Avançar para o conteúdo principal

Compras Hipermercado vs Praça

Um outro local onde deixamos grande parte do nosso orçamento familiar é nas grandes superfícies... A facilidade de comprarmos quase tudo num só espaço é tentadora nos dias de correria. Mas nem sempre é a opção mais barata.

Depois de folhear uma edição do ano de 2011 da revista Time Out, cujo tema eram as praças lisboetas, não resisti a visitar todas elas... Encontrei algumas verdadeiramente caras, daquelas cujos preços são superiores ou idênticos aos dos hipermercados. Mas a última que visitei foi uma enorme surpresa: a Praça de Benfica! Nunca na minha vida comprei maçãs a 0,50 € num hipermercado! E por ali os legumes não nascem em sacos já pré-lavados e pronto a usar. Pode ser uma desvantagem, mas são significativamente em maior quantidade e qualidade, a um preço 3 vezes mais barato.

Claro que vou ao hipermercado... comprar detergentes, produtos de higiene, leite e outro géneros alimentícios. Mas frutas e legumes só em último caso.

A sugestão que deixo é que pesquisem nas vossas áreas de residência por praças ou locais onde se vendam produtos frescos. Haverá uma enorme variedade, a preços mais baixos. Claro que há um preço a pagar - haverá maior incidência de produtos sazonais e as frutas e legumes não têm aquele aspecto vidrado que parece dizer 'leva-me para casa'. Mas são indubitavelmente mais saborosos... Ficamos com a sensação que foram acabados de colher.

A minha mãe costuma dizer: "poupas de um lado e roubam-te no outro. Aldrabam-te na balança!" Até hoje não me aconteceu (pelo menos nas vezes que verifiquei os pesos em casa). E sem dúvida que mesmo que me aldrabem no peso, o preço ainda assim compensa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Aguardentes & Licores

O ano passado lancei-me na 'arte' de fazer licores para oferecer nos cabazes de Natal. Comprei uma aguardente de boa qualidade e segui duas receitas publicadas na revista da Bimby "Momentos de Partilha". O resultado final foi muito apreciado pelos convivas a quem ofereci, já que por casa ninguém é apreciador de álcool, nem nas maçãs assadas (felizmente só se estraga uma casa) e por isso nem provamos o resultado final.Este ano tentei perceber um pouco mais sobre este universo das aguardentes (a base dos licores). Em jeito de 'Resumo' tenha em atenção o seguinte:O primeiro factor a ter em consideração, quando se faz um licor, tem a ver com o teor alcoólico da aguardente porque a quantidade de água e açúcar que se vai utilizar depende disso. Isto é, se tiver um teor de álcool de 40º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar cerca de 500 gr de açúcar e 650 ml de água. Se tiver um teor de álcool de 70º, para 1 litro de aguardente, deve-se utilizar a mesma prop…

Molho cervejeira

Quem estuda economia ou gestão costuma falar sobre a curva de crescimento das empresas. Na verdade, todas as empresas têm o seu momento de crescimento, expansão e algures no tempo, a estagnação e a morte. Mais cedo, ou mais tarde, é o que acontece. Claro que há empresas que levam mais tempo do que outras a chegar ao declínio… Veja-se a Coca-cola, veja-se a MacDonalds… Independentemente da concorrência, são empresas com história que se mantêm até hoje como lideres, que ultrapassaram todos os momentos de expansão e contração da economia.Em minha opinião isto acontece por variadas razões, seja pela gestão, pelas ações de marketing, pela publicidade, mas acima de tudo, pelo segredo que os seus produtos encerram. Pela inovação que trouxeram quando chegaram ao mercado.Tentando passar isto para o panorama nacional, veja-se a Portugália e o seu molho que se mantém inalterado desde sempre (dizem). Passou de uma cervejaria de Lisboa, a uma cadeia de restaurantes espalhada por todo o país. Ainda…

Tarte de maçã

Quando percebemos que este é o tipo de alimentação em que nos revemos uma das preocupações surgiu com as visitas para jantar. O que servir? 
Na verdade os amigos já mostram curiosidade assim que percebem que mudamos a forma de comer, embora achem que é uma moda passageira. Ainda assim, quando nos convidaram a primeira vez para almoçar ficaram apreensivos e ligaram a perguntar o que nos podiam servir ao almoço. Estavam verdadeiramente preocupados...
Claro que lhes explicamos que podiam fazer uma carne ou um peixe porque a única coisa que mudava era o acompanhamento. Aproveitei e ofereci-me para levar uma salada, que por sinal foi do agrado de todos, e ajudou a derrubar barreiras.
Num destes dias surgiu um jantar improvisado cá por casa com uns amigos de que gostamos muito. Para finalizar uma refeição soberba, que acho que foi do agrado de todos, fizemos uma tarte de maçã. Dizia-me a minha amiga "não sei como tens tantas ideias, eu nem sei por onde começar". Eu partilhei o meu se…