quinta-feira, 17 de maio de 2012

Uma surpresa... Congelada!

Há muito tempo que não vou a uma praça ou a um hipermercado e não olhe com enorrrrrrmeeee desconfiança para o aspecto do polvo, lulas e chocos… Parece-me tudo ou descongelado ou quando não, muito pouco fresco… Lulas e chocos já só compro congelados e polvo deixei pura e simplesmente de comprar… Podia comprar congelado, mas, vá-se lá saber porquê, meti na cabeça que eram os restos, que não se conseguiam vender, que eram congelados… Puro engano… Resolvi arriscar, recomendada pela minha mãe e pelo Mário, e gostei! O preço não é muito mais elevado, mas com certeza a frescura é incomparável. Já não volto a comprar polvo de outra forma!

Costumo guardar para o fim-de-semana pratos mais demorados, mas honestamente este não demorou quase nada a fazer. E como o polvo era grandito, ainda deu para fazer uma saladinha de polvo para outra refeição. Acabaram por ser duas refeições bem económicas e para lá de saborosas… Aprovadíssimas pela trupe cá de casa!

_________________________________________

Arroz de Polvo

[serve 4 pessoas]

Ingredientes:

- 1,8 Kg de polvo
- 1 medida de arroz (200 gr e utilizo agulha)
- 3 medidas de água de cozedura (600 gr)
- 250 gr de tomate fresco
- 2 colheres de chá de polpa de tomate de compra
- 2 cebolas médias
- 5 dentes de alho
- 1 colher de chá de grãos de pimenta
- 5 cravinhos
- 5 folhas de sálvia
- 2 hastes de poejo
- 1 mão cheia de coentros
- 2 hastes de hortelã
- 1 mão cheia de cebolinho
- 2 folhas de louro
- Azeite qb
- 1 colher de chá de sal (uso marinho)
- Salsa picadinha qb para finalizar

Preparação:

Descongele o polvo. Coloque o polvo na panela de pressão e cubra com água (+ ou – três dedos acima). Adicione uma cebola e dois dentes de alho com casca bem lavados, as ervas aromáticas (sálvia, poejo, coentros, hortelã, cebolinho, uma folha de louro) e os temperos (sal, grãos de pimenta, cravinho). Feche a tampa e coloque a cozer em lume forte. Assim que começar a ferver (e a saída de ar começar a rodar), coloque em lume médio/baixo e contabilize 20 minutos (eu utilizo a técnica do “olfacto”, isto é, assim que me cheirar a cebola cozida, está pronto). Claro está que o tempo depende muito da qualidade e tamanho do polvo.

Desligue e assim que sair toda a pressão retire o polvo. Reserve a água de cozedura, coada.

Num tacho coloque uma cebola e três dentes de alho picadinhos. Adicione o azeite e uma folha de louro e deixe refogar um pouco, mexendo ocasionalmente. Tire a casca ao tomate e as sementes e pique fininho juntando ao refogado. Adicione a polpa de tomate e deixe apurar cerca de 2 minutos.

Adicione a água de cozedura do polvo (se não tiver a quantidade necessária complete com água) e quando estiver a ferver junte o arroz lavado. Programe 8 minutos e mexa só para não agarrar no fundo.

Corte o polvo em pedaços mais pequenos (eu reservei 4 patas grandes para outra refeição) e junte ao arroz a dois minutos do final do tempo. Rectifique temperos (dê o devido desconto de sal porque as ervas aromáticas já ‘salgam’ um pouco).

Desligue e deixe repousar 2 minutos. Sirva com salsa polvilhada por cima.

_________________________________________

 

4 comentários:

  1. Se nao for indiscrição onde comprou o polvo? Sou agente bimby e o seu blogue foi uma agradável surpresa. Vou recomendar as colegas. Para a próxima tem que fazer o polvo na Bimby :) beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comprei o polvo no Pingo Doce. Fico contente por o blog estar a ser uma boa surpresa, quer para a comunidade Bimby, quer para os restantes que não podem ter ou não querem (não sabem o que perdem :-)) sempre que posso faço tudo na Bimby, mas não consegui que o bicho colaborasse comigo... Tinha 1,8kg e não o consegui enfiar lá dentro... Mas quando comprar um mais pequeno vou fazer a experiência, fica a promessa! Obrigado pela partilha.

      Eliminar
  2. Realmente quando o animal nao colabora nao podemos contraria-lo:) Quem nao quer ter uma Bimby nao quer por 2 motivos, ou nao estava destinado ou nao tem a capacidade de entender o Ferrari que pode ter na cozinha, e como nao e para todos conduzir Ferraris... Só nos e que sabemos ;)
    Devo dizer que já me apeteceu experimentar tudo mas por enquanto ainda só fiz duas receitas mas nao fico por aqui!!! Continuação de um excelente trabalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado. Aguardo feedback relativamente às receitas que vai experimentando :-)

      Eliminar