lá dentro para ir libertando o aroma. Reserve.

Coloque no copo a borboleta e coloque no copo o açúcar e as gemas e bata 4 minutos, 47º, velocidade 3. Programe mais 1 minuto, velocidade 3 e vá juntando, aos poucos pelo bocal da tampa da Bimby, o leite aromatizado reservado para que não cozam as gemas repentinamente.

Deixe arrefecer e quando estiver totalmente frio adicione as restantes natas bem frias.

Encha as cataplanas até ¾ da sua capacidade e disponha-as, abertas, num tabuleiro de forno com água. As cataplanas irão cozer durante 45 minutos a 160º.

Depois de arrefecer, coloque no frigorífico pelo menos 3 horas. Espalhe açúcar por cima (usei açúcar mascavado aromatizado com flores de alfazema) e queime com um maçarico, ou um ferro próprio, minutos antes de servir.




Alternativa de Preparação:

Coloque o leite e metade das natas ao lume. Deixe levantar fervura. Retire e reserve, mas adicione uma bola do chá com as alfazemas lá dentro para ir libertando o aroma e a raspa e o sumo de laranja.

Bata o açúcar com as gemas até obter um creme fofo e esbranquiçado. Adicione aos poucos o leite aromatizado reservado para que não cozam as gemas repentinamente.

Quando a mistura estiver totalmente arrefecida junte as restantes natas bem frias.

Encha as cataplanas até ¾ da sua capacidade, feche e disponha-as num tabuleiro de forno com água. As cataplanas irão cozer durante 45 minutos a 160º.

Depois de arrefecer, coloque no frigorífico pelo menos 3 horas. Espalhe açúcar por cima (usei açúcar mascavado aromatizado com flores de alfazema) e queime com um maçarico, ou um ferro próprio, minutos antes de servir.

______________________________________

 

Comentários

  1. Que sobremesa deliciosa, ficou com um excelente aspecto!
    Eu ando á imenso tempo à procura é de um queimador desses, mas todos os que encontro são caríssimos!

    ResponderEliminar
  2. Que delicia de fotografias!
    Deve ter ficado maravilhoso!

    ResponderEliminar
  3. Luisa eu paguei 25€ pelo meu no corte inglês... Não foi dos sítios mais caros. Acho ferro mais 'sujo'...
    Luísa e Joana esta sobremesa ficou divinal...bem sou suspeita porque adoro leite creme e semelhantes... Mas este toque melhorou e muito!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Sobras de salmão

E quando a vida nos dá sobras de salmão o que fazer? Bom, desfiá-lo e fazer um salada fria? Sim é uma hipótese. Desfiá-lo e fazer uma quiche? Porque não? Fazer umas pataniscas de salmão, ou um paté de salmão? Ora… Uns rissóis? Hum… Não! Apetecia-me algo diferente…Mistura de um lado, mistura do outro e assim nasceram estes hambúrgueres. Muito simples mas que permitiram que 200 gr de salmão, que não davam para uma refeição para dois, fizessem duas refeições para dois!!! Sim porque se à noite fui comedida e acompanhei com salada, no dia seguinte foi uma excelente opção para a marmita, entre duas fatias de pão de hambúrguer, tomate e alface. Nham!!!______________________ Hamburgueres de Salmão com mayonese de caril e cebolinho[fez 9 hamburgueres]
Ingredientes:
Para os hambúrgueres:- 200 gr de salmão cozinhado- 1 cebola pequena picada- 2 batatas médias- 1 cenoura pequena- 3 colheres de sopa de coentros picados- 10 azeitonas- 1 colher de chá de açafrão- sal e pimenta qb- pão ralado qb- azeite …